Real Noroeste, Ji-Paraná, Tocantinópolis e Baré em vantagem na fase preliminar Série D

Real Noroeste, Ji-Paraná, Tocantinópolis e Baré em vantagem na fase preliminar Série D

Equipes venceram o jogo de ida da fase preliminar e largaram na frente na briga pelas últimas vagas da Série D 2020

Artes padrão para ilustração de matérias no site: Série D Artes padrão para ilustração de matérias no site: Série D
Créditos: CBF

Neste domingo (5), a bola rolou para os quatro jogos de ida da fase preliminar da Série D 2020. Fazendo valer o mando de campo, Real Noroeste-ES, Ji-Paraná-RO, Tocantinópolis-TO e Baré-RR largaram em vantagem na briga por uma vaga na primeira fase da competição. Confira os detalhes das partidas:

Todos os confrontos de volta estão marcados para o próximo dia 13. Veja a tabela completa da preliminar da Série D!

Real Noroeste-ES 3 x 1 Aquidauanense-MS

Querendo fazer valer o mando de campo, o Real controlou as ações do jogo durante boa parte do primeiro tempo, mas teve pouca objetividade. Igor Santos e Matheus Castelo até assustaram. Mas foram os visitantes que largaram na frente. Kaio recebeu ótimo lançamento de Matheus Luciano e bateu na saída do goleiro, aos 25: 1 a 0. O empate do time da casa veio cinco minutos depois. Após cobrança de escanteio, Endrick, na tentativa de afastar o perigo, mandou contra o próprio gol. Na volta do intervalo, o Real continuou mandando no jogo. A equipe capixaba teve boas chances principalmente com Aloísio, incluindo um pênalti na trave. Igor Santos e Gabriel Jordan também tentaram. Mas a virada saiu novamente de um gol contra dessa vez com Rodrigo, aos 24. Na sequência, após cruzamento na área, Peixoto pegou de primeira, Paulo Henrique fez a defesa, mas o próprio camisa 18 aproveitou o rebote e sacramentou a vitória dos mandantes no José Olímpio da Rocha: 3 a 1.

Com o resultado o Real Noroeste pode até perder por um gol de diferença no próximo jogo. Já o Aquidauanense precisa vencer por três gols de diferença para ficar com a vaga no tempo normal. Vitória da equipe do Mato Grosso do Sul por dois gols de vantagem leva a decisão para os pênaltis.

Ji-Paraná-RO 2 x 1 Nacional-AM

Apesar das boas chances criadas pelo time da casa, principalmente pelos pés de Marabá, o jogo seguiu zerado para o intervalo. Já no início da etapa complementar a história foi diferente. Logo aos cinco minutos, Whatimen de pênalti colocou o Ji-Paraná em vantagem no Biancão. Na sequência, parecia replay, mas não era. Mais uma vez com a bola na marca da cal, o camisa 11 ampliou a contagem para os mandantes, aos 17: 2 a 0. Mas o resultado mais confortável durou pouco. Quatro minutos depois, em jogada de velocidade da equipe do Nacional, Jackie Chan completou para o fundo das redes. Sem outras grandes chances, o placar seguiu com a vitória do time da casa até o apito final.

Com o resultado, o Ji-Paraná terá vantagem do empate no segundo jogo. Enquanto o Nacional precisa de uma vitória simples para levar a decisão para os pênaltis ou de um triunfo por dois ou mais gols de diferença para avançar no tempo normal. 

Tocantinópolis-TO 1 x 0 Brasiliense-DF

Mesmo jogando fora de casa, o Brasiliense teve mais oportunidades, mas nenhuma efetividade. Zé Love, Marcos Aurélio e Luquinhas até tentaram. Enquanto o time da casa precisou de uma chance para abrir o placar no João Ribeiro. Tety puxou o contra-ataque fatal e cruzou para Elifran completar para o fundo das redes: 1 a 0, aos 49 do primeiro tempo. No segundo tempo, Elifran quase marcou o segundo dele no jogo. Do lado dos visitantes, Jeferson levou perigo, mas parou na defesa adversária. Sem outras grande chances o triunfo dos mandantes se manteve no placar.

O resultado garante ao Ji-Paraná a vantagem do empate na partida de volta. Já o Brasiliense precisa vencer por dois gols de diferença para carimbar a vaga nos 90 minutos ou igualar o saldo de gols do confronto para levar o duelo para as penalidades. 

Baré-RR 3 x 0 Ypiranga-AP

O Baré começou o duelo em ritmo acelera e abriu o placar logo aos cinco minutos de bola rolando com Lucas Fabrício. Edinho, Netinho e Emerson também tiveram boas chances para ampliar, mas a rede só voltaria a balançar no segundo tempo. Na volta do intervalo, Wilker, duas vezes, assustou para o Ypiranga, mas não conseguiu ser efetivo. Enquanto o time da casa não desperdiçou as oportunidade que apareceram. Aos 27, após cobrança de escanteio, Raikard testou firme, Luiz Felipe fez a defesa, mas no rebote Giliard não perdoou: 2 a 0. Na sequência, David quase fez o primeiro dos visitantes, mas Andrés evitou o gol. Mas foi novamente Lucas Fabrício que voltou a marcar e fechou a conta para o Baré no Canarinho: 3 a 0. Nos minutos finais do confronto, Guilherme teve a chance de diminuir a vantagem e de novo André salvo os mandantes.

Com o placar confortável, o Baré pode até perder o segundo jogo por dois gols de diferença que fica com a vaga. Enquanto o Ypiranga terá pela frente a missão de vencer por três gols de diferença para levar para os pênaltis ou por quatro gols diferença para avançar no tempo normal.

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports