Roger Machado e Marcão vestem camisa contra o racismo em Fluminense x Bahia

Roger Machado e Marcão vestem camisa contra o racismo em Fluminense x Bahia

Técnicos negros no Brasileirão, comandantes tricolores se cumprimentaram e tiraram foto juntos antes do duelo no Maracanã

Roger Machado e Marcão, de Bahia e Fluminense, vestem camisa do Observatório da Discriminação Racial no Futebol

Créditos: Thiago Ribeiro/AGIF

Neste sábado, Fluminense e Bahia se enfrentaram no Maracanã, pela 25ª rodada do Brasileirão. Antes da bola rolar, Roger Machado e Marcão, técnicos de baianos e cariocas, respectivamente, se cumprimentaram, em uma das cenas mais representativas do fim de semana.

Únicos dois técnicos negros atualmente empregados no Brasileirão, os dois vestiram a camisa do Observatório da Discriminação Racial no Futebol, uma das importantes iniciativas de estudo e combate ao racismo no esporte brasileiro.

Dentro de campo, o Flu venceu por 2 a 0, com gols de Nenê e Daniel, mantendo a invencibilidade do Tricolor desde que Marcão assumiu o comando do time. Já o Bahia perdeu a chance de entrar no G-6 do Brasileirão, mas ainda pode sonhar com uma vaga na próxima Copa Libertadores.

Após a partida, Roger Machado foi perguntado sobre a ação e a presença de negros entre os principais técnicos do futebol brasileiro. Em uma resposta didática, o treinador falou sobre experiências próprias e firmou sua posição sobre o preconceito no futebol e na sociedade.

- Negar e silenciar é confirmar o racismo. Minha posição como negro na elite do futebol, é para confirmar isso. O maior preconceito que eu senti não foi de injúria. Eu sinto que há racismo quando eu vou no restaurante e só tem eu de negro. Na faculdade que eu fiz, só tinha eu de negro. Isso é a prova para mim. Mas, mesmo assim, rapidamente, quando a gente fala isso, ainda tentam dizer: “Não há racismo, está vendo? Vocês está aqui”. Não, eu sou a prova de que há racismo porque eu estou aqui - disse o técnico do Bahia.

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro