Técnico do Sampaio Corrêa mantém confiança: 'Grupo de guerreiros'

Técnico do Sampaio Corrêa mantém confiança: 'Grupo de guerreiros'

João Brigatti destaca boa atuação do time no primeiro tempo do jogo de ida da decisão e pede apoio do torcedor no Castelão para tentar reverter o resultado

João Brigatti - Técnico do Sampaio Corrêa

Créditos: Paulo Paiva / AGIF

A vida do Sampaio Corrêa não está muito fácil nesta final da Série C do Campeonato Brasileiro. O time maranhense foi derrotado pelo Náutico na ida por 3 a 1 e precisa vencer por pelo menos dois gols de diferença para levar a decisão para os pênaltis. O técnico João Brigatti reconhece as dificuldades, mas não se dá por vencido.

O profissional reconhece que se a Bolívia Querida sofrer um gol em São Luís ficará bastante complicado para reverter. No entanto, Brigatti reconhece a raça dos seus comandados e já esboça o que deve ser a sua estratégia na partida. 

- Uma missão muito difícil, mas esse grupo é de guerreiros que se superou ao longo do campeonato todo e tenho certeza que nós vamos conversar muito ao longo da semana e pode ter certeza que tá em aberto. É uma dificuldade muito grande, temos que fazer dois gols e não podemos tomar nenhum. Precisamos de uma equipe mais equilibrada principalmente no meio campo e no setor defensivo pra que a gente possa primeiro buscar 1 a 0 e depois o placar. A gente não tomar contra-ataques, não ter erros em demasia para que o Náutico não consiga fazer nenhum gol e a gente reverta esse placar - destacou.

A torcida do Sampaio Corrêa já vem se manifestando em redes sociais e promete apoio ao time no jogo da volta. A tendência é de público na casa dos 25 mil torcedores. João Brigatti garante que quem for ao Castelão no próximo domingo vai ver muita luta do Tubarão maranhense. 

- Não é de postura porque o primeiro tempo nosso foi satisfatório dentro daquilo que a gente tinha planejado. Logicamente tem que mudar de postura agora porque a gente precisa atacar mais, fazer os dois gols, mas ter equilíbrio. Equilíbrio acho que é a palavra chave e tenho certeza que vamos conversar bastante com nosso elenco, vai ser uma equipe equilibrada. Prometo ao torcedor que marcar presença no Castelão que vai ver uma equipe guerreira do início ao final, buscando o resultado positivo - acrescentou.

O confronto da volta entre Sampaio Corrêa e Náutico será às 16h (de Brasília) do próximo domingo (6). O Timbu pode empatar ou perder por até um gol de diferença para ficar com o título. Em caso de vitória do Bolívia Querida por dois gols de diferença o título será decidido nas cobranças de pênaltis.

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro