Campeões da década: Atlético-MG realiza sonho da massa e conquista a Libertadores

Campeões da década: Atlético-MG realiza sonho da massa e conquista a Libertadores

De forma heroica em 2013, Galo levantou pela primeira vez a taça Libertadores da América

Após bater o Olímpia nos pênaltis, Galo faturou em casa a primeira Libertadores da sua história Após bater o Olímpia nos pênaltis, Galo faturou em casa a primeira Libertadores da sua história
Créditos: Bruno Cantini/Atlético

O futebol brasileiro e os principais campeonatos no mundo estão parados por conta da pandemia do Covid-19 (coronavírus). Para ajudar a passar o tempo e vencermos o duelo contra o vírus, destacamos os títulos internacionais dos clubes brasileiros na última década. Hoje, relembramos a conquista inédita da Libertadores pelo Atlético-MG em 2013. Sob a batuda do maestro Ronaldinho, os gols de Jô e Tardelli, além das heroicas defesas de Victor, o Galo fez a massa soltar o grito de campeão da América pela primeira vez.

O título credenciou os mineiros a disputarem, também pela primeira vez, a Recopa em 2014. E os Atlético-MG levou a melhor com duas vitórias sobre o Lanús-ARG, que havia faturado a Sul-Americana em 2013. Triunfos por 1 a 0 em Buenos Aires, e 4 a 3 em Belo Horizonte.

Enquanto recorda o emocionante feito do Atlético-MG, não se esqueça de conferir todos os passos para continuar na luta contra o coronavírus. Veja aqui o site especial!

Primeira fase praticamente impecável

A caminhada atleticana rumo ao título inédito da Libertadores começou com uma primeira fase praticamente impecável. Foram cinco vitórias e apenas uma derrota. Na estreia, vitória por 2 a 1 sobre o São Paulo, no Independência, com gols de Jô e Réver. Após o triunfo na rodada inicial, a partida que mostrou que os mineiros não estavam para brincadeira foi o 5 a 2 sobre o Arsenal de Sarandi na Argentina.

Mineiros estrearam com o pé direito e bateram o São Paulo por 2 a 1 no Independência Mineiros estrearam com o pé direito e bateram o São Paulo por 2 a 1 no Independência
Créditos: Bruno Cantini/Atlético

Na sequência, duas vitórias apertadas por 2 a 1 sobre os bolivianos do The Strongest, sendo uma delas na altitude elevada da cidade de La Paz. Logo após, veio novamente o Arsenal-ARG, e outro 5 a 2, dessa vez no Independência, e com um golaço de Ronaldinho. Já classificado, o time do técnico Cuca foi ao Morumbi tentar manter os 100% e, de quebra, eliminar o São Paulo. Mas a equipe liderada pelo ex-goleiro Rogério Ceni venceu por 2 a 0. O confronto entre paulistas e mineiros voltaria a se repetir nas oitavas de final do torneio.

Ronaldinho orquestrou o Atlético-MG na goleada por 5 a 2 sobre o Arsenal Sarandi na Argentina Ronaldinho orquestrou o Atlético-MG na goleada por 5 a 2 sobre o Arsenal Sarandi na Argentina
Créditos: Mauro Alfieri/Pasión Libertadores

Massa atleticana em êxtase na base do "eu acredito" no mata-mata

Veio então de novo o Tricolor Paulista pela frente. Na ida, no Morumbi, o time da casa saiu na frente com gol logo no início. Mas Ronaldinho e Diego Tardelli viraram o jogo e deixaram o Galo numa boa para jogar a segunda em casa. Em uma exibição de gala, Tardelli e Jô fizeram dois gols cada na goleada por 4 a 1. O Galo estava entre os oito melhores da América. 

Tardelli balançou as redes na goleada mineira por 4 a 1 sobre o São Paulo, nas oitavas de final Tardelli balançou as redes na goleada mineira por 4 a 1 sobre o São Paulo, nas oitavas de final
Créditos: Bruno Cantini/Atlético

Era hora então de encarar os mexicanos do Tijuana nas quartas de final. Na ida, após sair perdendo por 2 a 0, o Atlético-MG correu atrás e arrancou o empate em 2 a 2. E o jogo da volta se transformou em uma verdadeira loucura, com o goleiro Victor em seu primeiro ato "milagreiro". Um pênalti foi marcado para o Tijuana aos 47 minutos. Se Riascos convertesse a cobrança, o Galo estava eliminado. Mas o camisa 1 da massa transformou o sofrimento em comemoração ao defender com um dos pés o chute do colombiano. Festa no Horto!

Contra o Newell's Old Boys, Victor defendeu a última cobrança de pênalti e garantiu o Galo na final da Libertadores Contra o Newell's Old Boys, Victor defendeu a última cobrança de pênalti e garantiu o Galo na final da Libertadores
Créditos: Bruno Cantini/Atlético

E o goleiro daria mais uma amostra de "santidade" nas semifinais. No Independência, os comandados de Cuca conseguiram reverter a derrota sofrida por 2 a 0 pelo Newsll's Old Boys, na Argentina, levando a decisão da vaga à final para os pênaltis. E "São Victor" brilhou novamente pegando duas batidas dos argentinos.

Último ato: coração na boca e título no Mineirão

Jogadores do Galo logo após o último pênalti perdido pelo Olimpia. A taça veio no Mineirão Jogadores do Galo logo após o último pênalti perdido pelo Olimpia. A taça veio no Mineirão
Créditos: Bruno Cantini/Atlético

Chegou a hora da tão sonhada decisão. Mas, de novo, teve que ser na base da superação. No primeiro jogo, no Estádio Defensores del Chaco, no Paraguai. o Olimpia venceu por 2 a 0. Restava confiar no Mineirão lotado para reverter outro cenário delicado. Tudo ficou mais perto quando, aos 46 da etapa inicial, Jô colocou os brasileiros na frente. O segundo gol parecia questão de tempo, mas ele só saiu no apagar das luzes, aos 42 da etapa final, com o zagueiro Leonardo Silva. Nas penalidades, Victor pegou com os pés a batida de Miranda e ajudou o Atlético a garantir o 4 a 3 no placar. O Mineirão foi ao delírio!

Relembre a trajetória do título jogo a jogo:

Primeira fase

Atlético-MG 2 x 1 São Paulo
Arsenal-ARG 2 x 5 Atlético-MG
The Strongest-BOL 1 x 2 Atlético-MG 
Atlético-MG 2 x 1 The Strongest-BOL
Atlético-MG 5 x 2 Arsenal-ARG
São Paulo 2 x 0 Atlético-MG

Oitavas de final

São Paulo 1 x 2 Atlético-MG
Atlético-MG 4 x 1 São Paulo

Quartas de final

Tijuana-MEX 2 x 2 Atlético-MG
Atlético-MG 1 x 1 Tijuana-MEX

Semifinal

Newsll's Old Boys-ARG 2 x 0 Atlético-MG
Atlético-MG 2 (3) x (2) 0 Newsll's Old Boys-ARG

Final

Olímpia-PAR 2 x 0 Atlético-MG
Atlético-MG 2 (4) x (3) 0 Olímpia-PAR 

Em 2014, Atlético-MG bate duas vezes o Lanús e fica com a Recopa

Atlético-MG supera o Lanús por 4 a 3 no Mineirão e fica com o troféu da Recopa sul-americana Atlético-MG supera o Lanús por 4 a 3 no Mineirão e fica com o troféu da Recopa sul-americana
Créditos: Bruno Cantini/Atlético

No ano seguinte, o Galo enfrentou o campeão da Sul-Americana para decidir a Recopa. Foram duas vitórias mineiras. A primeira por 1 a 0, na Argentina, com gol de Diego Tardelli. Na volta, no Mineirão, partida de sete gols e triunfo por 4 a 3: Tardelli, Maicosuel, Gustavo Gómez e Victor Ayala balançaram as redes e deram ao Galo o título inédito da competição sul-americana.