Leve e veloz: as características da artilheira Chu

Leve e veloz: as características da artilheira Chu

Com 10 gols marcados, atacante do Audax destaca-se na competição com a ajuda das companheiras de time, mas diz que artilharia não é prioridade

Chu fez questão de mostrar a tatuagem que fez na mesma semana do jogo com o Flamengo, onde mostra uma imagem da atacante em ação

Chu fez questão de mostrar a tatuagem que fez na mesma semana do jogo com o Flamengo, onde mostra uma imagem da atacante em ação

Créditos: Foto: Elise Duque / CBF

A artilheira da Copa do Brasil Feminina consegue driblar a marcação pesada das adversárias e sempre encontra um jeito de marcar para o Audax

A artilheira da Copa do Brasil Feminina consegue driblar a marcação pesada das adversárias e sempre encontra um jeito de marcar para o Audax

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Leve e veloz, Chu Santos gosta que as companheiras joguem a bola no vazio para ela ficar livre de marcação e chegar primeiro para balançar as redes

Leve e veloz, Chu Santos gosta que as companheiras joguem a bola no vazio para ela ficar livre de marcação e chegar primeiro para balançar as redes

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Já são 10 gols em cinco jogos e, caso o Audax passe pelo Flamengo, Chu continuará brigando pela artilharia da Copa do Brasil de Futebol Feminino

Já são 10 gols em cinco jogos e, caso o Audax passe pelo Flamengo, Chu continuará brigando pela artilharia da Copa do Brasil de Futebol Feminino

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

A artilharia da Copa do Brasil Feminina tem dona, a leve e veloz Chu Santos, do Audax/Corinthians. Com estas características, uma jogada certeira e ajuda das companheiras, Chu já marcou dez gols em cinco jogos. O Audax já deixou para trás Pinheirense e Santos e agora briga com o Flamengo pela vaga em uma das semifinais.

No primeiro jogo das quartas de final, a bola foi lançada por Daiane e, com velocidade, Chu Santos apareceu para balançar a rede e garantir o empate em 1 a 1 com o Flamengo, no Rio de Janeiro. Não foi coincidência ou sorte. A jogada é a preferida da artilheira, por unir o que ela tem de melhor.

– Elas gostam de jogar pra mim mais no vazio, pelo fato de eu ser veloz, para poder usar a velocidade. Eu também peço que elas façam isso. É até melhor. Pelo fato de eu ser leve, elas (adversárias) já vêm no meu corpo. Então, quando jogam no vazio, eu consigo ter uma sequência melhor. Foi como saiu o gol – explicou Chu.

A artilharia ainda não está garantida. Na cola de Chu estão Rafaele, do JV Lideral, e Danyelle, do Cresspom, com sete e seis gols, respectivamente. Com estas duas equipes ainda na competição, a jogadora do Audax ainda pode ser alcançada.

Mesmo com reais chances de terminar a Copa do Brasil como a maior goleadora, Chu Santos afirma que o principal objetivo continua sendo o título inédito do Audax, mas, caso a artilharia se confirme, a festa será completa.

– A gente tem um objetivo, mas acho que o principal é o título e a gente está buscando muito por isso. Se a artilharia vier, será muito bem-vinda. Qual atacante não gosta de ser artilheiro, né? – comentou Chu com um sorriso no rosto.

Nesta quarta-feira (28), Audax e Flamengo reencontram-se para o jogo decisivo, desta vez em Osasco (SP), no José Liberatti, às 18h. O placar de 1 a 1 no primeiro confronto deixou em aberto a vaga na próxima fase, mas o gol marcado por Chu, fora de casa, pode ser determinante para o Audax.

– Não foi fácil. A gente sabe que jogar contra elas e na casa delas é muito difícil, mas eu acho que o empate não foi tão ruim – finalizou a artilheira.

Além de Audax x Flamengo, Cresspom-DF x Vitória-PE, São José-SP x JV Lideral-MA e Foz Cataratas-PR x São Francisco-BA também definem nesta quarta (28) os classificados para as semifinais.

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro