Semana do Futebol debate gestão esportiva

Semana do Futebol debate gestão esportiva

Coordenador da CBF e dirigentes ingleses debateram os temas no período da tarde e falaram sobre capacitação, relação com comissão técnica e organização

Somos Futebol: Gestão Esportiva

 

A sessão "Gestão Esportiva – Novas ideias para a gestão do esporte no Brasil" marcou o período da tarde do primeiro dia da 2ª Semana de Evolução do Futebol Brasileiro. Assim como no período da manhã, o auditório da sede da CBF, no Rio de Janeiro (RJ), ficou lotado com treinadores, ex-jogadores, dirigentes, representantes de Confederações e Federações, executivos e jornalistas. O coordenador de Seleções da CBF, Edu Gaspar, abriu as palestras. O ex-jogador falou sobre a carreira, tomada de decisões e sua relação direta com o técnico Tite. Na sequência, Richard Law, diretor de futebol do Arsenal, pontuou os atuais modelos de gestão de futebol em atuação na Europa, com ênfase na Inglaterra. David Barry Dein, co-fundador da Premier League e ex-vice-presidente do Arsenal, encerrou as palestras apresentando as particularidades da organização do Campeonato Inglês. Por fim, os palestrantes debateram o tema em um bate-papo.  

Edu Gaspar: capacitação para o futebol 

O coordenador de Seleções da CBF iniciou o evento falando sobre os motivos que o levaram a buscar a capacitação no esporte. Com experiência de quase dez anos atuando no futebol europeu, entre Arsenal (ING) e Valencia (ESP), Edu já tinha o conhecimento prático, mas precisava aprender mais sobre a teoria. No cargo que ocupa atualmente na Seleção, ele destaca a relação com Tite.

–  Meu papel eu resumo com essa simples frase: 'ele pensa no que é dele, e eu penso no que é bom para ele'. Eu preciso tomar as decisões pensando com a cabeça do treinador. Eu tenho sempre que estar muito alinhado com ele. Eu preciso de todos os departamentos, marketing, comunicação, competições, esteja integrados ao nosso processo. Eu faço o filtro de todos os departamentos para que chegue a comissão técnica o que eles precisam saber –  afirmou.

Richard Law: gestão de sucesso na Inglaterra

O dirigente destacou que existem três modelos básicos de operação em ação na Inglaterra, que passam por diretor de futebol, Comitê e diretor-executivo. Ele explicou que havia outro padrão, adotado por clubes como Arsenal e pelo Manchester United, que dava mais poder ao técnico que trabalha próximo a um dos membros do conselho administrativo. De uma forma geral, Richard Law destaca o sucesso da Premier League. 

–  Talvez este seja o modelo de gestão do futebol de maior sucesso nos últimos 25 anos. É o que eu chamo de um modelo fora de série. É importante dizer que ele não existe mais, mas eu gostaria de frisar o sucesso que ele teve durante os anos. Nesse padrão, o técnico tem total autonomia para tomar as decisões relacionadas ao futebol –  acrescentou.

David Dein: Particularidades da Premier League

Uma descontraída apresentação fechou o período de palestras da tarde. David Barry Dein, co-fundador da Premier League e ex-vice-presidente do Arsenal, compartilhou a experiência adquirida na criação da competição, tida como uma das mais valorizadas do mundo. Ele exalta a busca constante dos dirigentes ingleses pelo aprimoramento.

–  Você sempre precisa ter uma visão. Falo sempre para as crianças nas escolas em que visito: é preciso tentar ser o melhor que se possa ser. A gente queria ter a melhor ligar, ter a melhor história, o melhor show. Queríamos ser a melhor de todas. Melhor que a italiana, que era a mais importante, que a da França, Espanha... Ter o maior número de participação e interesse –  finalizou.

Bate-papo

Para encerrar o primeiro dia da Segunda Semana de Futebol, Edu Gaspar, Richard Law e David Dean realizaram uma roda de conversas. Temas como violência nos estádios, negociações com os clubes, criação da Premier League e compliance foram abordados pelos jornalistas com os palestrantes durante aproximadamente 30 minutos.

Questionado sobre o tempo em que os presidentes exercem seus mandatos, Edu Gaspar afirmou que é preciso rever estas questões, pois acredita ser pouco para que possam investir no clube como um todo. Richard Law concluiu que a área de compliance é essencial no meio do futebol para melhorar a relação clube-jogador. David Dean foi categórico ao dizer que o futebol feminino pode ser um sucesso se houver investimento na categoria e um esforço de todos - dirigentes, clubes, emissoras de TV, entre outros.