CBF oficializa candidatura do Brasil para sediar Copa do Mundo Feminina 2023

CBF oficializa candidatura do Brasil para sediar Copa do Mundo Feminina 2023

Brasil entregou sua proposta na sede da FIFA nesta quinta-feira, projetando a competição em oito estados. O evento deve gerar dezenas de milhares de empregos

CBF apresentou proposta para sediar Copa do Mundo de 2023 CBF apresentou proposta para sediar Copa do Mundo de 2023
Créditos: CBF

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) entregou nesta quinta-feira, 12, na sede da FIFA em Zurique, os documentos que tornam oficial a candidatura do país a sediar a Copa do Mundo Feminina 2023. A proposta do Brasil prevê jogos em oito cidades distribuídas em todas as regiões do país, que também receberam jogos da Copa do Mundo de 2014. São elas: Manaus, Recife, Salvador, Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

Sede de duas Copas do Mundo nos últimos cinco anos Copa do Mundo FIFA 2014 e Copa do Mundo Sub-17 FIFA 2019 o Brasil aposta nessas experiências bem sucedidas para convencer a entidade mundial a realizar o evento novamente no país. A infraestrutura a ser utilizada será a mesma já testada e aprovada nas grandes competições recentes.

- A FIFA já demonstrou que confia na nossa capacidade de realizar eventos deste porte. Eu tenho repetido que a partir de agora a CBF será candidata a receber todas as grandes competições do futebol mundial, pois temos experiência e equipamentos comprovadamente de excelência. Sabemos que temos fortes concorrentes, mas acreditamos na possibilidade de termos mais uma Copa do Mundo no Brasil - ressalta Rogério Caboclo, Presidente da CBF.

Além dos oito estádios a serem indicados para realização da competição, o projeto brasileiro conta com o mapeamento de mais de 60 centros de treinamento, 1000 hotéis, além de estruturas em todas as cidades para realização de sorteios, workshops e eventos paralelos. A expectativa é que um evento deste porte gere cerca de 40 mil empregos diretos e indiretos.

A Copa do Mundo Feminina da FIFA 2023 contará com 32 seleções e seguirá o modelo atual da Copa do Mundo Masculina. A última edição na França foi a mais vista da história, quando cerca de 1,1 bilhão de espectadores acompanharam a cobertura no mundo inteiro.

Se na edição de 2015, no Canadá, a média de espectadores era de 8,3 milhões, no último ano chegou a 17,2 milhões de pessoas vendo cada jogo pela televisão. A destacar a participação da Seleção Brasileira nesses números: os quatro jogos realizados pela equipe estiveram entre as oito maiores audiências de toda a competição.

Concorrem com o Brasil para receber o Mundial a Colômbia, o Japão e a candidatura conjunta de Austrália e Nova Zelândia. Confira anexo os documentos entregues pela CBF à FIFA para oficializar a candidatura do Brasil.

Anexos

  • Sumário da candidatura do Brasil para sediar Copa do Mundo Feminina de 2023

  • Proposta da CBF para Brasil sediar Copa do Mundo Feminina de 2023