Artilheira do Corinthians no Brasileirão, Crivelari afasta responsabilidade individual: 'Time não depende só de mim'

Artilheira do Corinthians no Brasileirão, Crivelari afasta responsabilidade individual: 'Time não depende só de mim'

Confiante após o empate em 0 a 0 no jogo de ida, Giovanna Crivelari, artilheira do Corinthians no Brasileirão, falou sobre a boa fase e também do rival - onde já teve passagem em 2018.

'Crivegol', como é chamada pela torcida do Timão, já anotou 7 gols no Brasileirão Feminino A-1 2020 'Crivegol', como é chamada pela torcida do Timão, já anotou 7 gols no Brasileirão Feminino A-1 2020
Créditos: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

Giovanna Crivelari é a maior esperança de gols do Corinthians às vésperas do jogo de volta da final do Campeonato Brasileiro Feminino A-1. O apelido ‘Crivegol’ não deixa mentir. Artilheira do Timão na competição, a atacante já balançou as redes em sete oportunidades na edição de 2020 do Brasileirão. Apesar do belo retrospecto individual, a atacante rechaçou qualquer tipo de pressão ou responsabilidade depositadas em si ao exaltar, primeiramente, a força do elenco alvinegro.

Ao site da CBF, Crivelari também citou uma motivação pessoal que a move às vésperas do jogo decisivo: conquistar o Brasileirão A-1 com a camisa do Corinthians. Contratada junto ao Timão em 2019, a atacante viveu de perto a emoção de disputar uma final nacional representando as cores do clube na última temporada. Mas, na ocasião, acabou com o vice-campeonato após perder na disputa por pênaltis para a Ferroviária.

“Sim, sou artilheira do Corinthians na competição, tem sido um dos melhores torneios na minha carteira, mas o time não depende só de mim. Todas as atacantes, meio-campistas, enfim, todo nosso elenco é muito bom e pode ajudar com gols”, analisou Crivelari, antes de relembrar, de forma breve, a final de 2019.

“Ano passado bateu na trave, esse ano estamos muito confiantes e espero poder ajudar o Corinthians a conquistar esse título, que eu particularmente ainda não tenho”, completou a jogadora de 27 anos.

Nesta final de 2020, Crivelari reencontra um velho conhecido. Em 2018, a atacante defendeu as cores do Avaí/Kindermann. Pelo clube catarinense, Giovanna disputou 16 partidas e marcou 8 gols. Tranquila, a artilheira garante que jogar contra um ex-clube não atrapalha – pelo contrário, serve de motivação extra.

“Expectativa muito grande, estamos em uma final e fizemos uma boa preparação na semana. Estou tranquila, já enfrentei o Kindermann em alguns jogos do Brasileiro. Claro que se tratando de uma final a gente sempre quer ganhar do ex-clube (risos)”, declarou ‘Crivegol’.

Avaí/Kindermann e Corinthians começaram neste domingo a disputa pela taça do Brasileiro Feminino A-1 2020 Avaí/Kindermann e Corinthians começaram neste domingo a disputa pela taça do Brasileiro Feminino A-1 2020
Créditos: R.Pierre/AGIF

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro NIKE GUARANÁ ANTÁRTICA VIVO ITAÚ MASTERCARD GOL CIMED SEMP TCL FIAT PAGUE MENOS 3 CORAÇÕES TECHNOGYM STAT SPORTS