Curso de Gestão de Futebol tem palestra de responsável pela comunicação do Orlando City e do Orlando Pride

Curso de Gestão de Futebol tem palestra de responsável pela comunicação do Orlando City e do Orlando Pride

Executivo brasileiro apresenta aula sobre a Gestão da Comunicação em Clubes da Major League Soccer

Diogo Kotscho Diogo Kotscho
Créditos: Acervo pessoal

A Turma XI do curso Gestão de Futebol da CBF Academy recebeu, nesta sexta-feira (6), o brasileiro Diogo Kotscho, vice-presidente sênior de Comunicação do Orlando City e do Orlando Pride, para uma palestra sobre “Gestão da Comunicação em Clubes da MLS”. Entre os temas abordados pelo executivo estavam o futebol na América do Norte, o projeto dos clubes de Orlando e as diferenças entre as estratégias de comunicação no Brasil e nos Estados Unidos. O brasileiro também apresentou diferentes estudos de casos das duas equipes norte-americanas.

“Eu acho que cada mercado é único e que importar modelos nunca é a solução. Eu acho que tem aspectos do que fazemos aqui que poderiam ser adaptados ao Brasil e a outros mercados sem necessariamente copiar o modelo. [...] Não acho que o modelo seja o fator de sucesso ou insucesso. O que garante isso são as ferramentas de gestão e de governança das instituições”, declarou o executivo.

Ricardo Alves, coordenador do curso Gestão de Futebol da CBF Academy, considera esta uma oportunidade extremamente importante para engajar os alunos, oferecendo a eles uma experiência diferente para ajudar no trabalho feito no Brasil.

“A ideia é podermos ver como se configura esse tipo de ação de planejamento estratégico lá. O Diogo falou sobre a comunicação clube/torcida/federações dentro da MLS no Orlando City, mas acima de tudo trouxe essa concepção do que é o esporte americano de modo geral: organização, estruturação, e como a comunicação desses players acaba sendo fundamental para poder se relacionar com o que acontece naquela liga. Você criar o hábito de toda comunicação do clube estar sempre alinhada com o todo o contexto, com o que pensa a liga, as federações, talvez isso seja um grande passo para a gente. E é isso que ele veio trazer”, disse Alves.

Ao falar sobre as principais diferenças que enxerga entre a gestão praticada no Brasil e nos Estados Unidos, Kotscho afirma que, no continente norte-americano, o esporte é visto mais como entretenimento. Segundo ele, o foco de todas as ações é voltado para cada fã, e não apenas nos fanáticos como é feito no Brasil. O executivo declarou ainda existir uma vasta gama de entretenimento e competições de outros esportes que concorrem com o futebol, e que para não sofrer com esta concorrência os clubes devem trabalhar muito bem em cima do que se propõem oferecer.

Kotscho acredita que a condição de sócios na gestão da Liga faz com que a rivalidade entre os clubes só exista dento de campo, pois fora dele deve haver uma relação de colaboração para que o esporte e o negócio sejam desenvolvidos. “Isso nos dá uma força de grupo e uma organização do negócio como um todo que cria um diferencial importante para nós”, afirmou.

No Orlando City, um dos times mais valiosos da Major League Soccer (MLS), Diogo Kotscho é responsável pelas verticais de relações públicas, conteúdo digital, criação audiovisual e TV. O executivo, formado em Sports Marketing and Media pela Full Sail University, atua no marketing esportivo há mais de 20 anos e já cuidou da comunicação e dos contratos de patrocínio de alguns dos melhores jogadores do mundo, como Roberto Carlos, Cafu, Kaká, entre outros. Ele também é especialista em gestão de atletas de alto nível, em projetos de comunicação corporativa no esporte e no desenvolvimento de novos produtos de marketing e negócios. Kotscho ainda tem experiência em quatro Copas do Mundo FIFA, quatro Copas das Confederações, duas Copas América e duas temporadas de Fórmula 1.

O curso Gestão de Futebol faz parte da Escola de Gestão e Negócios da CBF Academy e tem por objetivo principal apresentar conhecimentos e técnicas relacionados às diversas áreas de gestão relacionadas ao futebol. “O objetivo com o curso de Gestão de Futebol é formatar e ajustar as competências dos nossos profissionais para que eles tenham as melhores práticas dentro dos clubes, e nós temos muitas pessoas engajadas e competentes para ajudar nesses ensinamentos. Trazer a visão do que acontece fora em outros mercados é sempre muito importante”, disse Alves.

O curso pretende ainda desenvolver nos participantes competências e habilidades que os permitam atuar com eficácia nas atividades gerenciais, em nível estratégico e tático, de instituições de futebol.