Manoel Flores: "Estamos em transformação"

Manoel Flores: "Estamos em transformação"

Diretor de Competições da CBF detalha procedimentos adotados para garantir mais valor às competições nacionais, e adiantou novidades em andamento

Somos Futebol: Competições e Operações - Manoel Flores

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

O diretor de Competições da CBF, Manoel Flores, abriu a rodada de palestras e debates intitulada "Competições e Operações – A importância da experiência em dia de jogo”, na manhã desta quarta-feira (10), na 2ª Semana de Evolução do Futebol. Flores detalhou os procedimentos que vêm sendo adotados pelo seu departamento para tornar as competições nacionais produtos com ainda mais valor. 

– Nós estamos no meio do furacão da mudança. Saímos de uma Copa do Mundo no nosso país. Temos grandes e novas arenas para as nossas competições. O mercado está mais maduro e os clubes estão entendendo melhor o que está acontecendo, por isso enxergamos que esse é o momento de transformação no Campeonato Brasileiro – disse.

Manoel Flores citou as reinvenções promovidas nas milionárias competições Premier League e na Champions League, no decorrer dos últimos anos, para justificar o processo de transformação pelo qual passa, principalmente, o Campeonato Brasileiro.

– Essas competições em algum momento enxergaram que o foco no detalhe no dia do jogo iria refletir em retorno financeiro em algum momento, gerando mais interesse de quem participa e de quem consome. O resultado é o que a gente já conhece: competições de alto nível, com maior valor agregado – pontuou.

Nos últimos anos, a CBF iniciou esse processo de detalhamento no Campeonato Brasileiro. Mudanças de logo, organização no campo e protocolos, realização do Seminário de Operações para o clubes e as cerimônias de abertura e premiação são algumas das iniciativas adotadas. Entretanto, Manoel destacou como a principal novidade a preocupação com o palco do espetáculo: o gramado.    

– O gramado é mostrado na televisão 99, 9% do tempo. Se o gramado não estiver bom, a competição começa mal. Isso é um fato em qualquer competição do planeta. Começamos o Projeto Gramados no ano passado. Corrigimos a distorção nos tamanhos dos campos e nas medidas das regras de jogo com a padronização nas Séries A, B e C do Brasileiro – recordou.

Em 2017, o Projeto Gramados ganhou um novo item visando a melhoria do palco: a iluminação. A CBF custeou os projetos de iluminação para os estádios dos clubes das Séries A e B. Manoel Flores revelou que um projeto de segurança está previsto para ser adotado. Um grupo de trabalho na entidade também estuda como realizar a implementação do feed único (padronização do modelo de transmissão).

Flores encerrou a apresentação mostrando o case da operação dos jogos da Seleção Brasileira pelas Eliminatórias no Brasil. Segundo o diretor, as partidas servem para colocar em prática os protocolos e novidades que virão a fazer parte do Campeonato Brasileiro.

– A operação passa pela escolha da sede, atendimento à imprensa, caracterização e customização, preparação do campo para o jogo, o atendimento a convidados e a hospitalidade, e por fim o entretenimento. O objetivo é ter sucesso dentro de campo e nas arquibancadas. Por isso que a CBF bate recordes de arrecadação jogo após jogo. Não é só por causa do bom produto, mas também pela organização e preocupação com todos os detalhes.