1º Árbitro de Vídeo do Brasil

04/10/2017 às 23:18 | Assessoria CBF

Pericles Bassols compartilha experiência em curso

Pericles Bassols Pegado Cortez comandou grandes jogos ao longo da carreira. Só em competições organizada pela CBF são 210. O árbitro integrou o quadro da FIFA por sete anos e apitou em partidas de Eliminatórias da Copa do Mundo, Copa Libertadores da América, Copa Sul-Americana, Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e campeonatos estaduais, incluindo finais no Rio de Janeiro, Bahia, Alagoas e Ceará. Mas uma, em especial, é marcante para o carioca. No dia 7 de maio deste ano, ele foi o primeiro Árbitro Assistente de Vídeo da história do país, no jogo de ida da decisão do Campeonato Pernambucano 2017. Participando do curso de capacitação da ferramenta, ele compartilha a experiência que já teve com a tecnologia com os demais companheiros.

Representando a Federação Pernambucana, Bassols foi o VAR não só no primeiro, mas também no segundo jogo da decisão do de Pernambucano. Com o nome marcado na história da arbitragem e do futebol brasileiro, ele comenta o fato com muito orgulho. 

– Foi uma honra ter sido convidado naquele momento do processo. A Federação de Pernambuco solicitou a experiência e o primeiro evento para a CBF. Eu estava no lugar certo e na hora certa. Foi um momento que calhou e é motivo de muita honra e orgulho ter desfrutado daquele momento, aprender um pouco antes e poder dar algum retorno disso para o futebol brasileiro. A maneira que eu tenho de retornar isso é agora estando aqui no curso, aproveitando junto com os colegas e aprendendo de novo – destaca. 

Durante o curso de capacitação da Comissão de Arbitragem da CBF, que acontece no Eco Resort Oscar Inn, em Águas de Lindóia (SP), Pericles Bassols tem interagido com os instrutores durante as aulas e pedido a palavra para passar algumas orientações de quem já tem certa vivência com o VAR. Vale lembrar que antes de atuar como Árbitro de Vídeo nos dois jogos da decisão do Campeonato Brasileiro ele acompanhou o projeto por cerca de um ano. 

– A minha tentativa na verdade é de não atrapalhar a dinâmica do professor e tentar enxertar algumas perguntas que são dúvidas no momento. Sobre o protocolo do VAR... Dúvidas recorrentes para quem está chegando e até para quem já teve algum contato, como eu. Durante as aulas é normal que surjam questionamentos. E é nessa maneira que eu tento ajudar. Mas nada do meu conhecimento é tão maior assim do que o dos colegas. Eu só tento enxertar alguma pergunta para que o professor possa desenvolver o tema, melhorar a abordagem ou dar um outro tratamento para chegar ao ponto da dúvida – acrescentou.

Uma das questões mais complexas do Árbitro Assistente de Vídeo (VAR) é a comunicação entre a sala de monitores e o trio no campo de jogo. Pericles Bassols acredita que o treinamento tratá um amadurecimento do diálogo entre as partes envolvidas. 

– A comunicação talvez seja um dos maiores problemas da humanidade. Uma informação sair desse ponto e chegar ao outro ponto. Isso deve ter causado guerras, acabado com casamentos... Comunicação, informação, a maneira como saem de um ponto e chegam ao outro. Só se consegue melhorar isso com treinamento. É o que a gente está fazendo aqui. Viemos para treinar, colocar o sistema em prática, toda a estrutura em prática, as pessoas envolvidas estão treinando e se capacitando para que cada vez mais consigam reagir a uma situação onde haja um bloqueio, uma interferência na comunicação para poder superar esse pequeno problema e chegar a uma conclusão ou a uma solução – finalizou. 

Leia mais

Nossos patrocinadores