Facebook: as chances do esporte na rede social

Facebook: as chances do esporte na rede social

Head de Parcerias de Mídia do Facebook na América Latina alertou que as mudanças de comportamento dos usuários pode ser uma oportunidade para o futebol

Somos Futebol: Digital - Luis Olivalves

Somos Futebol: Digital - Luis Olivalves

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Somos Futebol: Digital - Luis Olivalves

Somos Futebol: Digital - Luis Olivalves

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Somos Futebol: Digital - Luis Olivalves

Somos Futebol: Digital - Luis Olivalves

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

Somos Futebol: Digital - Luis Olivalves

Somos Futebol: Digital - Luis Olivalves

Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

São mais de 87 milhões de pessoas conectadas a cada dia. O ambiente de integração das pessoas criado pelo Facebook não cabe em hectares. A palestra que fechou a sessão “Digital: Promoções e transmissões esportivas na era digital" foi de Luis Olivalves, o brasileiro head de Parcerias de Mídia na América Latina Facebook.

O espaço digital abre cada vez mais possibilidades de criação e compartilhamento de conteúdo, por isso é difícil monitorar o comportamento do usuário. As métricas estão em constante mudança a cada vez que surge uma nova ferramenta, uma nova oportunidade de publicar material original. Segundo o dirigente da plataforma, essas alterações de comportamento são desafios para descobrir como o esporte pode usar as mídias digitais a seu favor.

– O estilo de comunicação está mudando muito. O que a gente mais percebe é que com o passar do tempo e cada vez por ondas mais rápidas, a forma com que as pessoas estão interagindo e compartilhando coisas importantes para elas está muito rápida e até difícil de ser interpretada por mecanismos automáticos. Esse ecossistema tem provado como as pessoas querem interagir e consumir conteúdo de forma diferente e temos que identificar como o meio esportivo pode se aproveitar de todo esse ecossistema, e não de uma ou outra plataforma apenas – acredita Olivalves.

A ferramenta live – que possibilita transmissão ao vivo direto de dispositivos móveis – tornou as plataformas digitais ainda mais relevantes para o envolvimento dos fãs de esporte dentro desse ambiente. Para Olivalves, esse novo arsenal de conteúdo é um sucesso por dois motivos principais: a interatividade, que gera dez vezes mais comentários ao vivo do que os vídeos gravados, e o time sensitive, critério que identifica qual conteúdo relevante para ser transmitido em tempo real.

Uma cobertura de evento esportivo através deste tipo de plataforma pode ser justificado através de três fatores: a mobilidade dos dispositivos como smartphones e tablets, a possibilidade de se assistir mais de uma partida ao mesmo tempo através do digital e o potencial de audiência que pode ser alcançado. O maior exemplo utilizado pelo palestrante da tarde foi o Jogo da Amizade entre Brasil e Colômbia, disputado em janeiro deste ano e que alcançou mais de 27 milhões de pessoas com narração específica pelo Facebook.

Para Olivalves, as constantes mutações no comportamento dos usuários do Facebook em cima de cada nova ferramenta criada é o que torna os planos de ações grandes laboratórios para um bom aproveitamento das plataformas. Cada teste pode ser a descoberta de uma fórmula, que tem o prazo de validade até o surgimento do próximo recurso.

– Existe um ecossistema muito grande consumindo, trafegando, se conectando, lendo e assistindo em todas as plataformas, em seus diferentes estilos. Essa é a hora dessa oportunidade ser testada. Não temos caminho nem fórmula fixa para isso. Temos que adaptar caso a caso e entender como tirar o melhor proveito para o seu caso.

ASSISTA À PALESTRA COMPLETA NO VÍDEO ABAIXO: