Com ajuda de Diego Souza e Lei do Ex, São Paulo termina turno no topo

Com ajuda de Diego Souza e Lei do Ex, São Paulo termina turno no topo

Maior artilheiro da “maldição“ nesta temporada da competição, com quatro tentos contra ex-equipes, Diego Souza comentou seus gols e a campanha do São Paulo

A liderança do Brasileirão 2018 fechou o primeiro turno pintada em preto, branco e vermelho. O São Paulo-SP garantiu a ponta da tabela da competição na metade inicial do campeonato mais disputado do mundo, com 41 pontos conquistados nos primeiros 19 jogos. O Tricolor do Morumbi se estabeleceu pela eficiência e regularidade dentro de um equilibrado torneio, com o segundo melhor ataque (32 gols) e uma das melhores defesas. 

Um dos destaques dos Tricolor do Morumbi no torneio, o atacante Diego Souza é um dos principais responsáveis pela ótima sequência do São Paulo no Brasileirão 2018. Artilheiro são-paulino na competição ao lado do companheiro Nenê, ambos com sete gols anotados, Diego é a referência do poderoso setor ofensivo tricolor na competição.  

Rei da “Lei do Ex“

Dentro dos excelentes números do camisa 9 do Morumbi na temporada, uma curiosidade recorrente chama atenção: Diego Souza é o maior contribuinte da “Lei do Ex“ no Brasileirão 2018, com quatro gols marcados contra ex-equipes. Graças à “maldição“ que o atacante leva a campo, o São Paulo é o maior “beneficiado“ no primeiro turno. Já foram oito bolas nas redes rivais enquadradas na “Lei do Ex“. Em entrevista ao site da CBF, Diego Souza se divertiu com a relação de seus gols com a famigerada sina, destacou o papel de goleador e confessou ter certa vantagem na disputa pela liderança na artilharia da “Lei do Ex“.

– Cara, eu joguei em muitas equipes aqui no Brasil... acho que eu já estou na vantagem para a “Lei do Ex“ (risos). Fico feliz por estar fazendo gols. A minha função hoje é ajudar o São Paulo fazendo gols. Espero que tenham outras equipes aí que possam “sofrer“ com essa “Lei do Ex“ (risos)... vai ser importante para mim e para o São Paulo – comentou o camisa 9 do Tricolor, que garantiu que, para o segundo turno, espera aumentar seus números dentro da “lei“.

– Sem dúvidas! Seja a favor da “Lei do Ex“ ou seja contra os adversários mesmo (risos), estarei aí e quero fazer gols, quero ajudar da melhor maneira possível – destacou.

Por outro lado, as maiores vítimas de seus ex-jogadores são Cruzeiro e Santos, ambos viram suas redes balançares através dos pés de velhos conhecidos em seis oportunidades. Diego Souza é seguido de perto na "artilharia da Lei do Ex" pelos atacantes Ricardo Oliveira, do Atlético-MG, e Kieza, do Botafogo, que marcaram três vezes cada. Os únicos times que não sofreram gols de atletas que já estiveram em seus elencos foram Internacional e Ceará.   

Relação com ex-clubes

Para Diego Souza, é um grande orgulho ter vestido camisas tão pesadas dentro do futebol brasileiro. Em todos os clubes que passou, Diego fez parte de equipes vencedoras, constantemente em disputa por títulos. Agora, para o atual camisa 9 do Morumbi, três gigantes nacionais tem um lugar especial no coração do artilheiro tricolor, tornando mais difícil ser o carrasco da “Lei do Ex“.

– É sempre bem difícil. Mesmo passando por muitas equipes, eu sempre joguei. Graças a Deus, sempre fiz bem o meu papel. Com relação à identificação, eu agradeço muito ao Fluminense, que meu “deu o que comer“, como a gente fala. Preparou o Diego Souza para a carreira de jogador de futebol. Mas, eu tenho duas emoções que realmente vão mexer comigo enquanto eu jogar futebol: o Sport e o Vasco da Gama. São duas equipes que, sem dúvidas, serão diferentes quando enfrenta-los como adversários. Foram clubes que marcaram a minha vida e que eu tenho um carinho enorme – exaltou Diego, emocionado com as lembranças.

Campanha do líder

Um dos líderes e destaques do elenco do São Paulo na campanha que levou o clube paulista à liderança do Brasileirão, Diego Souza destacou as dificuldades enfrentadas pelo Tricolor na competição. Partidas complicadas em sequência, resultados desfavoráveis e uma equipe em formação foram alguns dos percalços na trajetória tricolor ao topo da tabela. No entanto, Diego garantiu que o elenco sempre confiou no trabalho e exaltou a reta final da equipe no primeiro turno.

–  O primeiro turno (de São Paulo) foi surpreendente para muito gente de fora, mas não para nós dentro do clube. A gente sempre se cobrou… sabia que tínhamos condição de estar onde estamos (liderança do Brasileirão 2018). Foi bem difícil. O time ainda não tinha encaixado como equipe, logo tivemos jogos complicados… Ceará, depois o Fluminense… jogos em que ainda não tínhamos convencido. Depois disso, a equipe cresceu, conseguiu se acertar e deu bastante trabalho no campeonato. Terminamos muito bem o primeiro turno e conseguimos alcançar o objetivo que traçamos pré-Copa de, no final do primeiro turno, sermos os líderes da competição – afirmou.

Ao final das primeiras 19 rodadas, o Tricolor do Morumbi dá mostras claras de que vai brigar intensamente pelo título do Brasileirão 2018. Mais uma vez, Diego Souza demonstrou confiar nas qualidades do grupo são-paulino em busca do objetivo, mesmo com a crescente dificuldade dentro de um campeonato equilibrado como a Primeira Divisão nacional.

– A competição fica cada vez mais difícil a partir de agora. As equipes definindo o que querem no campeonato: umas, infelizmente, brigando contra o rebaixamento, outras por Libertadores e pelo título. Então, o campeonato fica muito mais difícil. Mas, nosso grupo ganhou confiança. Está firme como equipe. Isso faz com que a gente tenha mais vontade de manter a liderança e tenho certeza que estamos preparados para enfrentar qualquer adversário – finalizou.

O São Paulo segue sua campanha pelo título do Brasileirão 2018 nesta quarta-feira (22). Diego Souza e companhia voltam a campo contra o Paraná-PR, em confronto marcado às 19h30 (de Brasília), no Durival de Britto, em Curitiba (PR). Uma vitória levaria o Tricolor ao quinto triunfo seguido, a maior sequência da equipe dentro da competição nesta temporada.

Confira as estatísticas da Lei do Ex no Brasileirão

3ª rodada

Gilson - Botafogo 2 x 1 Grêmio

4ª rodada

Ricardo Oliveira - São Paulo 2 x 2 Atlético-MG

Diego Souza - São Paulo 2 x 2 Atlético-MG

Willian - Atlético-PR 1 x 3 Palmeiras

André - Grêmio 5 x 1 Santos

Arthur Caike - Chapecoense 1 x 1 Paraná

5ª rodada

André Lima - Vasco 2 x 3 Vitória

Canteros - Chapecoense 3 x 2 Flamengo

6ª rodada

Roger - Sport 1 x 1 Corinthians

Lucca - Internacional 3 x 0 Chapecoense

7ª rodada

Anselmo - Palmeiras 2 x 3 Sport

Anselmo - Palmeiras 2 x 3 Sport

Rafael Marques - Palmeiras 2 x 3 Sport

Kieza - Botafogo 1 x 1 Vitória

8ª rodada

Everton - São Paulo 3 x 2 Botafogo

9ª rodada

Neílton - Santos 5 x 2 Vitória

Carleto - América-MG 3 x 1 Atlético-PR

10ª rodada

Henrique Dourado - Fluminense 0 x 2 Flamengo

 

11ª rodada

Elicarlos - Chapecoense 2 x 0 Cruzeiro

Kieza - Bahia 3 x 3 Botafogo

Kieza - Bahia 3 x 3 Botafogo

Leandro Damião - Santos 1 x 2 Internacional

13ª rodada

Everton - Flamengo 0 x 1 São Paulo

André - Grêmio 2 x 0 Atlético-MG

Lucas Lima - Santos 1 x 1 Palmeiras

14ª rodada

Anderson Martins - São Paulo 3 x 1 Corinthians

Bruno Henrique - Palmeiras 3 x 2 Atlético-MG

Bruno Henrique - Palmeiras 3 x 2 Atlético-MG

Guilherme - Cruzeiro 2 x 1 Atlético-PR

15ª rodada

Diego Souza - Grêmio 2 x 1 São Paulo

16ª rodada

Diego Souza - Cruzeiro 0 x 2 São Paulo

Marcelo Cirino - Atlético-PR 4 x 0 Vitória

17ª rodada

Jael - Grêmio 2 x 0 Flamengo

Neilton - Vitória 1 x 1 Cruzeiro

18ª rodada

Ricardo Oliveira - Atlético-MG 3 x 1 Santos

Ricardo Oliveira - Atlético-MG 3 x 1 Santos

Henrique Dourado - Flamengo 1 x 0 Cruzeiro

Diego Souza - Sport 1 x 3 São Paulo

19ª rodada

Shaylon - São Paulo 2 x 0 Chapecoense

Douglas Grolli - Cruzeiro 1 x 1 Bahia

Maiores vítimas

6 gols: Cruzeiro e Santos

Maior beneficiado

8 gols: São Paulo

Artilheiros na Lei do Ex

4 gols: Diego Souza (4 times diferentes)

3 gols: Ricardo Oliveira (2), Kieza (2)

2 gols: André (2), Everton (2), Henrique Dourado (2), Neílton (2), Anselmo (1), Bruno Henrique (1)

1 gol: Arthur Caíke, Anderson Martins, André Lima, Canteros, Douglas Grolli, Elicarlos, Gilson, Guilherme, Jael, Leandro Damião, Lucas Lima, Lucca, Marcelo Cirino, Rafael Marques, Roger, Shaylon, Thiago Carleto, Willian

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro