Começou o Brasileirão: saiba quais são as Licenças exigidas para os treinadores

Começou o Brasileirão: saiba quais são as Licenças exigidas para os treinadores

Formação é obrigatória para comandantes da Série A e recomendada para a Série B


Créditos: Valentina Rêgo Monteiro/CBF Academy

Na última sexta-feira (8), a bola rolou pela 38º edição do Campeonato Brasileiro Série B, o 12º na era dos pontos corridos. Já no sábado (9), foi a vez do 63º Campeonato Brasileiro Série A, o 19º em pontos corridos. Durante os próximos oito meses, 20 times se enfrentarão nas duas divisões em dois turnos para decidir quem será o grande campeão das edições. Na Série A, a disputa também será para decidir quem irá para a Libertadores e para a Sul-Americana, e quem será rebaixado para a segunda divisão do campeonato. Na Série B, a luta é pelo acesso à divisão de elite do futebol brasileiro e contra o rebaixamento para a Série C.

Entre os nove técnicos brasileiros presentes na Série A, uma característica em comum os torna colegas de estudos. Para atuar enquanto treinadores nesta divisão, segundo o Regulamento de Licença de Clubes da CBF, é obrigatório possuir a Licença A ou PRO emitida pela CBF Academy, unidade educacional da entidade. Já na Série B do campeonato, o regulamento apenas recomenda que o técnico possua essa certificação. Mas, afinal, o que são as Licenças da CBF Academy e para que servem?

Desde 2016, quando foi criada a CBF Academy, a CBF passou a oferecer as Licenças em sua grade de cursos. Desde então, já são quase dois mil treinadores certificados pela entidade e mil em processo de formação. As Licenças surgiram como forma de qualificar os profissionais para uma prática profissional competente e atualizada, alicerçada em bases de natureza ética e científica. A unidade educacional da CBF tem como missão “produzir e disseminar o conhecimento, tecnologia e know-how do futebol brasileiro, contribuindo para o seu desenvolvimento técnico e social, através da qualificação acadêmica de profissionais”.

As graduações nas Licenças vão desde qualificação para atuar em escolinhas de futebol até permissão para o futebol profissional a nível internacional. A criação da CBF Academy se deu a partir de diretrizes da FIFA para a formação de treinadores, para atuação em diferentes níveis, onde profissionais graduados, ex-atletas e treinadores já atuantes, teriam a oportunidade de obter uma qualificação gradativa com garantia e chancela da CBF, Conmebol e FIFA.

A trilha de Licenças tem início na Licença C, onde os profissionais são capacitados para atuar enquanto professores ou treinadores em escolas de futebol. O segundo nível é a Licença B, destinada à formação de técnicos de categorias de base. Esta, aos poucos, está sendo exigida por algumas federações para atuação dos profissionais. Aos que desejam trabalhar com futebol a nível profissional, existem dois caminhos a serem seguidos, os dois mais altos na escala hierárquica de Licenças da CBF Academy: as Licenças A e PRO. A primeira qualifica o profissional para atuar enquanto treinador de equipes profissionais, e a segunda os permite ainda atuar em campeonatos internacionais como a Conmebol Libertadores, Conmebol Sul-Americana e Recopa Sul-Americana.

Atualmente, seguindo o Regulamento de Licença de Clubes da CBF, é obrigatório a todos os treinadores que comandem times na Série A do Campeonato Brasileiro possuir a Licença A ou PRO. Caso possua apenas a Licença B, o técnico deverá comprovar estar matriculado ou cursando a Licença A. Já na Série B do Brasileirão a exigência se torna apenas uma recomendação.

Conheça abaixo os treinadores de clubes das Séries A e B e o nível de suas Licenças.

Série A -

Atlético-GO – Umberto Louzer – Licença PRO (cursando)

Avaí – Eduardo Barroca – Licença PRO (cursando)

Ceará – Dorival Júnior – Licença PRO

Cuiabá – Pintado – Licença PRO (cursando)

Fluminense – Abel Braga – Licença PRO Honorária

Goiás – Glauber Ramos – Licença PRO (cursando)

Juventude – Eduardo Baptista – Licença PRO

Red Bull Bragantino – Maurício Barbieri – Licença PRO

São Paulo – Rogério Ceni – Licença PRO (cursando)

 

Série B –

Bahia – Guto Ferreira – Licença PRO

Brusque – Waguinho Dias – Licença A

Chapecoense – Gilson Kleina – Licença PRO

CRB – Marcelo Cabo – Licença PRO

Criciúma – Claudio Tencati – Licença PRO

CSA – Mozart Santos – Licença PRO

Grêmio – Roger Machado – Licença PRO

Guarani – Daniel Paulista – Licença PRO

Ituano – Mazola Júnior – Licença PRO

Londrina – Adilson Batista – Licença A

Novorizontino – Allan Rodrigo Aal – Licença A (cursando)

Operário – Claudinei Oliveira – Licença PRO (cursando)

Ponte Preta – Helio dos Anjos – Licença PRO Honorária

Sampaio Corrêa – Léo Condé – Licença PRO (cursando)

Sport – Gilmar Dal Pozzo – Licença A (cursando)

Tombense – Hemerson José Maria – Licença PRO (cursando)

Vasco – Zé Ricardo – Licença PRO

Vila Nova – Higo Magalhães Batista – Licença A (cursando)

 


Veja mais

PATROCINADORES

A CBF Nike Guaraná Antartica Vivo Itaú Neoenergia Mastercard Gol Cimed Pague Menos TCL SEMP TechnoGym StatSports Kin Analytics Globus Italian Excellence