Ferroviária empata com o Peñarol pela Libertadores Feminina 2020

Ferroviária empata com o Peñarol pela Libertadores Feminina 2020

Apesar do primeiro ponto conquistado na competição continental, as Guerreiras Grenás estão em situação delicada na busca por uma vaga no mata-mata do torneio.

Concentração das Guerreiras Grenás antes do duelo contra o Peñarol Concentração das Guerreiras Grenás antes do duelo contra o Peñarol
Créditos: Twitter/Conmebol Libertadores Feminina

O confronto da Ferroviária diante do Peñarol tinha ares de decisão antes mesmo de começar, e assim foi também dentro dos gramados. Com a corda no pescoço após estrearem com derrota na Libertadores Feminina 2020, as equipes competiam por sobrevivência na competição. No choque entre brasileiras e uruguaias, o empate em 1 a 1 prevaleceu.

Em partida realizada no Estádio José Amalfitani, em Buenos Aires, as Guerreiras Grenás começaram melhor. No entanto, foi o Peñarol que balançou as redes primeiro, com a atacante Belen Aquino. O empate brasileiro veio dos pés da lateral Monalisa, já na segunda etapa. Com o resultado, a Ferroviária precisa vencer seu último compromisso pela Fase de Grupos e torcer por uma combinação de resultados favoráveis em sua chave para avançar ao mata-mata.

O jogo

O início do jogo foi de bastante estudo entre as duas equipes. A primeira oportunidade foi a favor da Ferroviária. Aos 7 minutos, em cruzamento de Patrícia, Aline pegou de primeira em arremate que parou nas mãos da goleira uruguaia. Três minutos depois foi a vez do Peñarol oferecer perigo. Após confusão no sistema defensivo brasileiro, a goleira Luciana apareceu bem para defender o arremate da atacante uruguaia e evitar o gol.

Após essas chances, a partida se tornou uma disputa mais física, sem tantas oportunidades claras de gol criadas. A emoção voltaria à tona na marca dos 31 minutos. Em investida das Guerreiras Grenás no jogo aéreo, a bola tocou na mão da defensora do Peñarol e o pênalti foi marcado pela arbitragem. Na cobrança, Aline deslocou a goleira uruguaia, mas acabou batendo para fora e não inaugurando o placar.

 

Pressionando, as brasileiras quase marcaram de novo aos 34 minutos. Novamente em bola aérea, a zagueira Ana Alice aproveitou cruzamento de Aline e testou firme no travessão. A cabeçada da defensora foi a última chance de perigo da primeira etapa, deixando o placar zerado no intervalo.

A Ferroviária voltou ligada para a segunda etapa. Logo no primeiro minuto, Sochor fez ótima jogada individual, mas, frente a frente com a goleira uruguaia, a atacante finalizou fraco e facilitou a defesa da arqueira.

A oportunidade faria falta para o clube brasileira, já que na marca dos 13 minutos a equipe do Peñarol chegou ao seu gol. Em bate-rebate na área, a bola sobrou para Belen Aquino, que finalizou no cantinho para deixar o time uruguaia em vantagem. Aos 28, veio o alívio da Ferroviária. Dos pés de Monalisa surgiu uma pintura. Com um chutaço do meio da rua, a lateral deixou tudo igual na Argentina. 1 a 1.

Aos 39 minutos as Guerreiras Grenás levaram um susto daqueles. Autora do gol uruguaio, Belen Aquino disparou, driblou a goleira Luciana, mas, sem ângulo, arrematou para fora. Na marca dos 42, foi a vez da Ferroviária quase alcançar o tento salvador. Em bela cobrança de falta, Sochor obrigou a arqueira do Peñarol a trabalhar para garantir o empate.

Com o resultado, Peñarol e Ferroviária continuam nas duas últimas posições do grupo D. Em situação delicada, a equipe brasileira precisa necessariamente da vitória na 3ª rodada, além de uma combinação de resultados, para avançar à fase mata-mata do torneio.