CBF forma Conselho de Craques para colaborar com o futebol brasileiro

CBF forma Conselho de Craques para colaborar com o futebol brasileiro

Grupo se encontrará periodicamente para discutir o futebol brasileiro e ajudá-lo a se desenvolver

A Confederação Brasileira de Futebol reuniu uma verdadeira constelação de ex-jogadores, jogadoras e técnicos para discutir o esporte mais amado do país. Formou um Conselho de Craques, que se reunirá periodicamente para debater o desenvolvimento do futebol no Brasil.

E o que não falta é campeão do mundo no conselho. Capitão do Mundial de 2002, Cafu tem a companhia de Gilberto Silva e Juninho Paulista, que estavam na Copa da Coreia do Sul e do Japão. Campeões em 1994, nos Estados Unidos, os ex-jogadores Ricardo Rocha e Zinho e o técnico Carlos Alberto Parreira também compõem o conselho. Furacão da Copa de 1970, Jairzinho tem sua cadeira garantida na mesa, assim como Careca, artilheiro da Seleção de 90.

Representando o futebol feminino, dois exemplos de determinação e resiliência. Pretinha e Michael Jackson viveram na pele as dificuldades para o crescimento do futebol feminino no país e sabem, como poucas, o que significa vestir a camisa da Seleção Brasileira. Fechando o colegiado, toda a experiência do multicampeão Muricy Ramalho. O ex-treinador venceu o Campeonato Brasileiro por três anos consecutivos, conquistou a Libertadores e marcou época no nosso futebol.

As diretrizes do Conselho de Craques

Disposta a ser uma estrutura de discussão para o desenvolvimento do nosso futebol, a mesa abrangerá não só o futebol masculino, como o feminino, as categorias de base, o futebol de salão, o Beach Soccer e as questões estruturais do nosso esporte. Entre as principais diretrizes de funcionamento, estão: sugerir projetos para desenvolvimento das categorias de base e feminino, propor melhores práticas na infraestrutura esportiva, sugerir mudanças e aperfeiçoamentos na área de calendário e competições, debater projetos sociais de desenvolvimento do futebol, inovações tecnológicas, questões vivenciadas pelos atletas quanto à saúde e doping, medidas relativa ao vínculo entre clubes e atletas e iniciativas voltadas ao fair play entre atletas, arbitragem e demais agentes do futebol.

Integrantes do Conselho de Craques:

Cafu

- Capitão do Penta em 2002
- Defendeu a Seleção entre 1990 e 2006
- Duas vezes campeão da Copa do Mundo

Levantar a taça da Copa do Mundo como capitão da Seleção Brasileira é um privilégio, na concepção mais pura da palavra. Marcos Evangelista de Jesus, o Cafu, foi o último a repetir o gesto, em 2002. Mais do que um craque, Cafu sempre foi um exemplo de determinação. Sua história como jogador é uma história tipicamente brasileira, de quem nunca desiste nem na pior das adversidades. O Capitão do Penta traz consigo toda sua experiência como jogador, além da passagem pelo Comitê Organizador Local da Copa América.

Ricardo Rocha

- Tetracampeão do mundo em 1994
- Experiência como gestor no futebol brasileiro
- Campeão brasileiro com o São Paulo

É hora de apresentar mais um campeão mundial. Xerife da Seleção de 1994, Ricardo Rocha não conseguiu atuar durante o Mundial, mas mostrou porque era tão respeitado por todos os jogadores. Mesmo sem poder exibir seu futebol, teve liderança e companheirismo. Além da Copa dos Estados Unidos, Ricardo ainda defendeu o Brasil no Mundial de 1990.

Jairzinho

- Tricampeão do mundo em 1970
- Único jogador a marcar em todos os jogos de um Mundial
- Terceiro maior artilheiro da Seleção em Copas

Tricampeão mundial em 70, Jairzinho é um dos personagens mais icônicos do nosso futebol. Fundamental na Copa do Mundo do México, o craque marcou em todos os jogos da campanha invicta da Seleção Brasileira. O feito, que não foi repetido até hoje, o rendeu o apelido de "Furacão da Copa".

Careca

- Artilheiro do Brasil na Copa de 1990
- Bicampeão brasileiro
- Campeão da Europa com a Napoli

Quantas glórias podem ser carregadas pela camisa 9 da Seleção Brasileira? Um dos melhores atacantes de nossa história, Careca disputou as Copas do Mundo de 1986 e 1990. Em nossos gramados, foi campeão brasileiro com o Guarani, em 1978, e com o São Paulo, em 1986. Após o Tricolor Paulista, ganhou a Europa, e brilhou com a camisa da Napoli, conquistando o Campeonato Italiano e a Copa da UEFA.

Muricy Ramalho

- Quatro vezes campeão brasileiro
- Único técnico a ser tricampeão do Brasileirão com o mesmo time
- Campeão da Libertadores da América

Tricampeão brasileiro pelo São Paulo, Muricy Ramalho foi um dos técnicos mais vitoriosos da história do nosso futebol. Com um estilo inconfundível, o paulista se notabilizou pelo brilhante trabalho no banco de reservas. Não foi à toa que venceu o Brasileirão de 2006, 2007 e 2008, pelo São Paulo, e ainda emplacou o título de 2010, com o Fluminense. Depois foi para o Santos, alçar voos ainda maiores. Com o Alvinegro, foi campeão da Taça Libertadores da América, em 2011. Quando ainda não tinha o Ramalho, Muricy foi um meia-atacante técnico, que chegou a defender a Seleção Brasileira em uma partida.

Carlos Alberto Parreira

- Campeão do Mundo com o Brasil em 1994
- Recordista de participações em Copa por países diferentes (cinco)
- Técnico da Seleção na Copa de 2006

Carlos Alberto Parreira é um dos mais importantes técnicos do futebol mundial. Campeão da Copa do Mundo de 1994 com o Brasil, o treinador é um dos únicos dois a comandar cinco seleções diferentes na Copa. Além da Seleção Brasileira, esteve à frente de Kuwait (1982), Emirados Árabes Unidos (1990), Arábia Saudita (1998) e África do Sul (2010). Além do Mundial de 94, venceu a Copa América de 2004, a Copa das Confederações de 2005 com a Amarelinha, que também treinou no Mundial da Alemanha, um ano mais tarde. No futebol de clubes, foi campeão brasileiro em 1984, com o Fluminense, e ainda ganhou a Copa do Brasil de 2002 pelo Corinthians.

Zinho

- Tetracampeão do Mundo em 1994
- Recordista de títulos de Copa do Brasil
- Quatro vezes campeão brasileiro

Zinho foi um daqueles jogadores nascidos para ganhar títulos. Por onde passou, desfilou seu futebol e foi campeão. Ganhou a Copa do Mundo de 1994 com a Seleção Brasileira, mas foi no futebol de clubes que o meia acumulou recordes. São quatro títulos brasileiros por três times diferentes (1992 com o Flamengo, 1993 e 1994 com o Palmeiras, 2003 com o Palmeiras). Na Copa do Brasil, foi campeão quatro vezes vestindo quatro camisas diferentes. Fora dos gramados, trabalhou como diretor de futebol do Flamengo, gerente de futebol do Santos e auxiliar técnico do Vasco da Gama.

Gilberto Silva

- Campeão do Mundo em 2002
- Disputou a Copa de 2010
- Campeão invicto da Premier League pelo Arsenal

Segurança, técnica e elegância. Tudo isso poderia ser visto com Gilberto Silva em campo. Campeão da Copa do Mundo de 2002, o volante tinha um estilo clássico, e fez parte de uma das gerações mais vitoriosas da nossa Seleção Brasileira. Foi campeão de praticamente tudo com a Amarelinha. Além do Mundial, ganhou a Copa das Confederações de 2005 e a Copa América de 2007 - esta como capitão. Na Europa, fez história ao integrar o Arsenal de 2004, que foi campeão inglês de maneira invicta.

Juninho Paulista

- Pentacampeão do mundo em 2002, tem 54 partidas pela Seleção Brasileira
- 10 anos como gerente de futebol do Ituano
- Segundo brasileiro da história da Premier League

Com oito anos de história na Seleção Brasileira, Juninho Paulista marcou época com a Amarelinha. Defendeu o Brasil de 1995 a 2003, e foi campeão da Copa do Mundo da Coreia e do Japão, em 2002. O meia ainda venceu a Copa das Confederações de 1997. No futebol de clubes, fez parte de grandes escretes de nosso futebol, e fez história ao se tornar o segundo jogador brasileiro a atuar na Premier League, da Inglaterra. Seu nome é cultuado até hoje pelos torcedores do Middlesbrough. Juninho Paulista também será o dirigente à frente da Diretoria de Desenvolvimento do Futebol Brasileiro, novidade apresentada por Rogério Caboclo em sua cerimônia de posse.

Pretinha

- Campeã Pan-Americana em 2007
- Medalha de prata em Atenas 2004 e Pequim 2008
- Primeira brasileira a marcar em três Copas do Mundo

Estrela da Seleção Feminina no começo do século, Pretinha foi uma das melhores atacantes a vestir a Amarelinha. Artilheira nas Olimpíadas de Atenas, em 2004, foi uma das principais jogadoras na campanha, que terminou com a medalha de prata. Foi a primeira brasileira a marcar em três Copas do Mundo diferentes. Em 1995, 1999 e 2007. Além disso, ainda fez parte da campanha da prata em Pequim, 2008, e ficou com o ouro no Pan-Americano de 2007. No futebol brasileiro, Pretinha se destacou com a camisa do Vasco.

Michael Jackson

- Pioneira no futebol feminino
- Participou da primeira Copa do Mundo da FIFA (1991)
- 1574 gols na carreira

Pouca gente batalhou tanto por um sonho como Michael Jackson. Representante de uma das primeiras gerações do futebol feminino no Brasil, a ex-jogadora brilhou em uma época ainda mais difícil para as mulheres. Ao lado de jogadoras como Sissi e Marcia Taffarel, foi pioneira. Disputou a primeira Copa do Mundo, em 1991. Ao longo de sua carreira, marcou 1574 gols. Fez parte dos primeiros times da Seleção, e se tornou mais do que uma inspiração. Foi exemplo para que Marta, Cristiane e tantas outras soubessem que é possível, sim, sonhar com o futebol feminino no Brasil. Depois de se aposentar, trabalhou como coordenadora-geral de futebol do Ministério do Esporte, em 2016.