Supercopa Sub-20

22/11/2017 às 08:00 | Assessoria CBF

Goleiros heróis são trunfos de Atlético e Cruzeiro

Créditos: Montagem: Clube Atlético Mineiro/Gustavo Aleixo - Cruzeiro E.C.

Atlético-MG e Cruzeiro-MG estão disputando a Supercopa do Brasil Sub-20 2017. Os rivais já disputaram o jogo de ida e o placar terminou com um empate em 0 a 0. Para chegarem até a final, Galo e Raposa contaram com o brilho de seus jovens goleiros. Com o duelo em aberto, os dois clubes se sentem preparados para o caso de uma nova decisão nos pênaltis em busca do título. 

Pelo lado alvinegro da final, a confiança está depositada em Cleiton. Com passagens pela base da Seleção Brasileira, o arqueiro atleticano foi fundamental para que o título da Copa do Brasil Sub-20 fosse conquistado. Ele defendeu três cobranças na decisão por pênaltis diante do Flamengo-RJ. O camisa 1 revela um pouco da estratégia que utiliza e se mostra tranquilo para uma nova disputa por penalidades.

– É preciso muita concentração. É importante ficar focado totalmente para os pênaltis. Esquecer tudo, torcida, arbitragem, tudo que está em volta e focar cobrança por cobrança. Prestar atenção em cada movimento da batida do jogador. Procuro saber os principais batedores do Cruzeiro e ter uma noção de como e onde eles batem. A gente trabalha todas as situações de pênalti no final de todos os treinamentos. A ideia é que estejamos preparados para qualquer situação dentro do jogo – afirmou.

Enquanto o adversário já defendeu a Seleção, Vitor Eudes tem uma carreira mais recente. Até bem pouco tempo, o goleiro atuava no Frigoarnaldo, time amador da região de Contagem (MG). Foi descoberto por um diretor da base cruzeirense e só cresceu na posição. Na final do Campeonato Brasileiro Sub-20, ele defendeu três pênaltis na disputa com o Coritiba-PR e garantiu o troféu para a Raposa. O camisa 1 celeste também descreveu um pouco da tática que utiliza e falou sobre o clássico decisivo. 

– Goleiro costuma trabalhar duro todos os dias, ainda mais aqui no Cruzeiro. Tem uma cobrança grande e a gente, na hora da disputa, procura ser o mais frio possível e passar a responsabilidade pro batedor. Procuro esperar a batida, não sair antes. Isso leva a gente a ter mais chance de defender alguma cobrança. O apoio da torcida ao nosso lado é sempre importante. Treinamos muito essa semana e estamos com a mesma postura, não mudamos. Jogamos da mesma forma no primeiro jogo e o time está bem preparado para este jogo diante da nossa torcida – acrescentou.

A bola rola para o segundo e decisivo confronto entre Cruzeiro e Atlético-MG nesta quinta-feira (23), às 19h (de Brasília), novamente na Arena Independência. A Raposa tem o mando de campo e terá a sua torcida em maioria no estádio.  

Leia mais

Nossos patrocinadores