Internacionalização é a pauta para o terceiro dia do What Awaits Us

Internacionalização é a pauta para o terceiro dia do What Awaits Us

A mesa desta tarde contou com a presença de Manoel Flores, Diretor de Competições da CBF, representante da casa no dia

O terceiro dia da What Awaits Us trouxe para a mesa uma discussão sobre patrocínios e a globalização de marcas. Para a tarde desta terça-feira (21), o tema proposto foi "Internacionalização - lições do novo normal". Por conta da dinâmica do mercado que está em constante mudança, o bate-papo foi rico e repleto de informações para quem acompanhou a apresentação dos palestrantes.

Desta vez, a mediação ficou por conta de Albert Castello, Delegado da LaLiga na Global Network Brazil. Os participantes do dia foram: Manoel Flores, Diretor de Competições da CBF; Roberto Trinas, Diretor de Marketing no Palmeiras; Jorge de la Vega, Diretor de Marketing e Comercial da LaLiga; e Gabriel Lima, Diretor de Negócios no Real Valladolid.

A CBF entrou em cena logo como base da apresentação de Manoel Flores. Nos últimos anos, o Brasileirão se consolidou como uma potência para o mercado internacional. O torneio conta com a sexta maior receita entre as principais ligas do mundo, é o oitavo em presença de público e, nas redes sociais, é o sexto com mais seguidores no Instagram. Por conta deste crescimento evidente, recentemente, a instituição começou a comercializar os seus direitos internacionais.

"Nós apreciamos o futebol espanhol e temos a LaLiga como um exemplo quando o assunto é internacionalização da marca. Mudamos recentemente a logo da CBF, dando um aspecto moderno, que é a visão que nós queremos passar para todos daqui em diante. No campo das transmissões, traçamos acordos com a Zeus e a GSRM, para começar a expansão do nosso campeonato para o mundo", falou Manoel.

Manoel Flores fazendo a sua apresentação Manoel Flores fazendo a sua apresentação
Créditos: Assessoria CBF

Com esta visão de ampliar os seus mercados, o Diretor apresentou alguns pontos do plano da CBF. Para Manoel, esta etapa foi alcançada começando por estágios menores, como organização do esporte, protocolos eficientes e horários novos para diversificar a grade. 

Outro participante brasileiro no painel foi Roberto Trinas, Diretor de Marketing no Palmeiras. O representante do clube paulista retomou alguns pontos que Manoel disse e ratificou que os clubes têm de trabalhar em conjunto com a CBF, por se tratar de uma indústria coletiva. Segundo Roberto, observando o crescimento dos números do futebol brasileiro, o melhor ainda está por vir para o país pentacampeão do mundo.

O tópico sobre internacionalização seguiu e contou com a participação de Jorge de la Vega. Após elogio de Manoel, o Diretor da LaLiga agradeceu e ressaltou que também contam com planos de crescimento. No ano passado, a liga espanhola realizou 15 ativações mundiais e já conta com 11 escritórios espalhados pelo globo. O constante crescimento de conteúdo fez com que a instituição embarcasse no mercado de jogos eletrônicos, e agora também produzem o seu campeonato de e-sports.

"Estamos tentando fazer o nosso melhor nesse período difícil que estamos vivendo. Em termos de produto, estamos fazendo o possível para melhorar a experiência do torcedor com a LaLiga e assim atender o consumo do nosso fã", explicou Jorge.

Convidados debatem o tema do dia Convidados debatem o tema do dia
Créditos: Assessoria CBF

A essência do futebol não muda, mas o mercado exige que seja adicionado um aumento na experiência. Quais são as lições do “novo normal”? Jorge de la Vega citou o exemplo de mudança de estratégias indo para o meio digital. Também pensando em crescimento internacional, Gabriel Lima, Diretor de Negócios no Real Valladolid, disse que a globalização sempre é necessária. No entanto, ele disse que é preciso ir aos poucos, com os pés no chão e primeiro crescer dentro da própria Espanha. Além disso, tendo Ronaldo como presidente, a cobrança passou a existir por novos seguidores.

"Sabemos a imagem que Ronaldo gera no clube. As pessoas pelo mundo querem saber como está indo o 'time do Ronaldo', se tá bem ou não. Ele é o dono e o presidente. Como podemos usá-lo como uma ferramenta para passar a mensagem correta? Este é o caminho que estamos seguindo neste futuro próximo. Precisamos ir mais rápido no digital para atingir os nossos torcedores e quem consome o nosso conteúdo", falou Gabriel.

Os eventos seguirão ao longo da semana sempre no horário de 13h às 15h (de Brasília). Para se inscrever, basta acessar o site e escolher o melhor programa no seu gosto!


Veja mais