Ganhando espaço no Brasil e no mundo

Ganhando espaço no Brasil e no mundo

Com o objetivo de fomentar a modalidade, personalidades ligadas ao futebol feminino se reuniram na sede da CBF para debates

Semana do Futebol

Semana do Futebol

Créditos: Rafael Ribeiro / CBF

Marco Aurélio Cunha, Lorena Soto, Vadão, José Roberto e Andreia Ortiz

Marco Aurélio Cunha, Lorena Soto, Vadão, José Roberto e Andreia Ortiz

Créditos: Rafael Ribeiro / CBF

O técnico da Seleção Brasileira de futebol feminino, Vadão, e o técnico da Seleção Brasileira de vôlei feminino, José Roberto Guimarães

O técnico da Seleção Brasileira de futebol feminino, Vadão, e o técnico da Seleção Brasileira de vôlei feminino, José Roberto Guimarães

Créditos: Rafael Ribeiro / CBF

Vanessa Riche, apresentadora, Marco Aurélio Cunha e Lorena Soto durante debate sobre futebol feminino

Vanessa Riche, apresentadora, Marco Aurélio Cunha e Lorena Soto durante debate sobre futebol feminino

Créditos: Rafael Ribeiro / CBF

Marco Aurélio Cunha, coordenador de futebol feminino CBF

Marco Aurélio Cunha, coordenador de futebol feminino CBF

Créditos: Rafael Ribeiro / CBF

Lorena Soto, gerente de Desenvolvimento do Futebol Feminino da Conmebol, na Semana de Evolução do Futebol

Lorena Soto, gerente de Desenvolvimento do Futebol Feminino da Conmebol, na Semana de Evolução do Futebol

Créditos: Rafael Ribeiro / CBF

Na manhã desta quarta-feira (27), o futebol feminino e os aspectos relacionados ao seu desenvolvimento foram os temas centrais das discussões na Semana de Evolução do Futebol. Em evento realizado na sede da CBF, personalidades ligadas à modalidade se reuniram para uma série de palestras e debates, com o objetivo de fomentar o esporte no Brasil e no mundo. 

Marco Aurélio Cunha, coordenador de futebol feminino da CBF, abriu o dia de palestras deixando clara sua missão e responsabilidade com a modalidade: evoluir. O coordenador enfatizou o crescimento exponencial do futebol entre mulheres, mas ainda encara um amplo caminho à frente para o desenvolvimento. Segundo Marco Aurélio, tão importante quanto buscar crescimento é a manutenção e continuidade do trabalho, a longo prazo.

– O Brasil fez se tornar equilibrado e competitivo. E a nossa missão é sempre focar no futuro. 

A gerente de Desenvolvimento do Futebol Feminino da Conmebol, Lorena Soto, também trouxe pontos relevantes à conversa sobre futebol feminino ao apresentar estatísticas que comprovam o crescimento da modalidade. Segundo dados levantados pela entidade sul-americana, mais de 30 milhões de mulheres de todas as idades praticam futebol. Dessas, 12% são crianças e jovens mulheres. Em comparação com os números de 2000, a adesão à modalidade cresceu 32% em 14 anos. 

Além disso, as estatísticas mostram superávit no que diz respeito ao público presente na Copa do Mundo feminina, bem como o número de acessos ao conteúdo de futebol feminino do site oficial da FIFA. O aumento na quantidade de seleções participando da fase classificatória para o mundial, bem como da própria competição, têm influência no engajamento da população geral. 

Outro ponto apresentado por Lorena foi o tripé para o desenvolvimento do futebol: estruturação das competições (organização, logística e manutenção), marketing (mudanças na perspectiva sobre o futebol feminino e incentivo à prática), e criação de um comitê específico à modalidade (braço executor).