CBF abraça a campanha #AdotaréAmor do Conselho Nacional de Justiça

CBF abraça a campanha #AdotaréAmor do Conselho Nacional de Justiça

Faixa estará nos jogos do Brasileirão Assaí Série A e Brasileirão SportingBet Série B neste fim de semana

CBF abraça a campanha do Dia Nacional da Adoção, promovida pela Conselho Nacional de Justiça CBF abraça a campanha do Dia Nacional da Adoção, promovida pela Conselho Nacional de Justiça
Créditos: CNJ

 Para marcar o Dia Nacional da Adoção, em 25 de maio, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contará em 2022 com a parceria da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) que, juntamente com as equipes que disputam o Brasileirão Assaí Série A e o Brasileirão SportingBet Série B, entrará em campo para promover o direito das crianças brasileiras de conviver em família. A participação da família do futebol dá mais visibilidade à campanha #AdotaréAmor, que entra na sua sexta edição com o twittaço a partir das 10h do dia 25 e com uma iluminação roxa especial em prédios públicos.

O convite vai além dos tribunais e órgãos do Judiciário: a sociedade como um todo, influenciadores e personalidades podem postar nas redes sociais a hashtag #AdotarÉAmor e colocar a adoção nos assuntos mais comentados do dia. A ação tem o objetivo de mobilizar e sensibilizar as pessoas sobre a adoção, levar informação e desmitificar o tema, sempre usando a hashtag. Para isso, O CNJ disponibilizou diversos conteúdos gráficos – capa para as redes, material para Twitter, Instagram, Facebook e Stories. As artes das peças do Twittaço #AdotarÉAmor podem ser obtidas pelo link https://www.cnj.jus.br/programas-e-acoes/adocao/campanha-adotareamor-no-twitter/.

A mesma identidade visual estará estampada em faixas da campanha que serão exibidas no fim de semana de Brasileirão Assaí Série A e o Brasileirão SportingBet Série B, com os dizeres "Adotar é amor. 25 de maio - Dia Nacional da Adoção. www.cnj.jus.br/adocao". A CBF também participará do twittaço no dia 25 de maio.  A ideia é que, com o apoio dos clubes de futebol, o amor entre em campo e mais crianças encontrem uma família substituta.

Campanha

No ar desde 2017, a campanha Adotar é Amor do CNJ promove uma mobilização digital, com o propósito de engajar os internautas em favor da adoção. Em seu primeiro ano, o movimento contou com o apoio do time paulista Corinthians, que entrou em campo com a hashtag #AdotarÉAmor. Em 2018, a tag ficou em primeiro lugar dos trending topics do Twitter, como assunto mais comentado do Twitter naquela manhã. Em 2019, a web se mobilizou para colocar a adoção na lista dos 20 assuntos mais comentados do Twitter. Em 2020, a campanha reuniu o maior número de personalidades públicas em favor da causa, entre elas: Leandra Leal, Giovanna Ewbank, Taís Araújo, Preta Gil, Elza Soares, Fernanda Paes Leme, Maju Coutinho e Daniela Mercury. E em 2021, a campanha permaneceu nos trending topics do Twitter, sendo destaque durante todo o dia. Também participaram do movimento a cantora Daniela Mercury, a jornalista Rachel Sherazade e a influenciadora Juliette.

No Twitter, o CNJ tem 890 mil seguidores. O órgão também conta com perfis no Facebook, com 1,8 milhões de seguidores; no Instagram, com 827 mil seguidores; no LinkedIn, com 95 mil seguidores; e canal no Youtube, com 84,3 mil inscritos.

Adoção no Brasil

Segundo dados do Sistema Nacional de Adoção (SNA/CNJ), há pouco mais de 4.100 crianças e adolescentes disponíveis para adoção. Dessas, a maior parte tem mais de 16 anos (749); e apenas 282 tem até dois anos de idade. Nos últimos anos o CNJ tem registrado um número maior de adoções de crianças de “difícil colocação” – deficientes, com doenças, grupos de irmãos ou crianças mais velhas. Atualmente, cerca de 17% das crianças aptas para adoção têm problemas de saúde; 10% têm algum tipo de deficiência; 2207 possuem um irmão ou mais. Também estão habilitados no SNA mais de 33.100 pretendentes.