A cara da conquista

28/09/2017 às 17:47 | Assessoria CBF

Léo comenta título da Copa do Brasil pelo Cruzeiro

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Mineiro, cruzeirense, no clube há sete anos, bicampeão Brasileiro vestindo a camisa celeste, Léo é sem dúvida uma das figuras mais marcantes do pentacampeonato da Raposa. A identificação com time e torcida, fez da conquista da Copa do Brasil 2017 algo ainda mais especial.

– É emocionante. Aquela criança que muitas vezes estava na arquibancada torcendo para o Cruzeiro, hoje está aqui dentro levantando esse troféu. São sete anos de clube, de muito empenho, muito trabalho e crescimento diário. É uma sensação de muita alegria, de muito orgulho. Feliz demais de poder levantar essa taça diante do nosso torcedor. Nos dedicamos muito para que hoje pudéssemos ser coroados. Tudo que passamos nessa competição é uma lição de perseverança, de saber que as coisas são decididas aqui dentro do campo. Fico ainda mais feliz de estar marcando o nosso nome na história do time – comentou o jogador em entrevista ao site da CBF.

Final da Copa do Brasil 2017 Flamengo x Cruzeiro

A trajetória mineira até a consagração não foi fácil. Moldando uma mentalidade vencedora desde a Primeira Fase da competição, a equipe de Mano Menezes enfrentou grandes desafios e deixou para trás times como São Paulo, Palmeiras, Grêmio e, por último, o Flamengo. As dificuldades foram na medida certa o combustível que faltava na busca pelo título.

– Passamos por várias situações, disputamos o campeonato desde o início. A equipe foi amadurecendo, foi encorpando enquanto passava por algumas adversidades. Isso tudo gerou muito equilíbrio e um espírito de luta essencial. E foi importante saber jogar a Copa do Brasil, os jogos fora de casa onde tivemos uma maturidade muito grande. Mesmo quando perdemos como foi diante do Grêmio. O título não vem por si só, nós abrimos mão de muita coisa, mas fomos coroados.

Referência para o restante do grupo, o zagueiro comandou a defesa numa campanha espetacular. Foram somente nove gols sofridos em 14 jogos disputados, sendo oito duelos sem ver a rede celeste balançar. Na hora de fazer o dele, Léo não se intimidou e converteu um dos pênaltis do Cruzeiro no Mineirão. Depois disso foi esperar pela defesa de Fábio e correr para o abraço.

– O Fábio é um cara sensacional, com 12 anos de clube sempre buscando o melhor. Nós somos referência aqui, eu, ele, o Henrique, a gente sempre procura ser uma liderança positiva, pessoas que tem história no Cruzeiro. Ficamos felizes de hoje podermos ser úteis aqui. É muito suor e muita dedicação, mas sempre tem a recompensa – finalizou.

Leia mais

Nossos patrocinadores