Léo Cittadini lembra 'vitória' Furacão sobre tempestade de raios

Léo Cittadini lembra 'vitória' Furacão sobre tempestade de raios

Autor do primeiro gol, meia lembra que condição climática incomum atrapalhou logística quando time desembarcou em Porto Alegre e vibra por gol

Final da Copa do Brasil - Internacional x Athletico Paranaense no Beira-Rio

Créditos: Pedro H. Tesch/AGIF

O Athletico Paranaense é o grande campeão da Copa do Brasil 2019. O triunfo do Rubro-Negro na decisão começou antes mesmo de a bola rolar no Beira-Rio. Atletas, comissão e diretoria do clube tiveram de superar uma tempestade de raios quando desembarcaram na cidade de Porto Alegre (RS), palco da finalíssima, na última terça-feira (17). Assim como o Internacional, as descargas elétricas até tentaram, mas não conseguiram parar o Furacão.

O tempo ruim na capital gaúcha fez com que o elenco do Athletico-PR ficasse cerca de três horas na pista do aeroporto Salgado Filho aguardando a liberação para deixar a aeronave. O avião que trouxe o Rubro-Negro de Curitiba (PR0 tocou no solo pouco antes das 17h30 e os passageiros só tiveram a liberação desembarcaram perto das 20h. Este fato, inclusive, resultou no cancelamento do treino de reconhecimento da equipe no Beira-Rio e na participação do meia Bruno Guimarães na entrevista coletiva conjunta da final.

O grupo do Furacão destaca que esta adversidade só deixou o título com ainda mais brilho. Léo Cittadini salienta que o time foi tão focado para o jogo que este problema com o avião ficou em segundo plano.

- Essa dificuldade do voo foi uma coisa ruim mesmo. A gente teve de ficar dentro do avião por mais de duas horas. Mas a gente supera tudo, viemos focados, querendo conquistar o título. Sabemos da importância desse título para o clube e para a nossa carreira, então sabíamos da dificuldade do jogo, jogar contra o Inter aqui é muito difícil, a equipe deles é muito qualificada, mas conseguimos fazer um grande jogo e saímos campeões - declarou o meia.

O até então inédito título do Athletico foi conquistado com autoridade. O time venceu os dois jogos da final (1 a 0 na ida e 2 a 1 na volta). O gol que abriu o caminho para o triunfo na finalíssima foi de Léo Cittadini. O meia destaca que a conquista não é só importante para o Furacão, mas é bem marcante para ele também.

- É o meu primeiro título nacional. Sem dúvida já é também o mais importante da minha carreira, estou muito feliz de fazer parte deste elenco, deste clube, e conquistar um título inédito e importante com a camisa do Athletico me deixa muito feliz - acrescentou.

O Athletico Paranaense garante com esta conquista a participação na Copa Libertadores da América do ano que vem e a vaga na Supercopa, que terá sua primeira edição no ano que vem. O Furacão terá como adversário o campeão brasileiro de 2019.

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro