Federação Bahiana elege novo presidente

Federação Bahiana elege novo presidente

Na terça-feira (3), Ricardo Nonato Macedo de Lima foi eleito presidente da FBF para o quadriênio 2019-2023. Manfredo Lessa será seu vice-presidente.

Ricardo Lima - Presidente Federação Bahiana de Futebol

Créditos: Divulgação Federação Bahiana de Futebol

Nesta terça-feira (3), a Federação Bahiana de Futebol conheceu seu novo presidente e vice-presidente para o quadriênio 2019-2023. A chapa única encabeçada por Ricardo Nonato Macedo de Lima e Manfredo Lessa Pinto, como vice-presidente, foi eleita por aclamação. Além disso, também foram escolhidos membros do Conselho Fiscal, efetivos e suplentes da entidade. A eleição aconteceu no Salão Jade do Wish Hotel da Bahia, em Salvador. 

Estiveram presentes 117 dos 145 filiados com direito a voto, entre Ligas e clubes, além do representante dos jogadores profissionais de futebol, Lídio Chacon Julião, da Jacuipense, indicado pela maioria dos clubes integrantes da Séria A, em um total de 81% do colegiado. 

Após a aclamação, os dirigentes agradeceram o apoio maciço dos filiados. Atual presidente, Ednaldo Rodrigues, que aceitou convite para concorrer ao cargo de vice-presidente na chapa de Rogério Caboclo na eleição da CBF, se emocionou com o apoio e enalteceu a confiança dos clubes e Ligas na continuidade da sua equipe de gestão à frente da FBF.

– Não tenho palavras para agradecer o apoio de todos vocês, representantes de clubes das Séries A e B, e ligas do futebol baiano. Só Deus para que possa continuar iluminando o passo de cada um de vocês filiados – afirmou Ednaldo. 

Presidente eleito, Ricardo Lima também foi tomado pela emoção ao discursar diante do grande número de filiados. 

– Eu não vou fazer discurso, hoje vou falar com o coração. Gostaria de agradecer a cada um que está aqui presente. Democracia é isso aqui. É respeitar o direito do voto, respeitar o filiado. Respeitar o projeto de crescimento do futebol. Esse projeto não é de Ricardo, de Manfredo ou Ednaldo. É da Federação Bahiana de Futebol. Não queriam renovação? Ela está aqui. Trocamos 63 por 36. Sou o segundo presidente (de Federação) mais novo do país. Isso é democracia. Sabemos a pressão que os filiados sofreram e nós sofremos juntos. Tínhamos a plena certeza que nenhum de vocês iria recuar. Foi o que aconteceu. De coração, agradeço a todos os filiados, indistintamente. E aos nossos familiares e amigos, que sofreram com a gente. Não caímos de paraquedas na FBF como muitos falam. Todos aqui são conscientes do trabalho que estamos fazendo e iremos desenvolver – disse Ricardo. 

*Com informações da Federação Bahiana de Futebol