Série B: Chapecoense vence o CRB e é vice-líder; Sampaio Corrêa-MA bate o Figueirense

Série B: Chapecoense vence o CRB e é vice-líder; Sampaio Corrêa-MA bate o Figueirense

Nesta quarta-feira (14), Chape e Bolívia Querida venceram partidas que haviam sido adiadas e subiram na tabela

Dois jogos que haviam sido adiados foram disputados pela Série B do Campeonato Brasileiro nesta quarta-feira (14). Em partida da rodada quatro, o Sampaio Corrêa recebeu o Figueirense no Castelão, em São Luís (MA) e ganhou por 3 a 0. Os gols foram marcados por Flávio Boaventura, Caio Dantas (em cobrança de pênalti) e Jackson. No outro duelo, válido pela rodada nove, a Chapecoense visitou e venceu o CRB por 1 a 0 no estádio Rei Pelé, em Maceió (AL). O atacante Anselmo Ramon deu o triunfo aos catarinenses em cabeceio aos 30 do segundo tempo. 

Os resultados representam avanços significativos na tabela para os vencedores. A Chape assumiu a vice-liderança da competição, com 29 pontos em 14 jogos. A Bolívia Querida, por sua vez, chega aos 20, dá um salto e fica na nona posição. O Galo de Alagoas foi um dos times ultrapassados pelos maranhenses. A derrota deixa o Alvirrubro na 11ª colocação, também com 20 pontos. O Figueira permanece nas posições de rebaixamento e ocupa o 18º lugar, com 14 pontos.

+Confira a tabela da Série B!

Sampaio Corrêa vence o Figueirense em casa

Sampaio Corrêa bateu o Figueirense por 3 a 0 pela Série B Sampaio Corrêa bateu o Figueirense por 3 a 0 pela Série B
Créditos: Lucas Almeida/Sampaio Corrêa
 

O jogo começou com algum equilíbrio, mas o Sampaio Corrêa passou, aos poucos, a tomar o controle da posse e a ter maior volume ofensivo. Aos 19 minutos, o time maranhense assustou pela primeira vez com Roney, que chegou a marcar em sobra na grande área, mas a arbitragem anulou a jogada por falta em choque de cabeça com cabeça no momento anterior. Aos 25, o próprio Roney fintou e obrigou Sidão a fazer bonita defesa, mas o zagueiro Flávio Boaventura aproveitou rebote para encher o pé e decretar o 1 a 0. A Bolívia Querida ainda teve mais três bolas perigosas. Primeiro com Marlon, obrigando o arqueiro do Figueira a espalmar. As outras duas foram de novo com Roney, que carimbou o travessão depois de falta e, em seguida, a trave, em bola de longe.

Na segunda etapa, a equipe mandante conseguiu ampliar logo aos nove, após pênalti sofrido por Caio Dantas - ele mesmo bateu e fez 2 a 0. No lance seguinte, Pimentinha quase fez o terceiro, mas o goleiro do Alvinegro de Florianópolis novamente se apresentou bem. A partir daí, o Tricolor esperou o Figueirense, mas os visitantes pouco levaram perigo à meta defendida por Gustavo. Aos 49, Jackson, que saiu do banco de reservas, recebeu livre em contra-ataque e tocou no canto esquerdo para anotar o 3 a 0 e fechar a conta.

Fora de casa, Chapecoense bate o CRB

CRB e Chapecoense se enfrentaram pela Série B, no estádio Rei Pelé CRB e Chapecoense se enfrentaram pela Série B, no estádio Rei Pelé
Créditos: Itawi Albuquerque/AGIF
 

A partida foi lá e cá nos primeiros dez minutos: Felipe Garcia criou boa chance para a Chape, e Igor Cariús respondeu para o Galo, mas os goleiros trabalharam bem e salvaram. Na sequência, o jogo seguiu movimentado e Edson Mardden pegou chute cara a cara de Paulinho Moccelin aos 15, evitando o que seria o primeiro gol do Verdão do Oeste. O duelo entre os dois se intensificou aos 31, com nova intervenção do arqueiro do time alagoano. A reta final foi mais estudada, com as duas equipes se resguardando. Porém, os catarinenses quase chegaram ao 1 a 0 no último lance, mas Luiz Otávio carimbou a trave em testada após cobrança de escanteio. 

No segundo tempo, o CRB começou em cima e teve oportunidade em tentativa de longe de Diego Torres, que passou tirando tinta da trave. A equipe visitante reagiu com Denner, que obrigou Mardden a fazer outra defesa. O alvirrubro foi ao ataque novamente aos 18 minutos com Gum, que quase executou a lei do ex em jogada pelo ar. Depois dos 20, a Chapecoense cresceu no jogo e teve bom lance com Lucas Tocantins, aos 27. No entanto, a rede balançou mesmo aos 30: Hiago cruzou com capricho da direita, Anselmo Ramon subiu com muita categoria e desviou, deixando o goleiro sem ter o que fazer. Já nos acréscimos, aos 48, os alagoanos por pouco não chegaram ao empate em bola de Darlisson, que parou no travessão.

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports