Ferroviária bate o Kindermann por 5 a 3 e é campeã do Brasileiro Feminino

Ferroviária bate o Kindermann por 5 a 3 e é campeã do Brasileiro Feminino

Sem desistir, clube catarinense buscou reação, mas paulistas confirmam vantagem do primeiro jogo

Ferroviária x Kindermann, final do Brasileiro Feminino

Ferroviária x Kindermann, final do Brasileiro Feminino

Créditos: Eduardo Nunes/FPF

Ferroviária x Kindermann, final do Brasileiro Feminino

Ferroviária x Kindermann, final do Brasileiro Feminino

Créditos: Eduardo Nunes/FPF

Ferroviária x Kindermann, final do Brasileiro Feminino

Ferroviária x Kindermann, final do Brasileiro Feminino

Créditos: Eduardo Nunes/FPF

Ferroviária x Kindermann, final do Brasileiro Feminino

Ferroviária x Kindermann, final do Brasileiro Feminino

Créditos: Eduardo Nunes/FPF

Ferroviária x Kindermann, final do Brasileiro Feminino

Ferroviária x Kindermann, final do Brasileiro Feminino

Créditos: Eduardo Nunes/FPF

Depois de ter vencido o primeiro jogo da final do Campeonato Brasileiro Feminino por 3 a 0, a Ferroviária contou com o apoio da torcida na Arena da Fonte, em Araraquara, para bater novamente o Kindermann, desta vez por 5 a 3, e ficar com o título nacional.

A partida começou com as donas de casa buscando mais o campo adversário, enquanto o Kindermann tentava sair nos contra-ataques. Aos oito minutos, a Ferroviária conseguiu uma boa jogada pela direita, com um lindo passe de Daiane, que deixou Rafa Travalão livre. A atacante avançou até a área, enquanto Raquel pedia pelo meio. Quando Rafa Travalão passou a bola, Raquel já havia passado do ponto e perdeu a chance de finalizar. Três minutos depois, novamente Rafa avançou e dessa vez passou para Raquel antes de entrar na área, mas a meia chutou para fora.

O Kindermann conseguiu resistir somente até os 23 minutos, quando Raquel apareceu livre na esquerda, e vendo a saída da goleira Barbara bateu por cima para inaugurar o marcador na Arena da Fonte.

Aos 27 minutos, as catarinenses tiveram sua chance. Raquel deu lindo lançamento e achou Cacau livre entre as zagueiras na entrada da área. A jogadora percebeu a saída da arqueira Luciana e deu um lindo tapa por cima, anotando o gol de cobertura para empatar o jogo.

Mas a alegria das visitantes durou somente dois minutos. Rafa Travalão arriscou uma bomba de longe e venceu a goleira Bárbara, para deixar novamente a Ferroviária em vantagem. A Ferroviária retomou então o controle da partida e quase consegui ampliar aos 35 minutos em cobrança de falta ensaiada.

Em lance muito parecido com o que deu o primeiro tento ao tricolor catarinense, Andressina lançou e Gabi Portilho, antes mesmo da bola quicar, bateu e encobrindo Luciana para, novamente por cobertura, empatar o jogo.

Se o Kindermann repetiu a receita de bolo e deu certo, a equipe paulista fez o mesmo, quatro minutos depois. Rafa Travalão avançou pela direita e encontrou Raquel sozinha dentro da área. Raquel ainda teve tempo de dominar antes de estufar as redes.

Ainda sonhando com a taça, o técnico Marcelo Figério fez duas mudanças no intervalo, promovendo as entradas de Dulce e Mayara. No entanto, as alterações não surtiram o efeito desejado. Aos dois minutos, Rafa Travalão cruzou na esquerda já na entrada da área para a finalização certeira de Adriane Nenê.

Apesar da boa vantagem, as mandantes seguiram pressionando. Adriane Nenê chegou a colocar uma bola na trave e, aos 22 minutos, deixou Rafa Travalão na cara do gol, mas a atacante chutou em cima de Bárbara, que fez uma grande defesa.

Com 27 minutos, Raquel fez grande jogada trazendo a bola da esquerda para o meio da área, contudo foi travada na hora da finalização. A bola sobrou para Nenê, que bateu no canto de Barbara. A goleira se esticou, mas não alcançou a bola. A Ferroviária, mesmo com a boa vantagem seguiu pressionando. A melhor jogada veio com Paty, que parou na trave.

Em uma partida de belos gols, Camilinha fechou com chave de ouro, aos 41 minutos. A camisa 9 do Kindermann, que estava atuando na ala direita, arrancou sozinha do meio campo e, dentro da área, bateu por cima da arqueira rival e no canto oposto, na esquerda, deixando a goleira sem reação. A Ferroviária venceu por 5 a 3 e conquistou o inédito título.

Ferroviária: Luciana; Daiane, Géssica, Thayla e Monica; Thaisa (Paty), Bia, Raquel e Maurine; Rafaela Travalão (Tábatha) e Adriane Nenê.

Kindermann: Barbara; Raquel (Dany Helena), Mimi, Tuani e Barrinha; Sâmia (Dulce), Djeni e Andressinha; Gabi Portilho, Cacau (Mayara) e Camilinha.

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro