Redes sociais em pauta na Semana do Futebol

Redes sociais em pauta na Semana do Futebol

Representantes de Ibope, Twitter, Facebook e YouTube levaram temas relevantes para a discussão e promoveram um debate para trocar ideias e tirar dúvidas

Somos Futebol: Digital

O período da tarde do segundo dia da 2ª Semana de Evolução do Futebol foi reservado a um assunto que está presente na vida de todos atualmente: as mídias sociais. Para abrir o tema "Promoções e transmissões esportivas na era digital", o diretor do Ibope Repucom, José Colagrossi, analisou o impacto das redes no futebol no auditório da CBF, no Rio de Janeiro (RJ). Posteriormente, foi a vez de Laura Froelich, head global de conteúdo e parcerias esportivas do Twitter, falar sobre a conexão digital do torcedor. Eduardo Brandini, VP de Parcerias de Conteúdo do Youtube Brasil, levou discussões sobre o mundo digital ao evento. Encerrando as palestras, Luis Olivalves, o brasileiro head de Parcerias de Mídia na América Latina do Facebook, discorreu sobre a plataforma. Como vem acontecendo desde o início do evento, os palestrantes reuniram-se ao final para uma roda de debates.

José Colagrossi: impacto das mídias socais no futebol

O diretor do Ibope Repucom chamou a atenção em seu discurso ao falar sobre a grande revolução causada pelas mídias sociais. José Colagrossi foi além e destacou o impacto causado desde o início da internet.

- Nos últimos 35 anos vivenciamos quatro revoluções. A revolução do computador, a do celular, a da internet e a revolução das mídias sociais. Elas mudam a forma como as pessoas se relacionam. Mudam o comportamento das pessoas em relação a tudo e com o esporte não é diferente - afirma.

Laura Froelich: conexão digital do torcedor

A head global de conteúdo e parcerias esportivas do Twitter apresentou um número importante. Laura Froelich revelou que 34% das pessoas no Brasil utilizam a plataforma enquanto assistem algum esporte. Ela destacou ainda que o Campeonato Brasileiro é o segundo no mundo com mais engajamento na plataforma do planeta, ficando atrás somente do Campeonato Inglês. 

– Isso não é surpresa alguma, afinal nossa plataforma é extremamente viva e ativa. Mas o volume ao qual me refiro chega a um pico incrível durante as transmissões dos jogos do campeonato. Com esse apetite dos fãs, há uma oportunidade gigante dos clubes e organizações fazerem parte dessa conversa para injetar conteúdo - destaca.

Eduardo Brandini: união pela audiência

Representando o YouTube, o profissional fez uma analogia da plataforma com o futebol. Comparando youtubers ou canais às equipes, Eduardo Brandini pediu uma união entre as partes envolvidas por um objetivo comum: vencer de goleada (alcançar grandes marcas de audiência).

– A mensagem importante aqui é a de colaboração. No futebol são 11 pessoas trabalhando em conjunto. No caso do YouTube, o jogo muda um pouco. Além do seu time, você pode contar com o time do adversário. É justamente o “adversário” que pode te ajudar a mudar ou virar o jogo – enfatiza.

Luis Olivalves: particularidades da comunicação

As mudanças de comportamento são comuns. Para o representante do Facebook, as mídias sociais são ótimas ferramentas para acompanhar estas alterações. Ainda assim, Luis Olivalves afirma que essas novidades envolvendo comportamento são desafios para descobrir como o esporte pode usar as mídias digitais a seu favor.

– O estilo de comunicação está mudando muito. O que a gente mais percebe é que com o passar do tempo e cada vez por ondas mais rápidas, a forma com que as pessoas estão interagindo e compartilhando coisas importantes para elas está muito rápida e até difícil de ser interpretada por mecanismos automáticos. Esse ecossistema tem provado como as pessoas querem interagir e consumir conteúdo de forma diferente e temos que identificar como o meio esportivo pode se aproveitar de todo esse ecossistema, e não de uma ou outra plataforma apenas – finaliza.

Bate-papo

Por aproximadamente uma hora, os representantes de Twitter, YouTube e Facebook realizaram um debate. Por aproximadamente uma hora, Laura Froelich, Eduardo Brandini e Luis Olivalves tiraram dúvidas de expectadores presentes no evento e de internautas que mandaram perguntas através das mídias da CBF.