Seminário de Serviço Social debate evolução do futebol feminino

Seminário de Serviço Social debate evolução do futebol feminino

Milene Domingues, ex-jogadora e embaixadora do futebol feminino no Corinthians, mediou mesa que tratou de desafios e perspectivas no mercado atual do futebol

Milene Domingues participa do Seminário da CBF Social na sede da CBF

Créditos: Leandro Lopes / CBF

A programação do Seminário de Serviço Social seguiu na tarde da última quinta-feira (13). Além da palestra de Robson Lucatelli, servidor policial e especialista em psicologia forense e investigação criminal, mais três mesas redondas foram pautas do evento: Estratégias, intervenção e prevenção do Serviço Social no Futebol; Transição da base para o profissional, e Desafios e perspectivas no mercado atual do futebol feminino, mediada por Milene Domingues, embaixadora do Futebol Feminino do Corinthians e comentarista de futebol. 

Essa mesa, que tratou de assuntos importantes para a inclusão do futebol feminino no país, além de Milene, recebeu grandes figuras do esporte dentro e fora de campo, como Bárbara de Carvalho, graduada em serviço social, que falou sobre as diferenças entre o universo masculino e feminino, nas áreas de estrutura, tratamento de atletas e conhecimento do corpo do jogador; Beatriz Vaz, auxiliar técnica da Seleção Brasileira de Futebol Feminino, revelando o processo que levou de atuar em campo à atuar fora das quatro linhas e como tem sido esse processo; Armineyde Abtibol Coelho, advogada pós graduada em Direito Esportivo, que contou como atua com sua profissão dentro do esporte, fora do escritório e "dentro" das quatro linhas. 

 

Eu fico muito feliz em ver esse avanço do futebol feminino durante esses anos

 

Para Milene, ex-jogadora do Corinthians e da Seleção Brasileira, a felicidade e o reconhecimento do crescimento do futebol feminino no país é visível. A alegria de uma ex-atleta que viveu essa crescente é tocante e se faz presente em cada fala da embaixadora das meninas do Corinthians, contudo, para a paulista, o início é de engatinhar, andar, correr e, quem sabe, um dia voar. 

–  Eu fico, de verdade, muito feliz em ver esse avanço do futebol feminino durante todos esses anos. Eu iniciei no futebol 25 anos atrás, me aposentei em quase 10 anos, e realmente é muito diferente. Eu sonhava em jogar na fazendinha, para mim, a fazendinha era o cenário de coisas impossíveis das mulheres jogarem lá. E hoje, a casa das mulheres é a fazendinha. Isso já foi um grande salto, mas tem que melhorar muito ainda – comentou Milene, em entrevista exclusiva para o site da CBF. 

A embaixadora do futebol feminino do Corinthians ainda ressaltou a importância do seminário. Trazer a experiência para os atletas darem valor para o que foi conquistado hoje e saber tudo que pode melhorar, é de suma importância. 

– Para mim está sendo uma grande surpresa e uma grande satisfação o conhecimento da assistência social nesse seminário e em um lugar que respiramos futebol, como a CBF, então estamos no lugar certo para aprender, para vivenciar e para saber que estamos amparados por todos os lados – concluiu. 

Na manhã desta quinta-feira, cerca de 70 profissionais que atuam nos clubes brasileiros e representantes de outras instituições debateram acerca dos direitos da criança e do adolescente. 

 

 


Veja mais