Multicampeão

24/11/2017 às 08:30 | Assessoria CBF

Ceará sonha com título 'que falta' pelo América-MG

Créditos: Daniel Guimarães / CBF

Conquistar títulos é o objetivo de todo jogador. Aos 37 anos, Ceará pode se orgulhar de ter uma extensa galeria de troféus garantidos ao longo da carreira. São dois Campeonatos Brasileiros, uma Recopa Sul-Americana, uma Libertadores e um Mundial, além de Estaduais e conquistas no exterior, quando defendeu o Paris Saint-Germain, da França. Neste sábado (25), o lateral-direito pode adicionar uma glória inédita ao currículo: a Série B do Brasileirão com o América-MG.

Ceará iniciou a competição no Internacional, justamente o adversário direto na briga pelo título. Não conseguiu se firmar no Colorado e acabou acertando com o Coelho, onde teve uma rápida adaptação. Nas vésperas da última e decisiva rodada, o lateral concedeu entrevista ao site da CBF e destacou que a conquista será uma grande motivação para a sequência da carreira.

– Conquistar é sempre maravilhoso. O atleta deve ser motivado pelas conquistas, tem de ser o combustível. Estou com 37 anos e conseguir um título será importantíssimo para que eu me motive para mais um ano e continue a carreira buscando mais títulos. Particularmente, minha visão pessoal não me imaginava disputando a Série B. Mas o contexto me colocou nela. Os títulos que passaram ficaram na galeria e tem um agora pertinho que não posso deixar escapar! Só depende de nós, jogaremos em casa, com a torcida ao nosso lado, e vamos dar o melhor de cada um para que no final dos 90 minutos a gente consiga o título para eternizar nossos nomes na história do clube – destacou.

A importância de Ceará para o América Mineiro nesta Série B foi grande não só nas quatro linhas, mas também fora dos gramados. Utilizando a característica de liderança que sempre exerceu ao longo da carreira, o lateral-direito revela que precisou "ganhar" os companheiros em alguns momentos.

– Temos essa dificuldade de nos auto-motivarmos em todos os jogos, de não deixar a peteca cair. O vestiário é importante nesse momento, é quando você acende os atletas, dá aquele choque para que entrem ligados. Procurei contribuir dessa forma em alguns momentos. Tive uma lesão, fiquei um pouco fora, e tentei ajudar de outra forma, no vestiário, dando um apoio maior, e está dando certo. O atleta, quanto mais experiente, sabe que nem sempre vai estar no campo para jogar, devido à exigência do futebol nos dias atuais. Por isso, é necessário ser útil no extracampo – acrescentou.

Com a propriedade de quem já disputou grandes campeonatos ao longo da carreira, Ceará destaca as dificuldades da Série B do Brasileirão. O lateral fala sobre a famosa "pegada mais forte" da competição. 

– É um campeonato muito difícil. Os 20 clubes que iniciam têm como objetivo chegar à Série A. O América entrou com esse pensamento e, uma vez que havia caído para a Série B no ano passado, existia um desejo ainda maior pelo acesso, por ser algo inédito na história do clube, conquistar o acesso logo no ano seguinte. Foi um campeonato muito disputado e mostramos equilíbrio entre a defesa e o ataque. Temos a melhor defesa das duas séries, passamos 20 rodadas sem sofrer gols, fizemos 36 pontos no primeiro turno e podemos ir a 37 no segundo. É um time muito focado no objetivo e foi por isso que chegamos até aqui – finalizou.

Pelo título da Série B do Campeonato Brasileiro 2017, o América-MG enfrenta o CRB-AL neste sábado (25), às 17h30 (de Brasília), na Arena Independência. O Coelho garante o título em caso de vitória ou de um tropeço do Internacional-RS diante do Guarani-SP. 

Leia mais

Nossos patrocinadores