Troféus da Copa Verde 2021 são produzidos com madeira nativa e certificada

Troféus da Copa Verde 2021 são produzidos com madeira nativa e certificada

Conhecida por ser a primeira competição Carbono Zero do futebol brasileiro, Copa Verde contará com troféus estilizados por designers de renome.

Confecção de um dos troféus da Copa Verde, na Movelaria Comunitária Anambé, da Coomflona. Confecção de um dos troféus da Copa Verde, na Movelaria Comunitária Anambé, da Coomflona.
Créditos: Reprodução/FSC

A Copa Verde 2021 contará com troféus estilizados! Além disso, a competição, reconhecida pelo seu viés sustentável, produzirá as taças com madeira nativa e certificada. No dia 11 de dezembro, Remo ou Vila Nova, finalistas desta edição, receberão as obras autorais assinadas pelos designers Guido Guedes e Alessandra Delgado.

As madeiras dos moldes dos troféus são oriundas de um projeto de manejo florestal comunitário, certificado pelo Forest Stewardship Council (FSC) – Conselho de Manejo Florestal.

“Eles (troféus) foram produzidos pela COOMFLONA, cooperativa de ribeirinhos, localizada na Floresta Nacional do Tapajós, no Pará, que hoje emprega cerca de 200 pessoas. Há oito anos eles possuem a certificação FSC 100% comunitária”, Daniela Vilela, Diretora-executiva do FSC Brasil, em entrevista ao ‘Cultura da Hora’.

Troféus Estilizados com madeira nativa para a Copa Verde 2021 Troféus Estilizados com madeira nativa para a Copa Verde 2021
Créditos: Divulgação/CBF

Troféus Estilizados com madeira nativa para a Copa Verde 2021 Troféus Estilizados com madeira nativa para a Copa Verde 2021
Créditos: Divulgação/CBF

Com a iniciativa Design & Madeira Sustentável, grandes nomes do design brasileiro já deixaram sua marca na competição. Além de Guido Guedes e Alessandra Delgado, a Copa Verde já teve seus troféus assinados por nomes como Cristiano do Valle, Carlos Motta, Leonardo Lattavo, Claudia Moreira Salles, Julia Krantz, Paulo Alves, e Roberta Rampazzo.

Primeira competição Carbono Zero do Brasil, a Copa Verde levanta a bandeira da defesa e preservação do ambiente. Ao longo dos anos, a Confederação Brasileira de Futebol promoveu diversas iniciativas práticas para firmar ainda mais o legado da competição - troca de garrafas pets por ingressos, plantações de árvores, e compensação de toneladas de CO2 estão entre elas.

Para a edição de 2021, só no Município de Altamira, foram plantadas 914 árvores. A ação gerou uma compensação de 210 toneladas de gás carbônico. Ao longo dos anos, a Copa Verde já compensou mais de 1200 toneladas de CO2 com o plantio em prol do meio ambiente.

Os troféus terão destino oficial confirmado no dia 11 de dezembro, quando o Remo recebe o Vila Nova no Baenão, no Pará, às 17h. O primeiro jogo da decisão está agendado para o dia 8 de dezembro, às 20h, no Estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia.

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro nike guarana antarctica vivo itau mastercard voe gol bitci free fire kwai grupo cimed fiat pague menos semp tcl cafe 3 corações techno gym stats ports kin analytics globus brasil