De volta à Libertadores, São Paulo encara o Talleres na Argentina

De volta à Libertadores, São Paulo encara o Talleres na Argentina

Clube brasileiro que mais vezes chegou à decisão, Tricolor retorna ao torneio após dois anos e inicia busca pelo tetracampeonato nesta quarta-feira (6)

Após dois anos, o São Paulo está de volta à Libertadores da América

Créditos: Twitter oficial São Paulo

Após dois anos, o São Paulo-SP volta a escrever um novo capítulo na Copa Libertadores da América. Nesta quarta-feira (6), às 21h30 (horário de Brasília), o Tricolor do Morumbi encara o primeiro desafio da sua 19ª participação no principal torneio de clubes organizado pela CONMEBOL. Pela segunda fase da competição, o time paulista abre o mata-mata diante do Talleres-ARG no Estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba, na Argentina. O jogo de volta está marcado para o dia 13 de fevereiro em São Paulo.

Confira a tabela completa da Libertadores!

— Será coração e adrenalina, porque transcende a parte física. É este sentimento que nos deixa mais preparados para encarar o desafio. Vamos com o coração na ponta da chuteira para tentar conquistar um bom resultado fora de casa — projetou o capitão Hernanes.

De olho na fase de grupos da Libertadores, o São Paulo espera resgatar o bom retrospecto na competição para levar a melhor na primeira decisão de 2019. Clube brasileiro que mais chegou à decisão do torneio, com seis aparições em finais e três títulos, o SPFC medirá forças com o Talleres. Em sua segunda participação, o time argentino aposta na experiência de um velho conhecido do torcedor brasileiro: Guiñazu. Ex-Internacional e Vasco, o volante de 40 anos é o capitão da equipe que conta também com Dayro Moreno. O atacante de 33 anos fez parte do elenco campeão do Once Caldas, algoz são-paulino em 2004, quando o time colombiano eliminou os brasileiros na semifinal.

ÚLTIMA PARTICIPAÇÃO

Em 2016, o cenário que o São Paulo encarou foi semelhante. O clube paulista participou da fase pré-grupos. No duelo classificatório, o Tricolor empatou o jogo de ida com o Universidad César Vallejo, no Peru, e avançou com a vitória em casa por 1 a 0 na volta. Na ocasião, o time brasileiro entrou no Grupo 1 que, assim como na atual edição, também tinha o River Plate-ARG como cabeça de chave. Sob o comando de Edgardo Bauza, o SPFC alcançou a semifinal e foi derrotado pelo Atlético Nacional, que se sagrou campeão.