CBF Social e Conmebol: passagem especial no Acre

CBF Social e Conmebol: passagem especial no Acre

Na primeira edição com o apoio do programa "Evolución", da Conmebol, projeto levou conhecimento e muita alegria a jovens de projetos sociais do Norte do Brasil

Festival de Futebol CBF Social na Arena da Floresta - Acre

A 19ª edição do CBF Social foi especial! A cidade de Rio Branco, capital do Acre, recebeu o projeto de braços abertos e contemplou o pontapé inicial das atividades na temporada 2018. Agora com o apoio do "Evolución", da Conmebol, o programa proporcionou muita alegria para mais de 90 jovens de projetos sociais e escolas públicas da região e levou conhecimento a profissionais da área de educação física.

– Quando a CBF Social chega é um encantamento em cada cidade. E nós levamos essa experiência para uma reunião da Conmebol, com a presença da alta direção da FIFA, e eles ficaram muito impressionados com a qualidade, as características e a dinâmica da CBF Social ao apresentar uma metodologia vinculada ao futebol, mas particularmente com o objetivo educacional. A Conmebol e a FIFA, de uma certa forma, compraram a ideia, nós começamos a receber recursos do programa Evolución e, aqui no Acre, estamos fazendo a primeira edição combinada entre CBF e Conmebol, contando com o apoio e recursos financeiros deles para que isso possa se instalar na maioria dos estados brasileiro – destacou o secretário geral da CBF, Walter Feldman. 

A passagem do CBF Social por Rio Branco foi iniciada na segunda-feira (29), com o Workshop Futebol na infância e adolescência. A programação incluiu palestras do presidente da Federação de Futebol do Acre, Antônio Aquino Lopes, que deu todo apoio ao projeto, do gerente de desenvolvimento técnico, responsabilidade social e sustentabilidade da CBF, Diogo Netto, da integrante da Associação de Conselheiros e Ex-conselheiros do Acre e conselheira tutelar de Rio Branco, Lucinaira Carvalho, e do diretor de desenvolvimento técnico da Federação Boliviana de Futebol, Luís Daniel Mozo. O evento foi realizado no auditório da Biblioteca Pública do Acre.

No mesmo dia, no período da tarde, foi realizada a aula prática para profissionais de educação física na Arena da Floresta. Eles trabalharam a metodologia do CBF Social com Diogo Netto e Luís Daniel Mozo e desenvolveram os exercícios para trabalharem com as crianças e adolescentes no Festival do Futebol. 

– A CBF tem uma iniciativa, digna de muito reconhecimento, de chegar a todos as partes do país com o futebol e dar uma oportunidade as crianças mais pobres, que tenham menos possibilidades de participarem de atividades como estas. É um grande trabalho, que bota todos os recursos para que o futebol seja um mecanismo de integração nacional e social, principalmente para os jovens com menos recursos. O futebol é elemento que, sem dúvida nenhuma, muda a vida das pessoas e a CBF busca exatamente isso, que as crianças, através do futebol, possam ter um projeto de vida, que os ajudem não só a serem grandes jogadores, mas a serem grandes pessoas. E isso é o que necessita o país para alcançar maiores níveis de desenvolvimento – afirmou Luís Daniel Mozo.      

O momento mais marcante da passagem foi justamente o Festival. Na tarde de terça-feira (30), mais de 90 meninos e meninas com idades entre oito e 13 anos fizeram as atividades no gramado do principal estádio do Acre. O grupo foi dividido em oito estações e cada uma delas tinha um exercício diferente, mas todos com bola e sempre passando não só um ensinamento esportivo, mas também uma lição de vida, como a importância do trabalho em equipe.  

– Estamos trabalhando fortemente pelo desenvolvimento do futebol brasileiro e aqui é o primeiro passo. Nosso foco principal é não só a formação de atletas, mas também de cidadãos. Participaram aqui crianças de projetos sociais da região, professores e estamos muito contentes com os resultados obtidos – acrescentou Diogo Netto. 

O Vermelhão, mascote da Copa Verde, lançada na capital acreana, também marcou presença no Festival de Futebol e fez a alegria da garotada. No final do evento, o CBF Social e a Federação de Futebol do Acre doaram coletes para os projetos participantes. Valeu, Rio Branco!