Copa do Brasil: confira as maiores zebras que vieram dos pênaltis

Copa do Brasil: confira as maiores zebras que vieram dos pênaltis

Nesta terça-feira, começa a Segunda Fase da competição. Saiba mais sobre as zebras históricas definidas nos pênaltis nos 30 anos de Copa do Brasil

Cruzeiro é campeão da Copa do Brasil 2018 na Arena Corinthians

Créditos: Lívia Villas-Boas Staff Images

A Segunda Fase da Copa do Brasil 2019 começa nesta terça-feira e uma mudança nas decisões desse período do torneio pode fazer toda a diferença. A partir desse momento, os embates podem ir às penalidades máximas! Diferente do início da disputa, que contava com a vantagem do empate para quem jogava fora de casa, agora, a igualdade no placar leva a briga para dentro da área. A regra que define os classificados para a fase seguinte já deu o que falar em outras edições da competição e os resultados podem surpreender. Confira as maiores zebras que vieram da marca dos pênaltis na Copa do Brasil:

Baraúnas-RN x América-MG (2005)

No jogo de volta da primeira fase da Copa do Brasil de 2005, Baraúnas visitou o América-MG  em busca da classificação e como havia vencido a primeira partida por 2 a 1, a vaga para a segunda fase foi decidida nos pênaltis. Com a vitória da equipe do Rio Grande do Norte, por 4 a 2, no Independência, em Belo Horizonte (MG), o clube de Mossoró eliminou os donos da casa para a revolta dos torcedores mineiros. Na época, o goleiro do Baraúnas, Isaías declarou:

— Quando for enfrentar um time pequeno tem que ter humildade, batalhar também porque a equipe pequena também batalha e corre atrás do seu objetivo — disse o jogador.

15 de Novembro-RS x Grêmio (2006)

Em 2006, nos pênaltis, o Grêmio foi eliminado pelo 15 de Novembro. Mesmo com a vitória de 1 a 0, no tempo normal, o Tetracampeão da Copa do Brasil, na época, saiu ainda na Segunda Fase da competição e ficou fora de fora da sequência do torneio. No Estádio Olímpico, o clube gaúcho começou o jogo de volta com desvantagem por ter perdido a primeira partida, em Campo Bom, também por 1 a 0. A decisão foi para os pênaltis e na série de cobranças o time de Campo Bom ganhou por 6 a 5.

Corinthians-AL x Atlhetico-PR (2008)

O Corinthians Alagoano surpreendeu o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada, em Curitiba, e venceu por 4 a 3, nos pênaltis, depois de sustentar um empate por 1 a 1, no tempo normal, mesmo placar do jogo de ida, em Maceió. O Furacão atacou até o final, mas não finalizou e a decisão foi para os pênaltis. O resultado garantiu a vaga do Timão da Via Expressa para a fase seguinte da Copa do Brasil de 2008.  

Americano-RJ x Botafogo (2009)

No Engenhão (atual Estádio Nilton Santos), o Botafogo correu atrás do placar e conseguiu devolver os mesmos 2 a 1 da ida sobre o Americano, mas o resultado não foi suficiente para garantir a classificação imediata. Na disputa de pênaltis, Maicosuel - que marcou o gol da vitória - foi o único a desperdiçar um chute, logo na primeira cobrança. Por fim, 5 a 4 para o Americano, que garantiu o triunfo e a classificação à terceira fase da Copa do Brasil 2009.

Atlético-GO x Palmeiras (2010)

Após duas partidas terminadas em 1 a 0 - tanto na ida no Palestra Itália, quanto na volta no Serra Dourada -, a briga pela semifinal da Copa do Brasil foi aos pênaltis. Na hora das cobranças, destaque para as atuações dos goleiros Márcio e Marcos. De dez pênaltis cobrados, apenas dois foram convertidos: Márcio e Elias marcaram e garantiram o avanço do Dragão, enquanto Ewerthon balançou a rede para os paulistas.

Ferroviário-CE x Sport (2018)

Tudo parecia encaminhado para a classificação do Sport quando o placar marcava 3 a 0 na Ilha do Retiro, já aos 30 minutos do segundo tempo. Todavia, a reviravolta começou quando o Ferroviário alcançou o empate - com dois de Mazinho e um de Valdeci, já aos 41 minutos - e levou a briga aos pênaltis. Nas cobranças, triunfo do Tubarão, que fez 4 a 3 e assegurou o avanço à terceira fase da Copa do Brasil pela primeira vez em sua história.

Outras zebras na história da Copa do Brasil

Ao longo dos 30 anos do torneio mais democrático do país, outras zebras marcaram a história do futebol nacional.  Na edição de 1994, o Comercial-MS enfrentou o Paysandu, no Morenão e eliminou o gigante do Pará. O dois jogos terminaram e 0 a 0 e nos pênaltis, o Colorado de Campo Grande venceu por 6 a 5. Dois anos depois, o Paraná venceu o Botafogo, nos pênaltis, após empate de 0 a 0 o tempo normal de jogo. O resultado de 4 a 2 eliminou o clube carioca, no Durival Britto, pelas oitavas de final. O ano de 2005 foi marcado pelas zebras e dessa vez, foi o Paulista que, com uma vitória por 1 a 0 sobre o Internacional, em Jundiaí, conseguiu eliminar o Inter nos pênaltis, pelas oitavas de final da Copa do Brasil.

Em 2006, Santos eliminado nas quartas de final da competição. Mais uma zebra. O Santos fora do torneio após  despediu perder nos pênaltis por 5 a 3 para o Ipatinga, no estádio Epaminondas Mendes Brito. No tempo normal, a partida terminou em empate de 1 a 1 , mesmo placar do jogo de ida, na Vila Belmiro. Ainda em naquele ano, o Volta Redonda botou o América-MG para fora da sequência do campeonato nos pênaltis, que terminou em 7 a 6 para o Voltaço.

A edição de 2008 também teve surpresas. Grêmio fora, eliminado pelo Atlético-GO após vencer o Atlético-GO por 2 a 1, no Olímpico. Já que no jogo de ida, em Goiás, o Tricolor perdeu por 2 a 1, a definição foi para as penalidades máximas. O resultado de 4 a 3 classificou o Dragão para a fase seguinte.

Em 2015, após vitórias de Paraná e Jacuipense por 1 a 0 na ida e na volta, a vaga à segunda fase da Copa do Brasil seria decidida nos pênaltis. Nas cobranças, melhor para o clube baiano, que avançou após vencer por 5 a 4.

No ano seguinte, no confronto entre Goiás e River-PI, o goleiro reserva Dalton foi o grande nome do jogo de volta: o arqueiro piauiense pegou três pênaltis e converteu a última cobrança do Galo, que venceu por 8 a 7. A Juazeirense saiu na frente pela vaga em 2016 ao vencer o Cuiabá por 1 a 0 na ida, mas o Dourado replicou o placar na volta e forçou a disputa de pênaltis. A equipe baiana levou a melhor, vencendo por 5 a 4; Joílson errou para o Cuiabá.

Há, ainda, outras três zebras nos pênaltis da Copa do Brasil: em 2016, o Gama superou o ABC nos pênaltis (4 a 2) e seguiu para a terceira fase, enquanto o Murici desbancou o América-MG por 5 a 4 no ano seguinte. Em 2018, foi a vez do Cianorte eliminar o Criciúma, vencendo por 5 a 4 nas cobranças de pênalti e garantindo vaga na terceira fase do torneio nacional.

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro NikeItaúVIVOGuaraná AntárticaMastercardGOLGrupo CIMEDSEMP TCLFIATUltrafarmaEnglish LiveTechnogymStatsports3 Corações