CBF Social de Futebol Feminino movimentou Fortaleza desde quinta-feira

CBF Social de Futebol Feminino movimentou Fortaleza desde quinta-feira

Com o objetivo incentivar o crescimento do Futebol Feminino no cenário nacional, CBF Social esteve na capital cearense com uma agenda especial. Confira!

CBF Social: Torneio de Futebol Feminino reuniu atletas da categoria Sub-17 no Centro de Formação Olímpico do Nordeste

Créditos: Créditos: Pedro Chaves/FCF

Na última quinta-feira (22), foi dado o pontapé inicial do CBF Social de Futebol Feminino na Federação Cearense de Futebol. Para abrir as atividades, Mauro Carmélio, presidente da entidade, deu as boas-vindas ao público no auditório Blanchard Girão.

— A CBF faz um trabalho muito forte visando o crescimento do Futebol Feminino no cenário nacional e nós da Federação também abrimos as portas para duas competições da categoria, o Adulto e o Sub-20. O nosso objetivo é continuar revelando valores, como a atleta Katrine, que já brilhou na Seleção Brasileira — comentou Mauro. 

A programação do CBF Social na quinta seguiu com a Aula Prática orientada por Bia Vaz, auxiliar técnica da Seleção Brasileira de Futebol Feminino. No dia seguinte, sexta-feira (23), na Arena Castelão, ocorreu uma Seletiva e às 15h, o Festival de Futebol Feminino com meninas de 9 a 15 anos de idade animou a tarde do projeto. No sábado (24), o encerramento reuniu atletas da categoria sub-17, no Torneio de Futebol Feminino, no Centro de Formação Olímpica do Nordeste, onde cerca de 100 meninas participaram da disputa. A Associação Menina Olímpica saiu campeã, o Juazeiro ficou com a segunda colocação e o Tiradentes, em terceiro lugar. Oito árbitras do quadro da FCF comandaram os jogos.

— O Torneio Sub-17 foi uma competição de curta duração, um projeto piloto para que posteriormente, a Federação Cearense de Futebol venha a realizar competições para meninas com faixas etárias menores. Começamos em 2017 com o Sub-20 e hoje, realizamos o Torneio Sub-17. O objetivo é ter um calendário de competições nas categorias de base do Feminino para fomentar cada vez mais o desenvolvimento do futebol como um todo no estado do Ceará — projetou Maria Aparecida Ferreira, coordenadora do Futebol Feminino da FCF.

O presidente Mauro Carmélio elogiou o CBF Social e disse estar feliz com o engajamento de tantas atletas no Torneio.

— O interesse das meninas pelo futebol aumenta a cada ano. Tivemos a participação maciça de jogadoras com futuro promissor na categoria e isso é importante para o fortalecimento do futebol aqui no Ceará. O CBF Social é um projeto que leva conhecimento para todos que participam e por isso é um sucesso! — comemorou.