CBF promove estudo de intensidade física do Brasileiro Feminino Sub-16

CBF promove estudo de intensidade física do Brasileiro Feminino Sub-16

Análise da competição com uso de GPS é liderada por João Guilherme Chiminazzo, fisiologista da Seleção Feminina Sub-17, que acompanhou 16 jogos da edição de 2020.

Internacional e Minas Brasília disputaram o título do Brasileiro Feminino Sub-16 neste domingo Internacional e Minas Brasília disputaram o título do Brasileiro Feminino Sub-16 neste domingo
Créditos: Adriano Fontes/CBF

De olho nos dados e nas estatísticas das competições nacionais, as comissões técnicas das Seleções Femininas iniciaram, neste ano, um estudo de monitoramento por meio do uso de GPS dos jogos dos Campeonatos Brasileiros Femininos A-1 e Sub-16. Desempenhado pelos fisiologistas Luciano Capelli, da Seleção Principal, e João Guilherme Chiminazzo, da equipe Sub-17, a pesquisa possibilitará avaliar o nível físico e de intensidade dos torneios brasileiros.

Ao longo do Brasileiro Feminino Sub-16, que encerrou neste domingo (20), o estudo foi colocado em prática e possibilitou analisar as 12 equipes que disputaram a competição. Ao todo foram 13 jogos monitorados, com um total de 1.120 minutos jogados, como explica o fisiologista João Guirlme Chiminazzo. 

"A ideia é a gente fazer esse monitoramento com GPS para conseguir identificar as características do jogo. O Luciano Capelli já faz na série A-1 e, agora, eu estou fazendo no Sub-16 para a gente determinar exatamente qual a carga de jogo que existe nessa categoria. Com esse estudo, conseguimos subsidiar as equipes com informações para treinamento e também fazer um trabalho longitudinal. Imagina termos essas métricas em cinco anos, vamos conseguir saber a evolução do jogo no futebol feminino durante esse tempo", destaca.

Comissão técnica da Seleção Sub-17 acompanha os jogos do Brasileiro Sub-16 em Sorocaba Comissão técnica da Seleção Sub-17 acompanha os jogos do Brasileiro Sub-16 em Sorocaba
Créditos: Leandro Lopes

Com o fim da fase de monitoramento, a pesquisa passará para a segunda fase de avaliação com análise dos dados e a realização de um relatório comparando os números com os jogos da Seleção Feminina Sub-17. Na última etapa, os dados serão compartilhados com os clubes.

Na coletiva de imprensa de convocação da Seleção Feminina, Luciano Capelli apresentou os dados analisados de nove jogos de monitoramento do Brasileirão Feminino. Na apresentação, o fisiologista comparou os estudos com base nos treze duelos da Canarinho sob o comando de Pia Sundhage. O planejamento do Departamento de Seleções Femininas é seguir o monitoramento das competições nacionais e criar um banco de dados, que no futuro, servirão para determinar um parâmetro da evolução do futebol feminino nacional.

Internacional e Minas Brasília disputaram o título do Brasileiro Feminino Sub-16 neste domingo Internacional e Minas Brasília disputaram o título do Brasileiro Feminino Sub-16 neste domingo
Créditos: Adriano Fontes/CBF

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro Nike Guaraná Antártica VIVO Itaú Mastercard Voe GOL CIMED Semp TCL FIAT Pague Menos Café 3 Corações Techno Gym Stat Sports Kin Analytics