Série C: Conselho define fim do gol qualificado

Série C: Conselho define fim do gol qualificado

Competição não terá mais distinção entre gol dentro ou fora de casa. Outra novidade é que a CBF passará a arca com o custo de 30 pessoas dos clubes em viagens

Reunião do conselho da Série C

Reunião do conselho da Série C

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Reunião do conselho da Série C

Reunião do conselho da Série C

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Reunião do conselho da Série C

Reunião do conselho da Série C

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Reunião do conselho da Série C

Reunião do conselho da Série C

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Esta quarta-feira (7) foi dia de Conselho Técnico com presidentes de clubes e federações envolvidas com a Série C do Campeonato Brasileiro 2018. A sede da CBF recebeu os dirigentes para o encontro, que apresentou novidades e definiu alterações no regulamento da competição em relação à edição passada. O comando da reunião ficou por conta do presidente em exercício da CBF, Antônio Carlos Nunes, do secretário-geral, Walter Feldman, do vice-presidente Gustavo Feijó, do diretor executivo de gestão, Rogério Caboclo, e do diretor de competições, Manoel Flores.

A grande novidade da Série C 2018 é o fim do gol qualificado. Sendo assim, não haverá mais distinção entre gols marcados dentro ou fora de casa na fase de mata-mata. A exemplo do que foi feito da Série B, a CBF vai arcar com os custos de 30 pessoas em cada viagem.

Outra novidade é a pré-escala obrigatória. Todos os clubes deverão inserir, com antecedência, a escalação completa no sistema da Diretoria de Registro, Transferência e Licenciamento da CBF. O espaço estará disponível 24h antes de a bola rolar. Essa iniciativa busca a antecipação de informações e a prevenção quanto ao uso de jogadores em condições irregulares.

– Foi um encontro de importância muito grande, pois vimos coisas pontuais. É uma novidade para nós, o acesso nos fez sair da zona de conforto, vimos outro mundo e agora teremos um planejamento maior. E a reunião é importante por isso – destacou a vice-presidente do Atlético do Acre, Euracy Bonner. 

Atualmente, os clubes têm duas placas de publicidade nos estádios em jogos como mandante. A partir desta edição, as agremiações poderão negociar e explorar o uso de seis placas. Logo na sequência do anúncio, o Departamento de Marketing da CBF, através do diretor da pasta, Gilberto Ratto, apresentou um plano de ações para buscar patrocínios e parceiros para a competição. 

– Foi muito legal participar destes três dias e pedi que eles blindem seus treinadores, os protejam, pois são quem mais desejam o sucesso de cada time. Não podem ser todos campeões, mas que o time que se preparou melhor e tenha mais sorte ganhe o campeonato e o treinador tenha o valor que ele merece – afirmou o presidente da Federação Brasileira de Treinadores de Futebol, Zé Mário. 

Em outros quesitos, houve votação e a maioria decidiu pela manutenção de regras. Assim como no ano passado, cada equipe poderá inscrever até 35 atletas, sendo cinco Sub-23. A data limite para a inscrição de novos atletas desta edição será 16 de junho.  

– Muito bom, a CBF está aberta, com uma visão em benefício dos clubes, melhorou a qualidade dos estádios para o torcedor... Isso é muito bom. A Série C tem 14 estádios participando e atinge o Brasil inteiro, com grandes estádios e grandes torcidas – acrescentou Marco Chedid, presidente do Bragantino. 

A Série C do Campeonato Brasileiro 2018 terá a primeira rodada disputada nos dias 13 e 14 de abril. 

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro