Somos Futebol: evolução nas categorias de base

Somos Futebol: evolução nas categorias de base

Carlos Amadeu, Lennard van Ruiven, Teun Jacobs e Ronaldo Lima compartilharam conceitos sobre o futebol para jovens e fizeram um bate-papo interessante

Somos Futebol: Categorias de base

O primeiro assunto do dia de encerramento da 2ª Semana de Evolução do Futebol Brasileiro foi "Categorias de Base – Cultivando as categorias de base com a devida atenção". Primordial para a evolução do esporte mais praticado no mundo, o tema foi debatido por profissionais com conhecimento profundo na manhã desta quinta-feira (11). Carlos Amadeu, técnico da Seleção Brasileira Sub-17, Lennard van Ruiven, gestor de Desenvolvimento de Futebol da Federação Holandesa de Futebol, Teun Jacobs, coordenador Técnico de Futebol da Federação Holandesa de Futebol e Ronaldo Lima, coordenador de Categorias de Base do Santos FC, expuseram seus respectivos trabalhos em um auditório lotado na sede da CBF, no Rio de Janeiro (RJ), e promoveram um debate para compartilhar informações e esclarecer dúvidas dos expectadores.

Carlos Amadeu: formação cultural e intelectual

A CBF tem uma preocupação não só na formação de atletas, mas também de cidadãos. O técnico Carlos Amadeu falou sobre esse cuidado que a comissão tem em levar história do esporte e uma boa bagagem cultural aos jovens atletas. 

– A gente pensa que só os treinadores são responsáveis pela formação dos jogadores das categorias de base, mas tomos somos. A imprensa, os diretores, os times, os diretores, entre outros, também têm influência na formação desses jovens. Por isso, temos um cuidado em levá-los para conhecer o local onde estão jogando, fazemos exercícios sobre história do futebol... Isso tem importância fundamental – afirma.

Lennard Van Ruiven e Teun Jacobs: a base na Holanda

A Holanda sempre foi referência de futebol bem jogado. E uma das justificativas pelo pequeno país da Europa revelar tantos craques para o mundo do futebol é o cuidado com as categorias de base. Lennard Van Ruiven explica que essa ênfase com os mais jovens no futebol é cultural na região. 

– Há pelo menos um clube em cada município. Todos os meninos e meninas devem e podem aprender a jogar futebol. Contamos com o engajamento local de famílias e interessados para serem professores e técnicos de clubes locais. Através de cursos e ações aproximamos os familiares do futebol, e eles nos ajudam no desenvolvimento e retenção de talentos. É uma questão de cultura e identidade – destaca.

Tein Jacobs fez questão de destacar o trabalho do Ajax, que ajuda na formação de atletas de uma forma geral. O clube firmou uma parceria com escolas onde os jogadores escolhem qual querem estudar e as tarefas escolares passam a se adaptar ao esporte. Desta forma, é possível captar mais talentos. 

– Ao longo do desenvolvimento desses talentos, a partir dos 15 anos esses atletas podem jogar pela seleção. Meninos e meninas participam de eliminatórias da Euro e do Mundial. O desenvolvimento é feito de forma gradual e plena, proporcionando oportunidades e futuro para meninos e meninas – completou.

Ronaldo Lima: formação dos meninos da Vila

A palestra do representante do Santos revelou métodos utilizados pelo clube, conhecido por revelar grandes nomes para o mundo do futebol. Ronaldo Lima explicou processos e regras que o Santos aplica em cada segmento e categoria da formação dos jogadores. O profissional destacou que o Peixe tem 11 anos para profissionalizar o atleta. A ideia é não queimar etapas. 

– A repetição é o caminho, mas devemos fazê-la com qualidade, para não ser repetida com erro. Precisamos dos nossos profissionais qualificados, para identificar o erro. Não se cruza 20 vezes fora do campo, não se chuta 20 vezes para fora. A repetição deve ser feita, mas com qualidade – enfatiza.

Fechando o primeiro período desta quinta-feira (11), Carlos Amadeu, Lennard van Ruiven, Teun Jacobs e Ronaldo Lima reuniram-se para compartilhar conceitos e experiências. Os quatro profissionais interagiram com o público presente, incluindo o Coordenador de Seleções da CBF, Edu Gaspar, e responderam perguntas dos expectadores.