Nove competições, projeto social... o Legado da Copa em 2019

Nove competições, projeto social... o Legado da Copa em 2019

Com alto investimento, 9 competições foram financiadas, projeto Gol do Brasil foi lançado, Simpósio Médico organizado e ainda avançaram na compra de terrenos

Flamengo x Palmeiras pelo segundo jogo da final da SuperCopa do Brasil Sub-20 Flamengo x Palmeiras pelo segundo jogo da final da SuperCopa do Brasil Sub-20
Créditos: Thais Magalhães/CBF

O ano de 2019 representou um marco nos investimentos realizados com o Legado da Copa do Mundo de 2014. Foram mais de R$27 milhões utilizados em quatro áreas diferentes, que irrigaram competições, ações sociais, médicas e também os espaços físicos que serão construídos nos estados onde não foram disputados jogos da Copa do Mundo. 

Tudo isso foi possível por conta de uma gestão moderna e transparente, realizada em parceria entre as equipes da CBF, da FIFA e da Ernst Young, consultoria de compliance e governança de renome mundial. 

Quatro novas competições, nove financiadas pelo Legado no total

A maior parte deste montante de investimento foi para as competições de base e de futebol feminino. De cara, foram criadas quatro novos campeonatos, sendo três deles masculinos e um feminino: Brasileirão Sub-17, Supercopa do Brasil Sub-17 e Sub-20, e o Brasileirão Feminino Sub-18. Estes torneios se juntaram a outros cinco já existentes, e que também contam com auxílio do Fundo do Legado: Copa do Brasil Sub-17 e Sub-20, Brasileirão Sub-20, Brasileirão Feminino A1 e Brasileirão Feminino A2. 

Os números atingidos por essas disputas chamam atenção. Nos torneios femininos, foram realizadas 344 partidas, o que incluiu a participação de 1833 atletas de 54 clubes. Com mais de 20 mil minutos de transmissões ao vivo, seja na internet, na TV aberta ou na TV fechada, as competições femininas tiveram 67% de seus jogos mostrados em tempo real. Desta forma, atingiu uma audiência de mais de 14,5 milhões de espectadores ao longo do ano.

As competições masculinas de base não ficaram por menos. Foram 2297 atletas de 62 clubes envolvidos nas disputas, com 406 partidas realizadas até aqui - ainda faltam os dois jogos da Supercopa do Brasil Sub-20, entre Flamengo e Palmeiras. Ao todo, quase 80% destas partidas tiveram transmissão ao vivo na TV ou na internet, o que representa mais de 28 mil minutos de bola rolando. A audiência combinada atingiu cerca 13 milhões de pessoas.

Também chamou a atenção a presença do público nestas competições. Para ilustrar este ponto, vale ressaltar a decisão da Brasileirão Sub-17, realizada entre Flamengo e Corinthians. O Rubro-Negro escolheu mandar o seu jogo em Cariacica, no Espírito Santo, e não poderia ter tido decisão mais acertada. A torcida lotou o Estádio Kléber Andrade e bateu recorde de público para uma partida desta categoria no Brasil: cerca de 17 mil torcedores acompanharam o título do clube carioca.

Projeto Gol do Brasil 

No âmbito social foi lançado o Projeto Gol do Brasil, que atenderá crianças de 6 a 17 anos com treinamentos de futebol e acompanhamento pedagógico. Em 2019, a iniciativa estreou em duas capitais do Brasil: Belém-PA e Recife-PE. Os eventos de lançamento, que duraram três dias em cada sede, contaram com a entrega dos materiais esportivos e também festivais de futebol no local onde serão realizadas as atividades.

Além das crianças e adolescentes atendidas pelo projeto, o Gol do Brasil também visa a formação de professores capacitados para trabalhar com essa faixa etária no programa. Através de uma parceria com a CBF Academy, 119 profissionais obtiveram a Licença S, voltada justamente para o trabalho com projetos sociais.

Simpósio Médico de Educação Continuada

Em setembro de 2019, o Fundo do Legado da Copa do Mundo também financiou o Simpósio Médico de Educação Continuada. Durante dois dias, 36 palestrantes falaram para uma plateia de 135 profissionais da medicina esportiva. O evento foi realizado durante a Brasil Futebol Expo, maior feira de futebol da América Latina.