Ídolo do Flamengo, Lê celebra título do filho na Copa do Brasil Sub-17

Ídolo do Flamengo, Lê celebra título do filho na Copa do Brasil Sub-17

Pai de João Gabriel, um dos destaques do Rubro-negro na final desta sexta, ex-atacante foi às lágrimas ao encontrar o filho no gramado

Não é exagero afirmar que o Flamengo coleciona glórias. A mais recente delas vem da base. O Rubro-Negro superou o rival Fluminense na noite desta sexta-feira (21), no Maracanã, e ficou com o título da Copa do Brasil Sub-17 2018. Para alcançar este êxito recente o Mengo teve uma referência no passado de conquistas.

Camisa 11 do Fla e um dos atletas com atuação de maior destaque na decisão, João Gabriel nem era nascido quando o time da Gávea conquistou o último troféu de competição internacional, o da Copa Mercosul de 1999. Mas certamente ele já ouviu muito sobre a história do torneio. O pai dele é o ex-jogador Lê, grande herói do time na decisão continental diante do Palmeiras. Leandro Coelho Cardoso estava na arquibancada do Maraca torcendo pelo filho e não segurou as lágrimas após o apito final do árbitro. A nova conquista da família rubro-negra é celebrada pelo jovem jogador.

- A história se repete. Filho de peixe, peixinho é. A história dele foi feita, sou orgulhoso demais, ele sabe que é meu ídolo. Agora estou escrevendo a minha. Nada como uma final para mostrar isso - afirmou.

Na última quinta-feira (20), véspera da partida que consagrou o Flamengo campeão da Copa do Brasil Sub-20, o histórico gol de Lê que resultou no título da Mercosul de 1999 fez aniversário. Dezenove anos e um dia depois, o ex-atacante brinca com esta época do ano.

- Dezembro me dá sorte, eu falei para ele. Mandei áudios dizendo: filho, tem tudo para dar certo. Tecnicamente você já sabe. Dá carrinho, mostra o que você pode dar para a torcida. Vamos acreditar que o João vai ser mais um com uma história. Eu escrevi uma página, quero que ele escreva três ou quatro páginas - destacou.

Agora na arquibancada torcendo pelo filho, Lê garante que o nervosismo é maior do que quando estava em campo. O ex-atleta, aliás, não quer apenas vitória, mas também se preocupa com a postura do filho e passa ensinamentos a ele.

- Só de saber que o João está feliz me deixa muito feliz. Quando a gente vira pai, a gente sonha o sonho dos nossos filhos. Vendo ele feliz, já estou realizado. Agora é ele fazer tudo diferente em relação ao fora de campo do que eu fiz e ser feliz. Acho que ele está hoje. A jogada que ele fez, o jogo que ele fez, se doando pelo Flamengo. Não é para mostrar para ninguém. Flamengo é assim - acrescentou.

A entrevista da dupla ao site da CBF foi tomada pela emoção. Lê derramou lágrimas praticamente do início ao fim. O ponto alto do momento foi quando João Gabriel ofereceu a medalha ao pai e fez questão e colocar o cobiçado objeto no peito dele. Dois campeões com DNA rubro-negro e vencedor. O clichê pede licença para encerrar este texto, mas isto só prova que “Craque o Flamengo faz em casa”.

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports