Investimento na arbitragem

12/10/2017 às 21:37 | Assessoria CBF

Projeto SX: formando árbitros na Granja Comary

Não é fácil se tornar um árbitro de futebol no Brasil. As oportunidades para uma boa formação para seguir carreira profissional são, em sua grande maioria, inacessíveis financeiramente para a grande maioria dos interessados em apitar ou bandeirar no país. Foi dessa necessidade que surgiu o SX: um curso gratuito de desenvolvimento de árbitros, organizado e elaborado por Simone Xavier, ex-árbitra do quadro da FIFA por oito anos. 

Simone é responsável por toda a arbitragem do Torneio de Desenvolvimento de Futebol, iniciativa realizada pela CBF em parceria com a Conmebol, e com disputa entre os dias 11 e 15 de outubro. Com 22 árbitros e assistentes formados dentro do projeto, a comandante do SX explicou, em entrevista à CBFTV, como funciona o curso e o objetivo da iniciativa.

– O projeto funciona em um campo em São João de Meriti (RJ), na Baixada Fluminense, e surgiu da necessidade de lapidar os árbitros que trabalham em campeonatos não-oficiais. Não havia uma escola de formação acessível para prepará-los. Então, nós resolvemos montar o curso para ajudá-los. 

Ninguém melhor para ilustrar o sucesso da iniciativa do que Daniel Vitor, árbitro formado por Simone. Depois de ingressar no curso ao final de 2008, Daniel hoje integra o quadro nacional de árbitros da CBF. Entre uma partida e outra no Torneio, o árbitro contou à CBFTV a sensação de alcançar projeção nacional em sua área.

– A Simone me acompanha desde 2008. A ascensão para o quadro da CBF foi ano passado e é muito gratificante como profissional. A sensação é maravilhosa – contou Daniel Vitor.

Para o árbitro, estar presente no Torneio de Desenvolvimento é uma forma de retribuir ao curso SX, e colaborar com os jovens que, como ele, procuraram a iniciativa para iniciar suas trajetórias no mundo da arbitragem.

– A oportunidade é única. Da mesma forma que ela (Simone Xavier) contribuiu com a minha formação, eu espero ajudá-la no desenvolvimento dos novos colegas que estão chegando agora – disse Daniel.

E é pensando neste futuro que Matheus da Silva, o caçula do projeto com apenas 16 anos, encara a oportunidade de crescer e se desenvolver na carreira participando do Torneio de Desenvolvimento do Futebol.

– A oportunidade é muito importante para minha carreira. Sei que pode me ajudar a fazer um nome e facilitar que eu seja chamado para trabalhar em vários lugares – comentou o caçula Matheus, que sonha em entrar para o quadro da CBF e apitar uma final de Copa do Mundo.

Leia mais

Nossos patrocinadores