Aline Pellegrino se despede da Federação Paulista e faz balanço de trabalho

Aline Pellegrino se despede da Federação Paulista e faz balanço de trabalho

Nova Coordenadora de Competições Femininas da CBF participou de coletiva na sede da FPF e comentou sobre a transição da área para a nova responsável, Ana Lorena Marche

Aline Pellegrino fala na despedida da Federação Paulista de Futebol Aline Pellegrino fala na despedida da Federação Paulista de Futebol
Créditos: Reprodução

A Coordenadora de Competições Femininas da CBF, Aline Pellegrino, participou, nesta terça-feira (8), de uma coletiva de imprensa na sede da Federação Paulista de Futebol (FPF) para se despedir e passar oficialmente o cargo de diretora da modalidade para Ana Lorena Marche. A entrevista ainda contou com a participação de Mauro Silva, vice-presidente da FPF. Durante o evento online, os jornalistas perguntaram sobre o novo cargo de Pellegrino e o trabalho que fará na CBF.

“Agradeço as portas abertas da federação, pois foram quatro anos incríveis que me fizeram crescer muito como profissional e pessoa. Hoje dou esse ‘até logo’ mais forte e preparada. Só tenho carinho, respeito e admiração por todas as pessoas que passaram no meu caminho nesses últimos quatro anos. Agora cuido de 27 federações, então a responsabilidade ficou maior. Continuarei muito próxima da federação paulista, assim como me aproximarei das outras. O objetivo agora é conectar esses clubes, atletas e federações, pois tenho certeza que somos fortes em muitos lugares, e o que precisamos é nos conectar”, disse Aline na abertura da coletiva.

Sobre a nova função que exercerá na CBF, Pellegrino explicou melhor como será sua forma de atuação e qual é a ideia nesse início de trajetória. Além disso, ela reafirmou o compromisso com a necessidade de ouvir as federações, visando as melhorias no futebol feminino em todos os estados.

“O desafio aumentou, então é a hora que você precisa olhar para 27 federações, cada uma com a sua realidade diferente, todas sendo um braço da Confederação. Se pudermos olhar os estágios que estão dentro de cada uma e dentro do que já estão fazendo, vamos mapeá-las, entendê-las e pensar em estratégias para elas avançarem no que tem de melhor. Será um movimento de entender o que eles querem e de se aproximar, entendendo o que eles pensam sobre o futebol feminino em cada localidade. Queremos entender a realidade da modalidade em cada estado para saber quais limitações conseguimos suprir. A ideia é se aproximar dos gestores dos clubes de todas as divisões e ouvir bastante. Assim levarei para a CBF quais são as dificuldades para trabalharmos. Queremos fazer isso unidos. A palavra é somar”, explicou.

Encerrando a participação na coletiva da Federação Paulista, Aline Pellegrino comentou os objetivos na chegada à CBF. A entidade conta com cinco competições femininas, o Brasileiro Feminino A-1 e A-2, além das competições de base, o Sub-18, Sub-16 e Sub-14. 

“Meu objetivo é somar e fazer um link com clubes e federações. Hoje temos algumas competições dentro da CBF e precisamos ver como foram esses torneios nos últimos anos. Se tiver que definir o que é a Pelle no cargo hoje, é somar. Vou tentar rodar o máximo possível para estar com todos os clubes”, concluiu Pellegrino.


Veja mais