Lucas Paquetá é apresentado no Milan: "Aqui é o lugar certo para mim"

Lucas Paquetá é apresentado no Milan: "Aqui é o lugar certo para mim"

Jogador foi apresentado oficialmente nesta terça-feira (8) na Casa Milan e pode fazer sua estreia já no próximo fim de semana

Paquetá apresentado oficialmente no Milan

Créditos: Divulgação/Twitter Oficial Milan

A carreira de Lucas Paquetá ganhou oficialmente um novo capítulo nesta terça-feira (8). Revelado pelo Flamengo, o jogador agora veste o vermelho e preto do Milan e pode fazer sua estreia no novo clube já no próximo fim de semana. Com apenas 21 anos, Paquetá encara a responsabilidade de defender um dos times mais tradicionais do Velho Continente.

– A primeira palavra que me convenceu a vir pra cá? "Milan". Quando um clube com esta história me chamou eu fiquei muito feliz. Eles me presentearam com um importante projeto e com profissionais importantes. O Milan é o lugar certo para mim – revelou o meia em entrevista coletiva durante a apresentação oficial na Casa Milan.

Desde de dezembro, Lucas Paquetá se prepara para enfrentar o desafio de vestir a camisa 39 rossonera sabendo que terá pela frente um estilo de jogo bem diferente do brasileiro. O atleta estará à disposição do técnico Gattuso já no próximo sábado para o duelo contra a Sampdoria, válido pela Copa da Itália.

– Quando você usa a camisa do Milan tem que estar pronto para qualquer situação. Estou preparado para entrar no campo a qualquer momento que o Gattuso quiser. Vi muitos jogos do Campeonato Italiano. É um futebol muito físico e tático, diferente do brasileiro. Eu vou estar atento a todos os detalhes que vão me ensinar a melhorar e dar o melhor de mim para ganhar – afirmou o jogador que também falou sobre sua versatilidade dentro de campo.

– Fico à vontade como meio-campista. No Flamengo eu estava jogando mais à frente, mas sou versátil e minha meta é ajudar o time. Toda partida é importante quando você veste vermelho e preto. Minha ideia é jogar na frente, jogar um futebol ofensivo com o time. Sou um jogador técnico que sempre tenta entender como funciona o jogo e como se desenvolve.

Para marcar seu nome na história do Milan, Paquetá busca inspiração em outro brasileiro: Kaká. Campeão mundial com a Seleção Brasileira, em 2002, e eleito o melhor jogador do mundo, em 2007, quando atuava pelo clube italiano, Kaká deixou saudades no torcedor, que hoje sonha em ver uma nova estrela brazuca brilhar:

– O Kaká é um grande jogador, o meu ídolo. Vi os seus jogos no Milan, sei de sua história, foi o melhor do mundo. Espero poder seguir o que ele fez e construir a minha história aqui com títulos. Eu joguei com Kaká um jogo de caridade há alguns dias. Ele me disse que aqui encontraria uma família. Vou tentar seguir os conselhos que ele me deu.