Internacional e Grêmio vivem expectativa por primeiro Gre-Nal no Brasileiro Feminino A-1

Internacional e Grêmio vivem expectativa por primeiro Gre-Nal no Brasileiro Feminino A-1

Álvaro Prange e Norberto Guimarães acreditam que o clássico em nível nacional marca o avanço da modalidade.

Grêmio e Internacional na final do Campeonato Gaúcho Feminino 2019 Grêmio e Internacional na final do Campeonato Gaúcho Feminino 2019
Créditos: Mariana Capra/Internacional

Até quem não acompanha o futebol sabe a dimensão que um Gre-Nal possui. Uma rivalidade histórica que transcende os limites do Rio Grande do Sul e que agora ganhará um importante e inédito capítulo. Pela primeira vez, Grêmio e Internacional vão se enfrentar no Brasileiro Feminino A-1, nesta quinta-feira (24), às 15h, em Gravataí (RS).

A partida promete ser um divisor de águas para os dois clubes. Não somente pelo crescimento de ambos, mas pelo potencial que a concorrência pode trazer para o contínuo investimento e evolução do Colorado e do Imortal. O Grêmio, por exemplo, tem um projeto de futebol feminino bem recente e conquistou o acesso para a elite no ano passado. Coordenador Geral de Futebol Feminino do Clube, Álvaro Prange destacou o duelo como um marco para a modalidade no Rio Grande do Sul.

“O clássico sempre é uma partida diferente, que atrai mais olhares e, portanto traz mais responsabilidade. O Brasil inteiro sabe e entende a rivalidade entre os dois clubes aqui no Rio Grande do Sul, e trazer isso para o futebol feminino representa termos um incremento na competição nacional em relação ao macroambiente, atraindo mais notícias, mais patrocinadores, mais jovens atletas. Os dois gigantes do estado ajudam a criar uma cadeia de valor e, com isso, sustentação a longo prazo, que é fundamental para o ambiente da modalidade”, explicou Álvaro.

O equilíbrio entre as duas equipes é tão grande que elas estão empatadas com 18 pontos na competição. O Grêmio ocupa a terceira colocação e o Inter vem logo atrás, em quarto. O confronto direto aumenta a energia de uma tarde digna de grandes emoções à nível nacional. Para o Vice-Presidente de Relacionamento Social do Internacional, Norberto Guimarães, é justamente a rivalidade que impulsiona o crescimento das equipes.

“Gre-Nal é o maior clássico do Brasil e um dos maiores do mundo, independentemente de categoria. Mas eu entendo que esse jogo marca um grande momento dos dois clubes e isso prova um crescimento de ambos e o quanto que a rivalidade de um com o outro faz com que os dois cresçam cada vez mais. E as duas equipes chegarem com a mesma pontuação só prova o quanto o trabalho tem sido bem realizado,” reconheceu Norberto.

Grêmio e Internacional na final do Campeonato Gaúcho Feminino 2019 Grêmio e Internacional na final do Campeonato Gaúcho Feminino 2019
Créditos: Jessica Maldonado/Grêmio

O valor do clássico foi provado na final do Campeonato Gaúcho do ano passado. Disputado em Ijuí, no estádio 19 de Outubro, o jogo teve recorde de público, cobertura da imprensa e deixou uma previsão de como ficariam as arquibancadas no duelo do Feminino A-1. Mas, com as medidas de proteção da Covid-19, o calor do torcedor junto às equipes teve que ser transferido para as redes sociais.

“Nas partidas que fizemos com público no período pré-pandemia, nossa torcida sempre esteve presente e incentivando. Destaco o trabalho dos consulados femininos e consulados do Grêmio, que sempre movimentam as pessoas para que tenhamos apoio necessário para enfrentarmos os rivais, além de todo o Departamento do Torcedor Gremista. Agora as atenções estão nas redes sociais e o Grêmio faz um trabalho forte nas partidas femininas, cobertura in loco, minuto-a-minuto, bastidores. A cada partida surgem mais ideias e pessoas dispostas a ampliar o eco de nossa grande torcida,” contou o coordenador do Grêmio.

Para o lado Colorado não é diferente. De acordo com Norberto, o Inter chegou a colocar quase 3 mil pessoas na torcida, no jogo contra o Flamengo na edição 2019 do Feminino A-1. O momento delicado que o mundo está vivendo adia os planos de viver o clássico como era imaginado pela Diretoria, mas deixa a esperança para os próximos.

“O Inter jogou várias vezes no Beira-Rio e a gente fez vários jogos com grandes públicos. Então a ideia era manter esse ano o mesmo embalo, mas a pandemia afastou todos fisicamente e prejudicou a questão de ter público no estádio. Mas sem dúvida alguma, quando retomar, isso vai ser trabalhado para que a gente sempre tenha um grande número de torcedores e que em um próximo Gre-Nal estejamos todos juntos. Por ora, a visibilidade e torcida ficam juntas nas redes sociais”, finalizou Norberto.

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro Nike Itaú VIVO Guaraná Antártica Mastercard GOL CIMED Semp TCL FIAT 3 Corações Techno GYM STAT Sports