Lázaro brilha novamente e lidera Flamengo ao título do Brasileiro Sub-17

Lázaro brilha novamente e lidera Flamengo ao título do Brasileiro Sub-17

Com média de 1 gol por jogo na competição, camisa 10 foi artilheiro do Fla na competição nacional

Flamengo volta a vencer o Corinthians e fica com o título do Brasileirão Sub-17

Créditos: Gilson Borba

Se é gol que o Flamengo precisa, tem um nome que vem se destacando e a torcida conhece muito bem. Artilheiro e camisa 10 da equipe, Lázaro marcou 14 vezes em 14 jogos no Brasileiro Sub-17. Na primeira partida da decisão, duas bolas na rede. Na grande final, abriu o placar, abrindo os caminhos para a vitória do Fla por 2 a 1, que coroou o título nacional.

– A única coisa que passa pela minha cabeça é a luta de todos os funcionários, da comissão e da minha família, por tudo que eu já passei na minha vida. Hoje eu posso dar uma melhoria de vida pra eles. Sei que sou muito novo ainda, tem muita coisa pra acontecer comigo. Sou um garoto muito humilde, muito pé no chão e estou muito feliz pelo que estou vivendo – lembrou a jovem promessa. 

Ao longo da partida, Lázaro chamou a responsabilidade de várias formas diferentes. No primeiro gol, mostrou muito oportunismo e soube aparecer sozinho dentro da área, como um típico centroavante. No segundo, recebeu a bola mais atrás e armou como um meia clássico. Dono de bom controle de bola, reteve a posse e soube acelerar no momento certo. Foi assim que o Flamengo ganhou campo pela direita, em jogada que terminou no gol de Ryan Luka.

Minutos antes do fim da partida, Lázaro foi substituído e deixou o campo aplaudido de pé pela torcida rubro-negra. O camisa 10 não teve tempo nem para chegar ao banco de reservas. Enquanto caminhava pela linha de fundo, ouviu o apito do juiz e saiu para comemorar.

Em meio a tanta euforia pelo título, no entanto, Lázaro lembrou das vítimas do incêndio no Ninho do Urubu, em fevereiro. De lágrimas nos olhos, o meia dedicou a conquista inédita aos 10 jovens que se foram tão precocemente. 

– Os 10 que estão lá em cima mandaram força para a gente hoje. Não somente eles, mas também os que ficaram no Rio, machucados, que tiveram uma oportunidade de jogar na competição e não tiveram aqui hoje. Esse título é pra todos – concluiu.

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro