Trunfos do Brasileiro Feminino: Júlia Beatriz, do Iranduba

Trunfos do Brasileiro Feminino: Júlia Beatriz, do Iranduba

Aos 19 anos, Júlia Beatriz vive a expectativa de estrear em uma categoria adulta. A atacante promete muita garra pelo Hulk no Brasileiro Feminino A-1 2020

Campeonato Brasileiro Feminino Sub-18: Iranduba x Pinheirense Campeonato Brasileiro Feminino Sub-18: Iranduba x Pinheirense
Créditos: Laura Zago

Tradicional no futebol feminino, o Iranduba-AM chega a sua oitava participação no Brasileiro A-1 almejando voos mais altos na competição. No ano passado, a equipe não conseguiu se classificar para as quartas de final, mas neste ano, quer fazer diferente. Um dos reforços do Hulk da Amazônia vem das categorias de base da equipe, a atacante Júlia Beatriz. 

Natural de Teresina, Piauí, Júlia Beatriz já tem um grande histórico nas categorias de base. Na Seleção Brasileira, participou do Mundial Sub-17, em 2018, e vem sendo convocada pelo técnico Jonas Urias para defender a equipe sub-20. Com o Iranduba, foi um dos destaques da equipe no Brasileiro Feminino Sub-18 2019, ao anotar 9 gols, na campanha que levou o Hulk da Amazônia as semifinais. 

Trunfos do Brasileiro Feminino: Júlia Beatriz, do Iranduba Trunfos do Brasileiro Feminino: Júlia Beatriz, do Iranduba
Créditos: Laura Zago/CBF

No primeiro ano iniciando na categoria adulta, a atacante vê um sonho de menina se tornar realidade. É com muito entusiasmo que Júlia Beatriz trata a temporada 2020. 

- Estou com as melhores expectativas para esse Brasileiro. Até porque eu considero o meu primeiro ano no profissional, mesmo jogando alguns jogos no final do ano passado. Será uma grande oportunidade já iniciar na elite do futebol feminino, e isso é incrível. Estou muito feliz! Já passa na minha cabeça o fato de jogar contra a Cristiane, Andressinha, e outras grandes jogadoras. Isso dá um incentivo a mais, dá mais vontade de dar o meu melhor nesse ano - conta. 

Como muitas meninas que desejam jogar futebol, Júlia Beatriz deixou cedo a casa dos pais para realizar o sonho de se tornar atleta. Agora, a atacante vê um cenário bem diferente do que encontrou quando sonhou em ser jogadora, destacando o crescimento da modalidade no país. 

- Eu mesmo sendo nova, nesses anos que estou jogando no Brasileiro Feminino, vejo que teve um crescimento muito positivo para a modalidade. Pela primeira vez no Piauí teve um campeonato de categoria de base, e eu mesma não tive essa oportunidade. Fico feliz por várias meninas estarem tendo essa possibilidade. Isso é muito importante, e é um dos degraus que o futebol feminino está subindo no Brasil - destaca.

 

"Será uma grande oportunidade já iniciar na elite do futebol feminino, e isso é incrível"

 

Júlia sabe que o futebol feminino é assunto sério em Iranduba, na Amazônia. O clube da cidade tem uma das torcidas mais apaixonadas pela modalidade. A atacante promete representar o Verdão com muita garra na disputa do Brasileirão. 

- A torcida pode esperar a jogadora que vai dar o sangue, que vai dar o melhor de si, que vai provar o motivo pelo qual está ali. Podem esperar aquela menina que irá lutar até o final e vai fazer de tudo para o time crescer e vencer - ressalta.

Trunfos do Brasileiro Feminino: Júlia Beatriz, do Iranduba Trunfos do Brasileiro Feminino: Júlia Beatriz, do Iranduba
Créditos: Laura Zago/CBF

Trunfos do Brasileiro Feminino 


Começou o Campeonato Brasileiro Feminino A-1! Cada um dos 16 times sonha com o título nacional. A série "Trunfos do Brasileiro Feminino" traz alguns dos principais destaques da competição. Aquelas que concentram a esperança de torcidas, que representam o clube com amor, técnica e suor dentro de campo. Para isso, a CBF selecionou um trunfo de cada equipe que disputará o Brasileiro Feminino A-1 e pediu para elas próprias montarem suas cartas. 

Confira como ficou a carta de Júlia Beatriz, do Iranduba!

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports