Ketlen confia em virada: "Nada é impossível"

Ketlen confia em virada: "Nada é impossível"

Artilheira do Santos na Copa do Brasil de Futebol Feminino, a atacante Ketlen acredita na recuperação do Santos no jogo de volta

Ketlen, atacante do Santos - Copa do Brasil de Futebol Feminino

Créditos: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/ Santos FC

Marcar gol não é algo muito incomum para Ketlen. Artilheira do Santos na Copa do Brasil, a atacante já soma quatro gols em apenas dois jogos no torneio. Mas ela não terá uma tarefa fácil nesta segunda-feira, quando as Sereias da Vila enfrentam o Audax pela Copa do Brasil de Futebol Feminino. A partida começa às 15h no CT Rei Pelé, em Santos, e será a única da Copa do Brasil nesta segunda-feira. Depois de perder por 3 a 0 no jogo de ida, o Santos precisará dos gols de Ketlen se quiser se manter vivo na competição. E ela mantém a fé na classificação, como afirmou em entrevista ao site da CBF:

– Nós estamos confiante. Saímos de lá confiantes. Lógico que correr atrás do resultado é sempre ruim, mas nada é impossível. Sabemos que temos um grupo forte, e se conseguirmos jogar como costumamos jogar, certamente vamos ter o resultado. Se deus quiser, a classificação também – declarou.

Para Ketlen a principal mudança que o Santos precisa promover nesta partida está no aproveitamento do setor ofensivo, do qual ela faz parte. De acordo com a atacante, mesmo com menos oportunidades no jogo de ida, o Audax soube capitalizar nas vezes em que foi ao ataque:

– Estamos trabalhando em cima dos erros que ocorreram no primeiro jogo. No jogo de ida, faltou um pouquinho a mais nas finalizações, pecamos bastante. O Audax teve quatro ou cinco chances e aproveitaram três. Nós tivemos quase 10 e não fizemos nenhum gol. Temos trabalhado bastante a finalização, para poder concluir em gol quando estiver cara a cara. Estamos consertando isso para o próximo jogo – revelou.

Mesmo com uma missão complicada pela frente, Ketlen tem noção do tamanho de sua responsabilidade. Diante de uma equipe "boa taticamente e ofensivamente", como descreveu, o Santos precisará dela para tentar sobreviver na Copa do Brasil:

– Mesmo que eu não fosse artilheira, como atacante tenho responsabilidade muito grande de marcar. Já sabemos como o Audax joga. A Copa do Brasil é muito importante para a gente, assim como para qualquer clube do país. Estamos buscando isso desde o começo do ano. Desde que acabou o Paulistão, transferimos nosso foco para a Copa do Brasil. O time está unido pelo título – concluiu.

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro