Tabela do Brasileirão | Série D 2019

Campeonato Brasileiro de Futebol - Série D - 2012

Ano

Fases

E1

Posição PTS J V E D
Sampaio Correa - MA 4 2 1 1 0
C.r.a.c. - GO 1 2 0 1 1

Jogos

ver jogos de hoje

Última atualização efetuada em 03/12/2012 12:49

Ver os jogos de hoje.

Documentos

CAPÍTULO I
Da Denominação e Participação

Art. 1º – O Campeonato Brasileiro de Clubes da Série D de 2012, doravante denominado campeonato, é regido por dois regulamentos mutuamente complementares identificados a seguir:

a) Regulamento Específico da Competição (REC) – o qual trata do sistema de disputa e outros assuntos específicos da competição.

b) Regulamento Geral das Competições (RGC) – o qual trata dos assuntos comuns às competições coordenadas pela CBF.

Art. 2º – O campeonato será disputado na forma deste regulamento pelos quarenta clubes identificados no Anexo A - Relação dos Clubes Participantes, em conformidade com os critérios técnicos de participação estabelecidos no Artigo 3º e com a seguinte distribuição de vagas por federações:

a) Federações ranqueadas de 1 a 9 no RNF de 2011 – 2 vagas

b) Federações ranqueadas de 10 a 27 no RNF de 2011 – 1 vaga

Art. 3º – Os critérios técnicos de participação dos clubes no campeonato são os seguintes:

Critério 1: Ter sofrido decesso no Campeonato Brasileiro da Série C de 2011;

Critério 2: Ter obtido a primeira classificação no campeonato estadual, uma vez excluídos os clubes já pertencentes às Séries A, B e C;

Critério 2: Ter obtido a segunda classificação no campeonato estadual, uma vez excluídos os clubes já pertencentes às Séries A, B e C; esse critério é restrito às

federações posicionadas de 1 a 9 no RNF;

§ 1º – As federações poderão conceder uma vaga para o clube vencedor de um Torneio Seletivo que venha a ser disputado com essa finalidade e cuja realização tenha sido aprovada pelo Conselho Técnico do campeonato local.

§ 2º – Na hipótese da concessão de vaga via Torneio Seletivo, esse torneio necessariamente deverá ser disputado por um número mínimo de quatro clubes da 1ª Divisão de Profissionais ou divisão equivalente, qualquer que seja a sua denominação.

CAPÍTULO II
Do Troféu e dos Títulos

Art. 4º – Ao clube vencedor do campeonato será atribuído o título de Campeão Brasileiro da Série D de 2012 e ao segundo colocado o título de Vice-Campeão Brasileiro da Série D de 2012.

§ 1º – O troféu representativo do campeonato denomina-se Troféu Campeão Brasileiro da Série D de 2012, cuja posse será assegurada ao clube que houver conquistado o campeonato.

§ 2º – O clube que conquistar o título de campeão receberá o troféu correspondente e 50 medalhas douradas destinadas aos seus atletas, comissão técnica e dirigentes; o clube vice-campeão receberá 50 medalhas prateadas, com a mesma destinação.

§ 3º – A DCO publicará as diretrizes relativas à entrega de troféu e medalhas da competição até 30 dias antes do seu encerramento.

§ 4º – A CBF não permite e não autoriza a reprodução do troféu e das medalhas

distribuídos com os clubes campeão e vice; a CBF pode autorizar, mediante solicitação, a reprodução de réplicas do troféu em dimensões menores do que o troféu original.

§ 5º – A CBF poderá negociar comercialmente a adoção de uma outra denominação para o troféu de campeão brasileiro, através de contrato com patrocinador específico.

CAPÍTULO III
Da Condição de Jogo dos Atletas

Art. 5º – Somente poderão participar do campeonato os atletas que tenham sido registrados na DRT e cujos nomes constem do BID publicado até o último dia útil que anteceder à cada partida.

Parágrafo Único – Contratos de novos atletas para utilização no campeonato poderão ser registrados até o último dia útil anterior à primeira partida do clube na segunda fase do campeonato.

Art. 6º – Todas as referências ao BID aqui expressas devem considerar o BID-e e/ou o DURT-e conforme trata o Capítulo IV do RGC

CAPÍTULO IV
Do Sistema de Disputa

Art. 7º – O campeonato será disputado em cinco fases; na primeira os clubes formarão oito grupos de cinco clubes cada, de onde classificar-se-ão dois, por grupo; daí em diante os clubes enfrentar-se-ão no sistema eliminatório (“mata-mata”) até ser

conhecido o campeão.

Parágrafo Único – Em todas as fases os clubes as começarão com zero ponto (ganhos e perdidos).

Art. 8º – Na primeira fase os 40 clubes constituirão os grupos A1, A2, A3, A4, A5, A6, A7 e A8, de cinco clubes cada, conforme o Anexo B - Composição dos Grupos da

Primeira Fase, classificando-se para a fase seguinte os dois primeiros lugares de cada grupo; dentro de cada grupo todo os clubes jogarão entre si, em turno e returno.

Art. 9º – Na segunda fase os 16 clubes classificados da primeira fase constituirão os grupos B1, B2, B3, B4, B5, B6, B7 e B8, conforme composição abaixo; os jogos serão realizados no sistema eliminatório em ida e volta, cujos vencedores classificar-se-ão para a fase seguinte.

GRUPO B1
Remo PA
Mixto MT

GRUPO B2
Sampaio Corrêa MA
Vilhena RO

GRUPO B3
Baraúnas RN
Sousa PB

GRUPO B4
CSA AL
Campinense PB

GRUPO B5
CRAC GO
Nacional MG

GRUPO B6
Friburguense RJ
Ceilândia DF

GRUPO B7
Cianorte PR
 Juventude RS

GRUPO B8
Metropolitano SC
Mogi Mirim SP

Art. 10 – Na terceira fase os clubes classificados da segunda fase constituirão os grupos C1, C2, C3 e C4 conforme composição abaixo; os jogos serão realizados no sistema eliminatório em ida e volta, cujos vencedores classificar-se-ão para a fase seguinte.

GRUPO C1
Mixto MT
Sampaio Corrêa MA

GRUPO C2
 Baraúnas RN
Campinense PB

GRUPO C3
CRAC GO
Friburguense RJ

GRUPO C4
Cianorte PR
Mogi Mirim SP

Art. 11 – Na quarta fase (Semifinal) os clubes classificados da terceira fase

 constituirão os grupos D1 e D2 conforme composição abaixo; os jogos serão realizados no sistema eliminatório em ida e volta, cujos vencedores classificar-se-ão para a fase seguinte.

GRUPO D1
Sampaio Corrêa MA
Baraúnas RN

GRUPO D2
CRAC GO
Mogi Mirim SP

Art. 12 – Na quinta fase (Final) os dois clubes classificados na quarta fase

constituirão o Grupo E, conforme composição abaixo; os jogos serão realizados no sistema eliminatório em ida e volta, pela decisão título do Campeonato Brasileiro da Série D de 2012.

GRUPO E1
Sampaio Corrêa/MA
CRAC/GO

Art. 13 – Em caso de empate em pontos ganhos entre dois ou mais clubes ao final da primeira fase, em cada grupo, o desempate para efeito de classificação será definido observando-se os critérios abaixo, aplicados à fase:

1º) maior número de vitórias;
2º) maior saldo de gols;
3º) maior número de gols pró;
4º) confronto direto (quando o empate ocorrer entre dois clubes);
5°) menor número de cartões vermelhos recebidos;
6°) menor número de cartões amarelos recebidos;
7º) sorteio.

§ 1º – Para efeito do quarto critério considera-se o resultado dos jogos de ida-e-volta somados, ou seja, o resultado do “jogo de 180 minutos”.

§ 2º – Permanecendo o empate no “jogo de 180 minutos” conforme acima mencionado, o desempate dar-se-á pelo maior número de gols assinalados no campo do adversário.

§ 3º – Caso dois clubes de uma mesma cidade joguem as duas partidas no mesmo estádio o qual será considerado neutro, não será aplicado o item 4º do presente artigo, para efeito de desempate.

§ 4º – No caso de empate entre mais de dois clubes, também será considerada a sequência dos critérios identificados no caput do artigo, com exceção do quarto critério.

Art. 14 – Em caso de empate em pontos ganhos ao final das segunda à quinta fases, o desempate para indicar o classificado será efetuado observando-se os critérios abaixo aplicados a cada fase:

1º) maior saldo de gols;

2º) maior número de gols pró assinalados no campo do adversário;

3º) cobrança de pênaltis, de acordo com os critérios adotados pela International Board.

§ 1º – A disputa de pênaltis, quando aplicável, deverá ser iniciada 10 minutos após o término da partida de volta.

§ 2º – Caso dois clubes de uma mesma cidade joguem as duas partidas no mesmo estádio, o qual será considerado neutro, não será aplicado o item 2º do presente artigo, para efeito de desempate.

Art. 15 – Para as terceira, quarta e quinta fases os mandos de campo dos jogos de volta pertencerão aos clubes que obtiverem sucessivamente:

1º) maior número de pontos ganhos em toda a competição (soma das fases);

2º) maior saldo de gols em toda a competição (soma das fases).

Parágrafo Único – Caso dois clubes tenham empatado nos dois critérios, os mandos de campo serão determinados através de sorteio público, a ser realizado pela DCO, para cada fase, não sendo permitido acordo entre clubes para a não realização do sorteio.

Art. 16 – O mando de campo de todas as partidas pertencerá ao clube colocado à esquerda da tabela elaborada pela DCO.

Art. 17 – Ao final do campeonato os quatro clubes classificados para a Quarta Fase, ascenderão ao Campeonato Brasileiro da Série C de 2013.

CAPÍTULO V
Das Disposições Financeiras

Art. 18 – A renda líquida de cada partida será do clube mandante, devendo os descontos sobre a renda bruta serem aplicados de acordo com os termos do Artigo 76 e seus parágrafos do RGC.

§ 1° – Os preços dos ingressos serão estabelecidos pelo clube mandante observadas as disposições legais sobre meias-entradas e outras situações previstas em lei, em cada estado ou município.

§ 2° – Os ingressos de sócios do clube mandante poderão ser cobrados no valor mínimo de 50% do valor estabelecido para os não sócios, do mesmo setor do estádio.

§ 3° – Os sócios integrantes dos programas sócio-torcedor ou similares, poderão pagar valores inferiores aos 50%, desde que previamente estabelecidos em tais programas, respeitado o que dispõe a respeito o RGC, no seu Artigo 85, § 1º.

Art. 19 – Os valores referentes aos seguros a serem deduzidos do Boletim Financeiro (borderô) de cada partida corresponderão às seguintes definições:

I – O Seguro de Acidentes Pessoais Coletivo de Público Pagante, corresponderá ao valor de R$ 0,05 (cinco centavos) por ingresso vendido, descontado da renda bruta da partida e o capital segurado corresponderá a:

a) R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) por morte acidental proveniente de ocorrência no interior do estádio;

b) R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) por invalidez permanente total e/ou parcial por acidente, proveniente de ocorrência no interior do estádio;

c) R$ 3.000,00 (três mil reais) para despesas médicas hospitalares e odontológicas.

II – O Seguro de Vida e Acidentes Pessoais em favor dos componentes da arbitragem da partida, corresponderá ao valor de R$ 22,61 (vinte e dois reais e sessenta e um centavos), por cada componente, descontados da renda bruta da partida e o capital

segurado corresponderá a:

a) R$ 100.000,00 (cem mil reais) por morte acidental proveniente de ocorrência no interior do estádio.

b) R$ 100.000,00 (cem mil reais) por invalidez acidental permanente, proveniente de

ocorrência no interior do estádio.

c) R$ 10.000,00 (dez mil reais) de despesas médicas hospitalares e odontológicas.

III – A seguradora contratada é a Itaú Seguros SA.

IV – Os valores a que correspondem os itens I e II, acima identificados, deverão ser recolhidos à tesouraria da CBF juntamente com o Boletim Financeiro da Partida.

Art. 20 – Em não ocorrendo o recolhimento do desconto relativo ao INSS, a federação responsável poderá ser, através de comunicação da DCO, impedida de realizar jogos do Campeonato Brasileiro da Série D no seu estado.

Art. 21 – Os pagamentos referentes às despesas com o exame antidoping serão descontados da renda bruta das partidas e os correspondentes pagamentos serão efetuados pelos respectivos clubes mandantes através do Delegado Financeiro do jogo logo após o

encerramento das partidas.

Art. 22 – Todas as despesas dos clubes com transportes, hospedagem e alimentação serão da responsabilidades dos próprios clubes participantes, a partir das receitas apuradas com os seus contratos de direito de propriedades.

Art. 23 – A DCO baixará instruções no sentido de regulamentar os convênios existentes ou que venham a existir entre as federações e os governos estaduais e/ou municipais, no tocante a troca de notas fiscais por ingressos para as partidas do campeonatoou outros tipos de contratos que envolvam ingressos, seja com a administração pública, seja com a área privada.

Parágrafo Único – Convênios, contratos e equivalentes referentes ao objeto do caput do presente artigo deverão ser informados à CBF/DCO pela federação interessada com antecedência mínima de 30 dias em relação ao início do campeonato.

CAPÍTULO VI
Das Disposições Finais

Art. 24 – Um clube poderá desistir de disputar o Campeonato Brasileiro da Série D de 2012, desde que o faça com uma antecedência mínima de 45 dias do início da competição, explicando os motivos através de ofício dirigido à sua federação.

§1° – A substituição de clubes, na hipótese de desistência de participação, dar-se-á, segundo os seguintes critérios:

a) A vaga pertencerá ao clube classificado a seguir, em relação à posição do clube desistente, na tabela de classificação da competição que originou a vaga e assim sucessivamente, até esgotar-se o total de clubes disputantes do certame;

b) Na hipótese do não preenchimento de vaga originária de Torneio Seletivo, quando essa situação estiver prevista, a vaga será transferida diretamente para o Campeonato Estadual, obedecida a sua sequencia de classificação.

c) Não havendo clube interessado no âmbito da federação originalmente detentora da vaga, observada a condição estabelecida nos itens (a) e (b) anteriores, a vaga deverá ser preenchida pela federação que estiver melhor posicionada no RNF -Ranking Nacional das Federações, dentre os estados que compõem o grupo ao qual pertencer o clube desistente;

d) Ainda não havendo clube interessado após observado o critério do item (c), a vaga irá para a próxima federação ranqueada no grupo e assim sucessivamente até esgotar-se o número de federações interessadas, sempre observando o critério declassificação no campeonato estadual correspondente.

e) O clube detentor da vaga será necessariamente o melhor classificado do campeonato estadual da federação correspondente, obviamente excluídos os clubes já classificados para as competições nacionais;

f) Permanecendo o não preenchimento da vaga, o grupo em questão ficará com um número inferior de clubes.

§ 2° – Nenhuma federação poderá ocupar mais de uma vaga, no mesmo grupo, originada de desistências de clubes.

§ 3° – O prazo de indicações de clubes substitutos, nos casos de desistências, é de três dias uteis a partir da oficialização da desistência, conforme publicação pela DCO.

Art. 25 – As partidas do campeonato somente poderão ser jogadas em estádios que obedeçam à capacidade de público conforme se segue:

a) Para as quatro primeiras fases não há capacidade mínima exigida;

b) Para as partidas da quinta fase (ida e volta) os estádios deverão ter capacidade mínima de 10.000 espectadores sentados e sistema de iluminação adequado para partidas noturnas.

§1º – No caso do estádio normalmente utilizado por um dos clubes não atender ao previsto neste artigo, este clube deverá indicar outro estádio que atenda ao estabelecido para a realização de suas partidas.

Art. 26 – O mando de campo das partidas será exercido no limite da jurisdição da federação a que pertença o clube mandante, exceto em situações excepcionais, a critério da DCO e de acordo com o RGC.

Art. 27 – Os direitos sobre as propriedades comerciais relacionados com os jogos do campeonato serão definidos nos acordos comerciais firmados ou autorizados pela CBF.

Art. 28 – Todos os jogos da última rodada da primeira fase do campeonato deverão ser simultâneos, exceto os que não estiverem correlacionados com situações de classificação para a segunda fase.

Art. 29 – A DCO expedirá normas e instruções complementares que se fizerem necessárias à execução do presente regulamento e os casos omissos serão resolvidos pela DCO.

Rio de Janeiro, 09 de Março de 2012.

Virgílio Elísio da Costa Neto
Diretor de Competições

CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE D/2012 - GLOSSÁRIO

BID – Boletim Informativo Diário

BID-e – Boletim Informativo Diário Eletrônico

CBF – Confederação Brasileira de Futebol

DCO – Diretoria de Competições da CBF

DRT – Diretoria de Registro e Transferência da CBF

DURT -e – Documento Único de Registro e Transferência Eletrônico

INSS – Instituto Nacional do Seguro Social

REC – Regulamento Específico da Competição

RGC – Regulamento Geral das Competições

RNC – Ranking Nacional Clubes

STJD – Superior Tribunal de Justiça Desportiva

 

CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE D/2012
REC - REGULAMENTO ESPECÍFICO DA COMPETIÇÃO
ANEXO A - RELAÇÃO DOS CLUBES PARTICIPANTES

Nº EST. IDENT. NOME ORIGEM

1. AC- Atlético - Atlético Acreano - Estadual/2012
2. AL
- CSA - Centro Sportivo Alagoano - Estadual/2012
3. AM
- Penarol - Penarol Atlético Clube - Estadual/2011
4. AP
- Santos - Santos Futebol Clube - Estadual/2011
5. BA
- Vitória da Conquista - Esporte Clube Primeiro Passo de Vitória da Conquista - Seletivo/2011
6. BA
- Feirense - Feirense Futebol Clube - Estadual/2012
7. CE
- Horizonte - Horizonte Futebol Clube -Estadual/2012
8. DF
- Ceilândia - Ceilândia Esporte Clube - Estadual/2012
9. DF
- Sobradinho - Sobradinho Esporte Clube - Desistência/TO
10. ES
- Aracruz - Esporte Clube Aracruz - Estadual/2012
11. GO
- CRAC - Clube Recreativo e Atlético Catalano - Estadual/2012
12. GO
- Aparecidense - Associação Atlética Aparecidense - Estadual/2012
13. MA
- Sampaio Corrêa - Sampaio Corrêa Futebol Clube -Estadual/2011
14. MG
- Nacional - Nacional Esporte Clube Ltda. - Estadual/2012
15. MG
-Guarani -Guarani Esporte Clube - Estadual/2012
16. MS
- CENE - Clube Esportivo Nova Esperança -Estadual/2011
17. MT
- Mixto - Mixto Esporte Clube - Estadual/2012
18. PA
- Remo - Clube do Remo -Estadual/2012
19. PB
- Campinense - Campinense Clube - Série C/2011
20. PB
- Sousa - Sousa Esporte Clube - Estadual/2012
21. PE
- Petrolina - Petrolina Futebol Clube - Estadual/2012
22.PE
- Ypiranga - Sociedade Esportiva Ypiranga - Futebol Clube Estadual/2012
23. PI
- Comercial - Comercial Atlético Clube - Seletivo/2012
24. PR
- Cianorte - Cianorte Futebol Clube- Estadual/2012
25. PR
- Arapongas - Arapongas Esporte Clube - Estadual/2012
26. RJ
- Friburguense - Friburguense Atlético Clube - Seletivo/2012
27. RJ
-Volta Redonda - Volta Redonda Futebol Clube - Estadual/2012
28.RN
- Baraúnas - Associação Cultural Esporte Clube Baraúnas - Estadual/2012
29. RO
- Vilhena - Vilhena Esporte Clube - Estadual/2012
30. RR
- Náutico - Náutico Futebol Clube - Seletivo/2012
31. RS
- Brasil - Grêmio Esportivo Brasil - Série C/2011
32. RS
- Juventude - Esporte Clube Juventude - Seletivo/2011
33. RS
- Cerâmica - Cerâmica Atlético Clube - Estadual/2012
34. SC
- Concórdia - Concórdia Atlético Clube - Seletivo/2011
35. SC
- Metropolitano - Clube Atlético Metropolitano - Estadual/2012
36. SE
- Itabaiana - Associação Olímpica de Itabaiana - Estadual/2012
37. SP
- Marília - Marília Atlético Clube - Série C/2011
38. SP
- Mogi Mirim - Mogi Mirim Esporte Clube - Estadual/2012
39. SP
- Mirassol - Mirassol Futebol Clube - Estadual/2012
40. TO
- Araguaína - Araguaína Futebol e Regatas - Série C/2011

Observações:
1) Os clubes estão relacionados na ordem alfabética dos estados a que pertencem;

2) O termo origem significa que o clube é oriundo do seu campeonato estadual, decesso em 2011, oriundo de Torneio Seletivo ou Desistência;

3) O Anexo A é parte integrante do REC da Série D/2012 (Art. 2º)

CAMPEONATO BRASILEIRO DA SÉRIE D/2012
REC - REGULAMENTO ESPECÍFICO DA COMPETIÇÃO
ANEXO B - COMPOSIÇÃO DOS GRUPOS DA PRIMEIRA FASE

GRUPO A1
AC Atlético
AM Penarol
PA Remo
RO Vilhena
RR Náutico

GRUPO A2
AP Santos
MA Sampaio Corrêa
MT Mixto
PI Comercial
 TO Araguaína

GRUPO A3
CE Horizonte
PB Campinense
PE Petrolina
PE Ypiranga
RN Baraúnas

GRUPO A4
AL CSA
BA V. da Conquista
BA Feirense
PB Sousa
SE Itabaiana

GRUPO A5
DF Ceilândia
DF Sobradinho
GO CRAC
GO Aparecidense
MS CENE

GRUPO A6
ES Aracruz
MG Nacional RS
MG Guarani
RJ Friburguense
RJ Volta Redonda

GRUPO A7
PR Cianorte
RS Cerâmica
SC Concórdia
SP Marília
SP Mogi Mirim

GRUPO A8
PR Arapongas
RS  Brasil
RS Juventude
SC Metropolitano
SP Mirassol

Observações:

1) Os clubes estão relacionados na ordem alfabética dos estados a que pertencem, em cada grupo

Reg. Geral

07/01/2019 12:41

  • RGC - 2019

PGA

30/10/2012 12:33

1.      INTRODUÇÃO

        

                   O presente documento - Plano Geral de Ação (de Segurança, Transporte e Contingências), foi elaborado pela CBF visando atender às determinações da Lei nº 10.671, de 15/05/2003, (Estatuto de Defesa do Torcedor), sendo aplicado aos jogos do Campeonato Brasileiro de Clubes da Série D de 2012.

 

                   Em função da amplitude, das peculiaridades legais e do fato da segurança pública ser uma atribuição de responsabilidade dos governos estaduais e, por outro lado, ser o Plano de Ação um instrumento com vigência em todo o território nacional, registra-se a impossibilidade material de se prever, no presente documento, todos os detalhes e minúcias específicos relativas à segurança, transportes e contingências, de cada cidade, de cada estádio.

 

2.      COORDENAÇÃO DA COMPETIÇÃO

 

                   O Campeonato Brasileiro de Clubes da Série D de 2012 será coordenada pela Diretoria de Competições da CBF (DCO), ficando doravante designado e subentendido como “Coordenação da Competição” o corpo dirigente da CBF representado pelo Diretor da Diretoria de Competições, ao qual competirá a coordenação geral do evento.  A DCO será auxiliada, no que  couber, pelas demais Diretorias da CBF e pela federações estaduais.  Os interessados poderão consultar a DCO da CBF:

 

         Diretor: Virgílio Elísio da Costa Neto

         E-mail: virgilio.elisio@cbf.com.br

         Tel:  (021) 3572.1924

         Fax: (021) 3572.1990

         End: Rua Victor Civita, 66, Bloco 1, Ed. 5, 5º andar

         Condomínio Rio Office Park

         Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, RJ, CEP 22775-040

         Site da CBF: www.cbf.com.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PGA

Campeonato Brasileiro da Série D/2012

Emissão: 28/03/12

1

Rev.        : 22/05/12

Pág.: 3/11

 

 



3.      PAPEL DA OUVIDORIA DA COMPETIÇÃO

 

                   A Ouvidoria da Competição, estabelecidas pelo EDT -  Estatuto de Defesa do Torcedor, tem as seguintes identificações e atribuições (Reproduzindo o texto do do EDT):

 

 

 Art. 6º - A entidade responsável pela organização da competição, previamente ao seu início, designará o OUVIDOR da Competição, fornecendo-lhe os meios de comunicação necessários ao amplo acesso dos torcedores.

 § 1º - São deveres do OUVIDOR da Competição recolher as sugestões, propostas e reclamações que receber dos torcedores, examiná-las e propor  à respectiva entidade medidas necessárias ao aperfeiçoamento da competição e ao benefício do torcedor.

  § 2º - É assegurado ao torcedor:

         I - o amplo acesso ao OUVIDOR da Competição, mediante comunicação postal ou mensagem eletrônica; e

     II - o direito de receber do OUVIDOR da Competição as respostas às sugestões, propostas e reclamações, que encaminhou, no prazo de trinta dias.

  § 3º - Na hipótese de que trata o inciso II do § 2º, o OUVIDOR da Competição utilizará, propriamente, o mesmo meio de comunicação utilizado pelo torcedor para o encaminhamento de sua mensagem.

  § 4º - O sito da interne  em que forem publicadas as informações de que trata o parágrafo único do arti. 5º conterá, também, as manifestações e propostas do OUVIDOR da Competição.

  § 5º - A função de OUVIDOR da Competição poderá ser remunerada pelas entidades de prática desportiva participantes da competição.



4.      IDENTIFICAÇÃO DO OUVIDOR

 

  • Nome: Roberto Sardinha
  • E-mail: ouvidoriacompeticoes.sardinha@cbf.com.br
  • Site da CBF: www.cbf.com.br

 

 

 



PGA

Campeonato Brasileiro da Série D/2012

Emissão: 28/03/12

1

Rev.        : 22/05/12

Pág.: 5/11

 

5. EMBASAMENTO LEGAL

        

 

         O presente Plano Geral de Ação deve atender aos dispostos da Lei nº 10.671, de 15/05/2003, que instituiu o EDT - Estatuto de Defesa do Torcedor, em particular ao Artigo 17, a seguir transcrito:

 

 Art. 17 - É direito do torcedor a implementação de planos de ação referentes a segurança, transporte e contigências que possam ocorrer durante a realização de eventos esportivos.

 § 1º - Os planos de ação de que trata o caput:

 I  - serão elaborados pela entidade responsável pela organização da competição, com a participação das entidades de prática desportiva que a disputarão; e

II - deverão ser apresentados previamente aos órgãos responsáveis pela segurança  pública da localidades em que se realizarão as partidas da competição.

 § 2º - Planos de ação especiais poderão ser apresentados em relação a eventos esportivos com excepcionais expectativa de público.

§ 3º - Os planos de ação serão divulgados  no sito dedicado à competição de que trata o parágrafo  único do art. 5º no  mesmo prazo de publicação do regulamento definitivo da competição.      

 

 

6.      SÍNTESE DAS AÇÕES OPERACIONAIS

 

ITEM

AÇÃO

Referência à Lei nº 10.671/03

01

SEGURANÇA:  Garantir a segurança do torcedor nos estádios antes, durante e após as partidas.

Comentário: a segurança dos torcedores, atletas, dirigentes, imprensa, pessoal à serviço e outros, é de responsabilidade do poder público estadual, ao qual compete o planejamento e a ação das Polícias Militares, da Polícia Civil, da Polícia de Trânsito, do Corpo de Bombo e da Defesa Civil.  

Art. 13º , 14º

02

SEGURANÇA: Assegurar acesso e saída às pessoas portadores de deficiências físicas e necessidades especiais.

Art. 13º; §Ú. Art. 44

03

SEGURANÇA: Solicitar policiamento dentro e fora dos estádios para segurança do torcedor.

Art. 14º; I

 

 

PGA

Campeonato Brasileiro da Série D/2012

Emissão: 28/03/12

1

Rev.        : 22/05/12

Pág.: 6/11

 

 

04

SEGURANÇA: Informar horário e local da partida, horário de abertura dos portões, capacidade do estádio e expectativa de público, aos órgãos públicos de segurança, transporte e higiene.

Comentário: solicitamos que os clubes com mando de campo enviem tais informações quinzenalmente, de conformidade com as tabelas das competições, às secretarias estaduais de segurança, transporte e saúde.

Art. 14º; II

05

SEGURANÇA: Disponibilizar, no estádio, orientadores e o Serviço de Atendimento aos Torcedores (SAT) para recebimento de reclamações e sugestões.

Comentário: sugerimos que os orientadores sejam selecionados em colégios ou universidades, proporcionalmente à expectativa de público do jogo e que estejam vestindo uma camiseta ou colete que os identifique.

Art. 14º; III

06

SEGURANÇA: Instalar o SAT no estádio, em local amplamente divulgado e de fácil acesso.

Comentário: sugerimos que o SAT seja instalado nas proximidades da principal entrada do estádio, desejavelmente ocupando uma tenda desmontável, quiosque ou em área coberta do estádio.

Art. 14º; III

07

CONTINGÊNCIAS: Solucionar reclamações dirigidas ao SAT (quando possível), reportá-las ao Ouvidor da Competição.

Art. 14º; § 1º

08

CONTINGÊNCIAS: Contratar seguro de acidente pessoal para o torcedor.

Comentário: vide regulamento da competição

Art. 16º; II

09

CONTINGÊNCIAS: Disponibilizar um médico e dou enfermeiros-padrão para cada grupo de 10 mil pessoas presentes ao estádio.

Art. 16º; III

 

 

 

 

PGA

Campeonato Brasileiro da Série D/2012

Emissão: 28/03/12

1

Rev.        : 22/05/12

Pág.: 6/11

 

 

10

CONTINGÊNCIAS: Disponibilizar uma ambulância para previsão de cada grupo de 10 mil pessoas presentes ao estádio.

Art. 16º; VI

11

CONTINGÊNCIAS: Comunicar previamente os jogos à autoridade de saúde.

Comentário: solicitamos que as federações enviem a tabela da competição (jogos locais) à  Secretária Estadual da Saúde.

Art. 16º; V

12

SEGURANÇA: Elaborar, aprovar e implementar, em conjunto com os clubes com mando de campo, os planos de ação relativos à  segurança/transporte/contigências.

Art. 17º; §1º; I

13

SEGURANÇA: A presentar previamente os planos de ação aos órgãos de segurança pública das localidades das partidas.

Art. 17º; § 1º; II

14

SEGURANÇA: Implantar planos estaduais especiais de ação para jogos de excepcional expectativa de público.

Art. 17º; § 2º

15

SEGURANÇA: Publicar os planos de ação no site da competição, em prazo inferior à 45 dias da competição.

Art. 17º; § 3º

16

SEGURANÇA: Em estádios com capacidade superior a 10.000 (dez mil) pessoas, deverão manter central técnica de informações, com infraestrutura suficiente para viabilizar o monitoramento por imagem do público presente..

Art. 18º

17

SEGURANÇA: Promover o levantamento das possíveis situações de risco para a segurança do torcedor, quanto à falhas de segurança dos estádios.

Comentário: solicitamos que as federações e clubes mandantes busquem empresas de engenharia (especializada em avaliações de risco) e órgãos da Defesa Civil para as avaliações de risco.

Art.13º,14º,16º,17º,18º,19º,23º,15º,26º,27º e 31º

 

 

 

 

 

PGA

Campeonato Brasileiro da Série D/2012

Emissão: 28/03/12

1

Rev.        : 22/05/12

Pág.: 7/11

 

 

 

18

SEGURANÇA: Utilizar sistemas eletrônicos para fiscalização e controle da quantidade de público; acesso ao estádio; movimento financeiro da partida; e de emissão de ingressos

Art. 22º; § 2º

19

SEGURANÇA: Apresentar ao  Ministério Público dos Estados e do DF os Laudos Técnicos de Segurança, incluindo a capacidade real dos estádios, emitidos por órgãos e autoridades competentes.

Art. 23º; § 1º

20

SEGURANÇA: O controle e a fiscalização do acesso do público ao estádio com capacidade para mais de 10.000 (dez mil) pessoas deverão contar com meio de monitoramento por imagem das catracas, sem prejuízo do disposto no art. 18 desta lei.

Art. 25º

21

TRANSPORTES: Acionar o poder público par assegurar aos torcedores acesso e condições de uso do transporte público limpo, seguro e organizado.

Comentário: mediante convênio o Clube com mando de campo deve adotar todas as medidas necessárias e suficientes para garantir a aplicação deste dispositivo legal, buscando assegurar atendimento adequado para o transporte municipal e inter-municipal, comunicando tais providências ao OC.

Sugestões às autoridades da área do trânsito:

a) Colocação de patrulhas especiais do Batalhão de Trânsito em pontos estratégicos para prevenir acidentes de trânsito e agilizar o fluxo preferencial dos veículos que se dirigem ou retornam dos estádios.

b) Colocação de policiamento ostensivo nos veículos da rede de transporte público.

c) Colocação de pontos de parada e itinerários especiais nos dias de jogos, em locais de fácil acesso aos estádios, com iluminação e sinalização adequadas.

Art. 26º; I, II e III

                                 

 

 

 

PGA

Campeonato Brasileiro da Série D/2012

Emissão: 28/03/12

1

Rev.        : 22/05/12

Pág.: 8/11

 

 

21

d) Definição de critérios para operação, tarifas e estacionamento de veículos de transportes alternativos [tipo vans, kombis e moto-táxis].

e) Definição de prioridades de acesso e estacionamento para táxis, motocicletas e bicicletas.

f) Definição de prioridades de acesso e estacionamento para veículos adaptados e/ou que transportem portadores de deficiências físicas e necessidades especiais.

g) Definição de prioridades de acesso e estacionamento para veículos dos profissionais e órgãos credenciados de imprensa.

h) Definição de prioridade de acesso [entrada e saída] e estacionamento de veículos dos árbitros, dos dirigentes das Federações e da CBF e das delegações das equipes de futebol que disputarão os jogos.

i) Definição de prioridade de acesso [entrada e saída] e estacionamento de veículos dos agentes de segurança, médicos, enfermeiros e ambulâncias.

Art. 26º; I, II e III

22

TRANSPORTES: Acionar o Poder Público para divulgar as providências para acesso dos torcedores ao estádios.

Comentário: o clube com mando de campo e autoridades públicas deverão divulgar todas as ações planejadas e medidas adotadas no site da federação local pela internet.

Art. 26º; II

23

TRANSPORTES: O clube com mando de campo deve acionar os agentes da Polícia Militar para viabilizar fluxo rápido e seguro nos acessos aos estádios e aos transportes públicos (nos locais de embarque e desembarque e na chegada e na saída dos estádios).

Art. 26º; III

24

TRANSPORTES: Firmar convênio com o Poder Público para implantação de serviços de estacionamento.

Art. 27º; I

25

TRANSPORTES: Firmar convênio com o Poder Público par ao transporte de idosos, crianças e portadores de necessidades especiais.

Art. 27º; II

 

 

 

PGA

Campeonato Brasileiro da Série D/2012

Emissão: 28/03/12

1

Rev.        : 22/05/12

Pág.: 9/11

 

26

SAÚDE: Assegurar ao torcedor condições de qualidade e de higiene na manipulação e venda dos alimentos.

Art. 28º

27

SEGURANÇA: Assegurar ao torcedor a qualidade das instalações físicas do estádio.

Art. 28º

28

SAÚDE: Solicitar fiscalização da Vigilância Sanitária para alimentos fornecidos nos estádios.

Art. 28º; § 1º

29

SAÚDE: Assegurar sanitários em condições de limpeza e uso, e em número compatível com a capacidade do estádio.

Art. 29º

30

SEGURANÇA: Solicitar, na emissão dos Laudos Técnicos de Segurança a aferição do número de sanitários utilizáveis e sua compatibilidade com a capacidade do estádio.

Art. 29º; § Ú

31

SEGURANÇA: Solicitar policiamento para a segurança da arbitragem antes, durante e após a partida.

aRT. 31º

32

SEGURANÇA: Identificação do mau torcedor.

Comentário: Os presidentes das federações deverão envidar esforços para a criação dos juizados especiais criminais nos estádios da competição.

Art. 39º; § 1º, 2º e 3º



 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



PGA

Campeonato Brasileiro da Série D/2012

Emissão: 28/03/12

1

Rev.        : 22/05/12

Pág.: 10/11

 



SÉRIE D



PLANO GERAL DE AÇÃO

(Segurança, Transportes e Contigências)



ELABORAÇÃO

Ronald de Almeida Silva (colaboração especial)

Arquiteto e Planejador Urbano e Regional



COORDENAÇÃO

Virgílio Elísio da Costa Neto

Diretor de Competições



Rio de Janeiro, 22 de Maio de 2012.




Virgílio Elísio da Costa Neto

Diretor de Competições




RAS/VECN/mmfj/bvz/rsl

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PGA

Campeonato Brasileiro da Série D/2012

Emissão: 28/03/12

1

Rev.        : 22/05/12

Pág.: 11/11

 

 

Ranking e Calendário

Data Título
27/02/2019 17:43 FUTEBOL FEMININO - RANKING 2019 Visualizar Visualizar Visualizar Visualizar
31/01/2019 20:24 CALENDÁRIO DO FUTEBOL DE BASE E FEMININO 2019 Visualizar Visualizar Visualizar
03/01/2019 12:58 CRONOGRAMA DO FUTEBOL DE BASE E FEMININO DE 2019 Visualizar
17/12/2018 18:12 RANKING NACIONAL DAS FEDERAÇÕES E CLUBES - 2019 Visualizar Visualizar Visualizar Visualizar
15/10/2018 14:42 CALENDÁRIO DO FUTEBOL DO NORDESTE DE 2019 Visualizar Visualizar
15/10/2018 14:40 CALENDÁRIO DO FUTEBOL BRASILEIRO DE 2019 Visualizar Visualizar Visualizar
07/03/2018 16:49 CALENDÁRIO DO FUTEBOL BRASILEIRO - 2018 (REV. 2) Visualizar Visualizar Visualizar Visualizar
16/01/2018 16:32 RNF/FF E RNC/FF - 2018 Visualizar
05/12/2017 18:56 CALENDÁRIO DO FUTEBOL DE BASE E FEMININO - 2018 Visualizar
04/12/2017 19:37 RNF E RNC - 2018 Visualizar
26/07/2017 19:28 REVISÃO DOS CRITÉRIOS DE PONTUAÇÃO DO RANKING CBF Visualizar Visualizar
09/01/2017 15:16 CALENDÁRIO DO FUTEBOL DE BASE E FEMININO - 2017 Visualizar
13/12/2016 11:40 RNC E RNF - 2017 Visualizar
23/11/2016 19:43 CALENDÁRIO 2017 PARA FEDERAÇÕES DO NORDESTE-REV 2 Visualizar
18/11/2016 19:47 CALENDÁRIO 2017 PARA FED. NA COPA VERDE-REV 1 Visualizar
18/11/2016 17:19 CALENDÁRIO DO FUTEBOL BRASILEIRO - 2017(REVISÃO 1) Visualizar Visualizar Visualizar
04/11/2016 19:33 RNC/FF E RNF/FF - 2017 Visualizar
06/07/2016 19:06 CALENDÁRIO DO FUTEBOL BRASILEIRO - 2017 (06/07/16) Visualizar
15/12/2015 14:08 CALENDÁRIO DO FUTEBOL DE BASE E FEMININO - 2016 Visualizar
11/12/2015 19:17 RNC/FF E RNF/FF - 2016 Visualizar
09/12/2015 19:14 RNC - 2016 (AJUSTADO) Visualizar
08/12/2015 18:41 RNC E RNF - 2016 Visualizar
25/08/2015 19:11 CALENDÁRIO DO FUTEBOL BRASILEIRO - 2016 (25/08/15) Visualizar
02/02/2015 19:20 CALENDÁRIO DO FUTEBOL FEMININO E DO FUTEBOL DE BASE - 2015 (REV. 1 - 02/02/15) Visualizar
02/02/2015 19:15 CRONOGRAMA DO FUTEBOL FEMININO E DO FUTEBOL DE BASE - 2015 (REV. 1 - 02/02/15) Visualizar
19/12/2014 15:48 CONVERSÃO DE PONTOS DO RANKING (FEMININO) Visualizar
19/12/2014 15:47 RNF/FF - 2015 Visualizar
19/12/2014 15:46 RNC/FF - 2015 Visualizar
19/12/2014 15:40 CONVERSÃO DE PONTOS DO RANKING Visualizar
19/12/2014 15:39 RNF - 2015 Visualizar
19/12/2014 15:37 RNC - 2015 Visualizar
08/10/2014 23:24 CALENDÁRIO DO FUTEBOL BRASILEIRO - 2015 (REV.: 1 - 08/10/14) Visualizar
08/10/2014 23:23 CRONOGRAMA DO FUTEBOL BRASILEIRO - 2015 (REV.: 1 - 08/10/14) Visualizar
06/08/2014 18:34 OBSERVAÇÕES DO CALENDÁRIO DO FUTEBOL BRASILEIRO - 2015 Visualizar
06/08/2014 18:33 CALENDÁRIO DO FUTEBOL BRASILEIRO - 2015 (REV.: 0 - 06/08/14) Visualizar
06/08/2014 18:32 CRONOGRAMA DO FUTEBOL BRASILEIRO - 2015 (REV.: 0 - 06/08/14) Visualizar
14/07/2014 18:36 CRONOGRAMA DO FUTEBOL BRASILEIRO - 2014 (REV. 3 - 14/07/14) Visualizar
14/07/2014 18:35 CALENDÁRIO DO FUTEBOL BRASILEIRO - 2014 (REV. 3 - 14/07/14) Visualizar
23/01/2014 15:08 RANKING NACIONAL DAS FEDERAÇÕES (FEMININO) - 2014 Visualizar
23/01/2014 15:08 RANKING NACIONAL DOS CLUBES (FEMININO) - 2014 Visualizar
23/01/2014 15:03 RANKING NACIONAL DAS FEDERAÇÕES - 2014 Visualizar
23/01/2014 15:03 RANKING NACIONAL DOS CLUBES - 2014 Visualizar
26/03/2013 14:44 Calendário do Futebol Brasileiro - 1º S/2013 Visualizar
26/03/2013 12:48 Calendário do Futebol Brasileiro - 2ºS /2013 Visualizar
19/03/2013 10:25 Ranking Nacional dos Clubes em 2013 Visualizar
19/03/2013 10:24 Ranking Nacional de Federações - 2013 Visualizar
19/03/2013 10:01 Ranking Nacional de Federações de Futebol Feminino 2013 Visualizar
19/03/2013 10:00 Ranking Nacional de Clubes do Futebol Feminino 2013 Visualizar

Ouvidoria

26/10/2012 00:40


Roberto Sardinha


Brasileiro, nascido na cidade do Rio de Janeiro-RJ, em 23 de julho de 1940, sendo portador da carteira de identidade expedida pela OAB-RJ sob a inscrição nº 3.134, morador Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Atuou,como advogado de empresas durante vinte anos e a partir daí como autônomo, na área cível, formado na Faculdade de Direito da UFF em abril/1967.

E-mail: ouvidoriacompeticoes.sardinha@cbf.com.br

 

Estatísticas

Artilharia

Clube Gols Nome Apelido
C.r.a.c. - GO 13 EDERSON DA SILVA LIMA NINO
C.s.a. - AL 9 RONALDO CESAR MENDES DE MEDEIROS RONALDO
Remo - PA 8 CLEVERSON RIBEIRO MIGUEL RATINHO
Mixto - MT 8 RAIMUNDO NONATO DE LIMA RIBEIRO NONATO
Atlético - AC 8 GESSE DA SILVA ARAUJO GESSE
Sampaio Correa - MA 7 CLEITON CORTES SOUZA CLEITON
Ypiranga - PE 6 CARLOS HERMANO PEREIRA LOUREIRO NETO
Cianorte - PR 6 REINALDO DE SOUZA REINALDO DE SOUZA
Vilhena - RO 6 EDILSON PEREIRA DOS SANTOS EDILSON
Vilhena - RO 6 ERIVELTON DA SILVA LIMA ERIVELTON
Nautico - RR 6 ROBEMAR DA COSTA GOES ROB GOES
Sampaio Correa - MA 5 ANDERSON WANDERLLAN DE MORAES RODRIGUES ANDERSON
Sampaio Correa - MA 5 ELOIR SILVA MOREIRA ELOIR
Sobradinho - DF 5 FELIPE ANTONIO FERNANDES BARBOSA FELIPE
Baraúnas - RN 5 FABIO ALMEIDA DE JESUS FABINHO
Mirassol - SP 5 HERLISON CAION DE SOUSA FERREIRA HERLISON
Cene - MS 5 FRANCISCO HYUN SOL KIM CHICO
Cianorte - PR 5 JOSE HENRIQUE DA SILVA DOURADO HENRIQUE
Aparecidense - GO 5 ASSUERIO BARBOSA DE SOUSA JUNIOR JUNIOR
Juventude - RS 4 CARLOS EDUARDO ALVES ALBINA ZULU
Sampaio Correa - MA 4 CELIO LUIS DE SOUSA BISPO CELIO
Sampaio Correa - MA 4 JOSE PAULO DOS SANTOS ZE PAULO
Sampaio Correa - MA 4 LUIS ARLINDO DE JESUS DOS SANTOS LUIS
Mogi Mirim - SP 4 RONEI GLEISON RODRIGUES DOS REIS RONEI
Ceilândia - DF 4 CASSIUS LOQUINGEN LIMA SANTOS CASSIUS
Cianorte - PR 4 DIEGO LUIZ DEDONE DIEGO
Metropolitano - SC 4 RAFAEL COSTA DOS SANTOS RAFAEL
Remo - PA 3 FABIO MARCELO DE OLIVEIRA FABIO
Campinense - PB 3 MARCUS FABIANI DE LIMA SILVA MARQUINHOS MARABA
Mixto - MT 3 THIAGO DA COSTA SILVA FURLAN THIAGO FURLAN
Brasil - RS 3 WILIAM KOZLOWSKI ALVES DA SILVA WILIAM
Mogi Mirim - SP 3 FRANCIEL RODRIGO HENGEMUHLE FRANCIEL RODRIGO HENGEMUHLE
Mogi Mirim - SP 3 TARDELLI AGUILERA COELHO TARDELLI
Baraúnas - RN 3 ÁLVARO FELIPE DA SILVA ALVINHO
Baraúnas - RN 3 GILMAR SERAFIM DE COUTO GILMAR
Baraúnas - RN 3 PAULO CESAR BORGES DE LIMA PAULO
Friburguense - RJ 3 ROMULO CABRAL PEREIRA PINTO ROMULO
Atlético - AC 3 EDUARDO AMANCIO ALVES LOPES EDUARDO
Atlético - AC 3 ROGERIO INACIO LELÃO
Marília - SP 3 MARCIO LUIZ ADURENS MARCIO
Cene - MS 3 LEOMIR SILVA TELES CARECA
Vitória da Conquista - BA 3 RONIELI SILVA DO NASCIMENTO RONI
Ceramica - RS 3 ELIEMAR LOPES LIMA CIDINHO
Arapongas - PR 3 RAPHAEL LUCAS OLIVEIRA DA SILVA RAPHAEL
Aparecidense - GO 3 ROBERT GEANNINE DE SOUZA CAMPOS ROBERT
Penarol - AM 3 EDSON DA SILVA SOARES EDSON
Penarol - AM 3 FABIO PEREIRA DE OLIVEIRA FABIO BALA
Penarol - AM 3 JOELSON AMORIM GUEDES FININHO
Nacional - MG 3 WENDERSON DA SILVA SOARES MARANHÃO
Remo - PA 2 ANDRE JERONIMO DE ANDRADE ANDRE
Remo - PA 2 ISNAIRO REIS SILVA MORAIS REIS
Remo - PA 2 MARCELO DE SOUZA MACIEL MARCELO
Remo - PA 2 RAPHAEL ANDRADE DA SILVA RAPHAEL
Juventude - RS 2 JONATAS ELIAS BELUSSO JONATAS
Juventude - RS 2 MARCEL SILVA ANDRADE MARCEL
C.s.a. - AL 2 WASHINGTON MARTINS DE LEMOS WASHINGTON
Sampaio Correa - MA 2 RONIERY XIMENIS SOUSA SILVA RONY
Itabaiana - SE 2 REINALDO SANTOS FAGUNDES REINALDO
Campinense - PB 2 WARLEY SILVA DOS SANTOS WARLEY
Mixto - MT 2 CLEVERSON DOS SANTOS OLIVEIRA KIKO
Volta Redonda - RJ 2 RAFAEL FERREIRA DE SOUZA DE OLIVEIRA AMOROSO
Brasil - RS 2 MARCO AURELIO MARTINS IVO MARCO
Sobradinho - DF 2 RODRIGO BRAGA MENEZES BRAGA
Friburguense - RJ 2 DOUGLAS ROSA TARDIN DOGLAS
Friburguense - RJ 2 FLAVIO LUIS CHAGAS ZIQUINHA
Friburguense - RJ 2 LUCAS SANTOS SIQUEIRA LUCAS SIQUEIRA
Friburguense - RJ 2 MARCELO OLIVEIRA PINTO MARCELO
Santos - AP 2 DOUGLAS DE ALMEIDA CAE DA CONCEICAO DOUGLAS
Santos - AP 2 FRANCISCO LOPES DOS SANTOS CHIQUINHO
Santos - AP 2 MILBER COELHO DE MIRANDA ESQUERDINHA
Ypiranga - PE 2 THOMAS ANDERSON CAVALCANTI DA SILVA THOMAS ANDERSON
Atlético - AC 2 AILTON OLIVEIRA DA SILVA AILTON
Souza - PB 2 FRANCISCO LISVALDO DANIEL DUARTE FRANCISCO
Souza - PB 2 VITOR BREMIDE SALES VITOR
Ceilândia - DF 2 EDITACIO VIEIRA DE ANDRADE DIMBA
Ceilândia - DF 2 JOSE CARLOS SANTOS DA SILVA ZE CARLOS
Cene - MS 2 ADRIANO FERREIRA ARDAIA ADRIANO
Cene - MS 2 KEVERSON SANTANA CARDOSO KEVERSON
C.r.a.c. - GO 2 ADEVAL IGNACIO PEREIRA JUNIOR JUNIOR
C.r.a.c. - GO 2 JOSE EDNEI AMARO DE BRITO DINEI
C.r.a.c. - GO 2 RODRIGO GUERRA DO BONFIM RODRIGO
Cianorte - PR 2 THIAGO DOS SANTOS FERREIRA THIAGO SANTOS
Vilhena - RO 2 ADRIANO DE OLIVEIRA SANTOS ADRIANO
Vilhena - RO 2 MARCOS ANTONIO XAVIER FILHO MARCOS CUCAU
Araguaiana - TO 2 WASHINGTON BRANDAO DOS SANTOS WASHINGTON
Horizonte - CE 2 ELANARDO BRAGA VIANA ELANARDO
Horizonte - CE 2 JOAO MARCIO ARRAIS DA SILVA CEARA
Metropolitano - SC 2 BRUNO RANGEL DOMINGUES BRUNO
Petrolina - PE 2 ALLAN REUBER DOS SANTOS ALLAN REUBER
Petrolina - PE 2 GUSTAVO ANHAIA LOCATELLI GUSTAVO
Petrolina - PE 2 JULIO BATISTA ARAUJO MARQUES JULIO
Aracruz - ES 2 DAVID DENER ROCHA DOS SANTOS DAVID
Aracruz - ES 2 ELDER ALVES SILVA ELDER
Feirense - BA 2 JEUSIVAL FERREIRA DOS SANTOS MOTA
Aparecidense - GO 2 MARIO LUCAS RAMOS DA SILVA LUCAS
Penarol - AM 2 MARCIO CRAVO ABRAHAO MARCIO GAUCHO
Penarol - AM 2 MARINELSON SALDANHA DE SOUZA MARINELSON
Penarol - AM 2 MARIO JORGE MACIEL PEREIRA NASCIMENTO MARINHO
Comercial - PI 2 TIAGO DO NASCIMENTO SILVA TIAGO
Nautico - RR 2 CLAUDIO GERMANO SILVA E LIMA CACAU
Remo - PA 1 CASSIANO ELIAS DOS SANTOS CASSIANO
Remo - PA 1 CRISTIANO ESPINDOLA DE AVALOS DOS PASSOS CRISTIANO AVALOS
Remo - PA 1 SILVIO MENDES DA PAIXAO JUNIOR SILVIO
Juventude - RS 1 ALEX NICOLAO TELLES ALEX
Juventude - RS 1 RAFAEL PEREIRA DOS SANTOS RAFAEL
C.s.a. - AL 1 ANDERSON PELEGRINI SAFIRA ANDERSON
C.s.a. - AL 1 CLEBERSON SILVA ANDRADE CLEBERSON
C.s.a. - AL 1 JUCEMAR DECIO RIBEIRO DA SILVA JUCEMAR
C.s.a. - AL 1 MARCELO BATISTA CILICO
C.s.a. - AL 1 PAULO ROBERTO SILVA DE OLIVEIRA PAULINHO MACAÍBA
Sampaio Correa - MA 1 CARLINHO RECH CARLINHO
Sampaio Correa - MA 1 CICERO ANDRE GONZAGA JORGE DECA
Sampaio Correa - MA 1 CICERO RICARDO DE SOUZA CICERO
Sampaio Correa - MA 1 LUIS JORGE COSTA RIBEIRO JORGE
Sampaio Correa - MA 1 THIAGO DE SOUSA BEZERRA THIAGO
Itabaiana - SE 1 JALNIR ALMEIDA DOS SANTOS JUNIOR
Itabaiana - SE 1 THIAGO DA ROSA CORREA THIAGUINHO
Itabaiana - SE 1 VALDINEI EBERTON BORGES CORREIA DINEI
Campinense - PB 1 ADRIANO DO NASCIMENTO FELICIO ADRIANO
Campinense - PB 1 ANDERSON MOTTA DE OLIVEIRA ANDERSON
Campinense - PB 1 BEN-HUR MOREIRA PERES BEN - HUR
Campinense - PB 1 CHARLES VAGNER SOUZA DE LIMA CHARLES VAGNER
Campinense - PB 1 DIEGO LAIBER PADILHA DIEGO
Campinense - PB 1 EDUARDO VIEIRA DO NASCIMENTO EDUARDO RATO
Campinense - PB 1 IZAIAS GABRIEL RAMOS OLIVEIRA IZAIAS
Campinense - PB 1 MICERLANIO FERNANDES DA SILVA FERNANDES
Mixto - MT 1 FRANCISLEI DA SILVA CARNEIRO FRANCISLEI
Mixto - MT 1 IGOR GERONIMO SILVA DE OLIVEIRA IGOR
Mixto - MT 1 JULIAN DA SILVA DE SOUZA JULIAN
Mixto - MT 1 SIDNEI SIQUEIRA LOURENCO SIDNEI
Volta Redonda - RJ 1 ALEX FARIA TRANCOSO ALEX
Volta Redonda - RJ 1 MYLLER ALVES PEREIRA MYLLER
Volta Redonda - RJ 1 VINICIUS CANDIDO DA SILVA VINICIUS
Brasil - RS 1 MARCIO JONATAN DIAS JONATAN
Sobradinho - DF 1 DOUGLAS GALVAO SILVA DOUGLAS PITBULL
Mogi Mirim - SP 1 JOAO PAULO DE CASTRO FERREIRA JOAO PAULO
Mogi Mirim - SP 1 LUCIVALDO LAZARO DE ABREU VAL
Mogi Mirim - SP 1 LUIS FERNANDO BATISTA NANDO
Mogi Mirim - SP 1 MAURO SERGIO MARTINS VIANA MAURO
Guarani - MG 1 CARLOS EDUARDO PEREIRA BISPO EDUARDO
Guarani - MG 1 JONATAN FERREIRA REIS JONATAN
Guarani - MG 1 WANDERSON SOARES DE SOUZA NEGRETI
Baraúnas - RN 1 ADALGISIO MIRANDA DA ROCHA NETO ADALGISIO
Baraúnas - RN 1 ISRAEL DA SILVA ALVES INDIO
Baraúnas - RN 1 MAXUELL MAIA DA SILVA MAXUELL
Baraúnas - RN 1 PEDRO FRANCISCO DE SOUZA NETO PEDRO MOSSORO
Baraúnas - RN 1 RAFAEL HENRIQUE GOMES SOUZA RAFINHA
Friburguense - RJ 1 BRUNO LEAL BRUNO
Friburguense - RJ 1 DIEGO SANTOS DE OLIVEIRA DIEGO
Friburguense - RJ 1 FLAVIO JULIO DE JESUS FLÁVIO
Friburguense - RJ 1 MARCOS VINICIUS GALHARDO DE SOUZA MARCOS VINICIUS
Friburguense - RJ 1 RICARDO JERONIMO RICARDO
Friburguense - RJ 1 SERGIO GOMES DA CONCEICAO SERGAO
Friburguense - RJ 1 TOSHIYA TOJO TOJO
Santos - AP 1 ELIOMAR SOARES BARBOSA SOARES
Santos - AP 1 KLESIO ALESSANDRO FERREIRA COUTINHO KLÉSIO MACAPÁ
Santos - AP 1 LAERCIO AMANCIO DA SILVA JUNIOR LAERCIO
Ypiranga - PE 1 DOUGLAS CAMILO DA SILVA DOUGLAS
Ypiranga - PE 1 JEFFERSON SANDES MARQUES MONTEIRO JEFFERSON
Ypiranga - PE 1 MARCIO JOSE RIBEIRO SERRAO MARCIO SERRAO
Ypiranga - PE 1 PEDRO ADRIANO VELOSO GUSMAO PEDRO
Ypiranga - PE 1 WILLIANS FERREIRA DA SILVA WILLIANS
Atlético - AC 1 ALCEILDO SOUZA DO NASCIMENTO CEILDO
Atlético - AC 1 JOSICLEY BRAZ DA SILVA JOSY
Marília - SP 1 FABIANO FERREIRA GADELHA FABIANO
Marília - SP 1 FAUSTO LUIZ MOMENTE SILVA FAUSTO
Marília - SP 1 MARCELO BISPO PEREIRA BORGES MARCELO
Marília - SP 1 THIAGO KUGELMEIER THIAGO
Mirassol - SP 1 ANDRE LUIZ GADELHA DA SILVA ANDRE LUIZ
Mirassol - SP 1 FABIO HENRIQUE LIMA FABIO LIMA
Mirassol - SP 1 PAULO EDUARDO MIRA QUEIROZ PAULO EDUARDO
Souza - PB 1 DANIEL DA SILVA HENRIQUES DANIEL
Souza - PB 1 JOSE CLEITON FERREIRA JUNIOR CLEITON
Souza - PB 1 JOSE NILSON TELES DE SOUSA NILSINHO
Ceilândia - DF 1 ADRIANO BARBOSA DE OLIVEIRA DIDÃO
Ceilândia - DF 1 ALLANN DELON SANTOS DANTAS ALLANN
Ceilândia - DF 1 ANDRE TAVARES DA CUNHA ANDRE
Ceilândia - DF 1 KABRINE CESAR DE OLIVEIRA LIMA KABRINE
Ceilândia - DF 1 LUIZ CARLOS DA SILVA GOMES LUIZ
Ceilândia - DF 1 LUIZ FERNANDO CARVALHO ALVES LUIZ FERNANDO
Cene - MS 1 CRISTIANO LOPES CRISTIANO
Cene - MS 1 JOSE SERGIO MENDES SERGINHO
Cene - MS 1 LUCAS CANDIDO BISELLI FARIAS LUCAS
Cene - MS 1 RODOLFO FAGUNDES DE FREITAS RODOLFO
Cene - MS 1 RODRIGO FAGUNDES DE FREITAS RODRIGO
C.r.a.c. - GO 1 EMERSON FELICIANO DE BARROS FREITAS EMERSON
C.r.a.c. - GO 1 JOSE NETO COSTA REIS NETO
C.r.a.c. - GO 1 MARIO CESAR GUIMARAES DA SILVA MARIO CESAR
C.r.a.c. - GO 1 REINALDO JOSE DA SILVA REINALDO
C.r.a.c. - GO 1 ROBSON LEMES DA SILVA ROBSON
Cianorte - PR 1 ALEXANDRE CIZESKI DA LUZ ALEX
Cianorte - PR 1 JOAO PAULO SALES DE SOUZA JOAO PAULO
Cianorte - PR 1 JOVANY FERNANDO RODRIGUES DA COSTA GIOVANI
Vilhena - RO 1 ADEMIR DIEGO CORBARI ZOIO
Vilhena - RO 1 DIEGO SIQUEIRA DIEGO
Vilhena - RO 1 MARIO CESAR PAIVA MARIO
Vilhena - RO 1 VICTOR HUGO VANZELA OLIVEIRA VICTOR
Araguaiana - TO 1 MARCOS FERREIRA DINHO
Horizonte - CE 1 CARLOS ALBERTO GOMES DE LIMA CARLINHOS
Horizonte - CE 1 DERIVALDO BESERRA CAVALCANTE DEDE
Horizonte - CE 1 FRANCISCO CLODOALDO CHAGAS FERREIRA CLODOALDO
Horizonte - CE 1 FRANCISCO MARCIEL SILVA MARCIEL
Horizonte - CE 1 STENIO MARCOS DA FONSECA SALAZAR JUNIOR STENIO
Vitória da Conquista - BA 1 DIEGO PRATES CARLOS DIEGO
Vitória da Conquista - BA 1 GIVANILDO AMORIM DA SILVA GIL
Vitória da Conquista - BA 1 VALDEMIR ANTONIO DOS SANTOS MICA
Vitória da Conquista - BA 1 WELLINGTON LOPES DA SILVA WELLINGTON
Metropolitano - SC 1 DIOGO DOLEM DA SILVA DIOGO
Metropolitano - SC 1 FRANCISCO DAS CHAGAS RODRIGUES BATISTA PANTICO
Metropolitano - SC 1 RENAN GONCALVES CARDOSO RENAN
Metropolitano - SC 1 THIAGO DOS SANTOS COUTO THIAGO
Petrolina - PE 1 EDNILTON SOUZA DE BRITO SOUZA
Petrolina - PE 1 GEOVANE DA SILVA MACHADO GEOVANE
Petrolina - PE 1 LAUDILINO COSTA CLAUDINO LAU
Ceramica - RS 1 CARLOS ROGERIO SANTOS DE FREITAS ROGERINHO
Ceramica - RS 1 EMANUEL CUCHI CUCHI
Ceramica - RS 1 GENIVALDO FRANCISCO DOS SANTOS GENIVALDO
Ceramica - RS 1 MARCUS VINICIUS LIMA DA SILVA MARCUS
Ceramica - RS 1 RAFAEL NUNES CARVALHO RAFAEL
Ceramica - RS 1 RODRIGO ZEFERINO DA SILVA RODRIGO
Ceramica - RS 1 VALDINEI PINTO DE OLIVEIRA VALDINEI
Arapongas - PR 1 CARLOS EDUARDO PEREIRA EDU AMPARO
Arapongas - PR 1 ERMINIO SANTANA LOPES ERMINIO
Arapongas - PR 1 SERGIO ROBERTO DE BRAGA FILHO SERGINHO
Aracruz - ES 1 ELINEI DOS SANTOS DA CRUZ NEI
Feirense - BA 1 ADSON NAEL ARAUJO SANTOS ADSON
Feirense - BA 1 CLEITON DE JESUS SILVA CLEITON
Feirense - BA 1 FERNANDO GONÇALVES DA SILVA FERNANDO
Feirense - BA 1 JAIME DOS SANTOS LISBOA JAIME
Feirense - BA 1 MAILSON FERREIRA ARAUJO MAILSON
Feirense - BA 1 REGINALDO REIS MAIA SANTOS BAIANO
Aparecidense - GO 1 CLAYTON AUGUSTO BALDISSERA GUTO
Penarol - AM 1 WALMINEY PAZ DE OLIVEIRA KITO
Comercial - PI 1 ALISSON VIEIRA BARRETO ALISSON
Comercial - PI 1 FRANCINELTON DE OLIVEIRA SILVA FRANCIVELTO
Comercial - PI 1 JOSE RODRIGUES PEREIRA ZE RODRIGUES
Comercial - PI 1 LEANDRO DANIEL CRUZ PEQUENO ..
Nacional - MG 1 ANTONIO LUIZ FERREIRA DOS SANTOS ANTONIO LUIZ
Nacional - MG 1 CLAUDIO LUIZ ALDIR OLIVEIRA CLAUDIO
Nacional - MG 1 EDER LUIZ LIMA DE SOUSA EDER LUIZ
Nacional - MG 1 THIAGO DOS SANTOS CAÇAPAVA
Nacional - MG 1 THIAGO JUNIO DE AQUINO THIAGO
Nautico - RR 1 DJALMA DANIEL DA SILVA JUNIOR DJALMA
Concordia - SC 1 ALEX PIRES DE SOUZA ALEX
Concordia - SC 1 JOSE IVELTON SANTANA DE JESUS JOSE
Concordia - SC 1 LUCAS FRANCA VIANA LUCAS
Concordia - SC 1 MAICON DOS SANTOS MAICON
Concordia - SC 1 PABLO FERREIRA MOREIRA PABLO
Concordia - SC 1 TOMAS MARONESI TOMAS
Concordia - SC 1 WELITON SEBASTIAO DOS SANTOS ETINHO
Ver tabela completa

PATROCINADORES

Futebol Brasileiro