Debate sobre gestão: futebol feminino é assunto

Debate sobre gestão: futebol feminino é assunto

David Dein, co-fundador da Premier League, e Richard Law, diretor de Futebol do Arsenal, ressaltam a importância da modalidade ter investimento para o futuro

Somos Futebol: Gestão Esportiva Somos Futebol: Gestão Esportiva
Créditos: Lucas Figueiredo/CBF

O tema da parte da tarde primeiro dia de palestras e debates da "Semana de Evolução do Futebol Brasileiro" era Gestão Esportiva e contou com a palavra do coordenador da Seleção Brasileira, Edu Gaspar, do co-fundador da Premier League, ex-vice-presidente e acionista do Arsenal, David Dein, e do diretor de Futebol do Arsenal, Richard Law.

Em suas palestras, cada um contou um pouco de sua experiência e trajetória até chegarem ao cargo que ocupam atualmente. Dein foi o último a falar e chamou a atenção quando citou os números de crescimento do futebol feminino mundialmente. 

Na hora do debate entre os três palestrantes, o futebol feminino voltou à pauta. Em resposta a uma pergunta da plateia sobre a modalidade, a dupla de ingleses enfatizou a importância de os grandes times masculinos terem uma equipe feminina.

Dein foi responsável por criar a equipe feminina do Arsenal nos inícios dos anos 2000. Hoje, a o clube inglês tem oito categorias da modalidade. Richard contou sua primeira experiência com o futebol feminino, no início da criação do time inglês, quando foi convidado por Dein para assistir a uma partida e, desde então, entendeu a importância daquilo para o clube.

– Quando assisti à partida do time feminino, do meu lado estavam o vice-presidente e o técnico do Arsenal na época, David Dein e Arsene Wenger. Somente quando você vê o compromisso de pessoas tão importantes, você percebe o valor que aquilo tem para o clube – explicou o atual diretor de Futebol do clube inglês.

No Brasil, somente clubes que demonstrarem investimento no futebol feminino ao longo de 2018 poderão disputar o Campeonato Brasileiro da Série A em 2019 ou estarão sujeitos a outras penalidades com base na regulamentação. O objetivo é que isso seja adotado gradualmente em todas as séries da competição. Essa é uma das medidas do Licenciamento de Clubes da CBF. Para a Conmebol, a regra existe para os clubes que disputam a Libertadores e a Copa Sul-Americana a partir de 2019.