Seneme: “Árbitros formam a terceira equipe”

Seneme: “Árbitros formam a terceira equipe”

Semana de Evolução do Futebol Brasileiro teve a arbitragem como tema central, no primeiro ciclo de palestras desta terça-feira (26)

Semana do Futebol - Wilson Seneme

Semana do Futebol - Wilson Seneme

Créditos: Ricardo Stuckert / CBF

Semana do Futebol - Wilson Seneme

Semana do Futebol - Wilson Seneme

Créditos: Ricardo Stuckert / CBF

Semana do Futebol - Wilson Seneme

Semana do Futebol - Wilson Seneme

Créditos: Ricardo Stuckert / CBF

Semana do Futebol - Wilson Seneme

Semana do Futebol - Wilson Seneme

Créditos: Ricardo Stuckert / CBF

Semana do Futebol - Wilson Seneme

Semana do Futebol - Wilson Seneme

Créditos: Ricardo Stuckert / CBF

Semana do Futebol - Wilson Seneme

Semana do Futebol - Wilson Seneme

Créditos: Ricardo Stuckert / CBF

A Semana de Evolução do Futebol Brasileiro teve a arbitragem como tema central, no primeiro ciclo de palestras desta terça-feira (26). O instrutor FIFA e membro da Comissão de Arbitragem da Conmebol, Wilson Seneme, participou dos debates e disse que os árbitros devem ser considerados um terceiro time em campo.

Para Seneme, o jogo tem três equipes: os dois adversários e a equipe de arbitragem. Partindo desse conceito, o trabalho de aperfeiçoamento dos árbitros deve considerar os elementos necessários para a preparação dos atletas, como manutenção da forma física, apoio psicológico e condições adequadas de treinamento.

– Os árbitros formam a terceira equipe. Cada time busca a sua vitória com mais gols. A vitória dos árbitros é um jogo limpo, com aplicação das regras e menor erro possível.

Instrutor FIFA, Wilson acredita que a velocidade do futebol exige que o árbitro antecipe as situações, conhecendo as equipes, as características dos jogadores e o contexto da partida.

– Dessa forma, ele terá um conjunto de informações que facilita a condução da partida, de acordo com as possibilidades previstas e o histórico dos envolvidos no jogo.

Seneme aprovou a Semana de Evolução do Futebol Brasileiro e disse que a CBF está marcando época com a reunião de especialistas e integrantes da comunidade do futebol para debates e troca de ideais.

– Estou há dois anos atuando na Conmebol, conheço muitas estruturas pelo continente e nunca havia participado de um evento dessa magnitude. É o que precisamos para continuar evoluindo.