VAR na Copa da Rússia, Carlos Astroza é instrutor em curso da CBF

VAR na Copa da Rússia, Carlos Astroza é instrutor em curso da CBF

Astroza orienta atividade sobre o Flag Delay, novidade para árbitros assistentes sobre sua forma de atuar; entenda:

Enfileirados e vestidos com o uniforme oficial da arbitragem da CBF, um grupo de árbitros assistentes aguarda a sua vez de assumir a bandeira e colocar em prática o que foi visto na teoria durante a última semana. É o penúltimo dia de treinamentos do 4º Curso de Capacitação para Árbitro de Vídeo promovido pela Comissão de Arbitragem da CBF, no Eco Resort Oscar Inn, em Águas de Lindoia, no interior de São Paulo.

A atividade, realizada em um campo anexo, em espaço reduzido, conta com o apoio de jovens atletas de futebol do Brasilis Futebol Clube. O objetivo é simular jogadas de ataque onde hajam possibilidades de marcação de impedimento. Quem orienta os movimentos e as ações dos assistentes é o chileno Carlos Astroza, instrutor de arbitragem de vídeo da Fifa que esteve na última Copa do Mundo da Rússia como Árbitro de Vídeo em 18 jogos, entre eles a abertura do Mundial e a decisão entre França e Croácia.

Astroza prepara o grupo para a principal mudança no trabalho dos assistentes desde que o uso da tecnologia do VAR passou a fazer parte do espetáculo do futebol: o conceito “Flag Delay”, quando o árbitro assistente precisa atrasar a sua decisão de campo e não erguer a bandeira até que a jogada de ataque seja concluída, para que, então, o árbitro de vídeo possa revisar a jogada.

– O assistente tem um novo foco a respeito de algumas decisões, especialmente naqueles lances com iminência de gol, possível pênalti ou uma oportunidade manifesta de gol. Situações que podem se concretizar e que devem ser revisadas. Não quer dizer que vai mudar seu jeito de atuar. Ele toma uma decisão no campo, mas aguarda que o lance se concretize. Depois disso, mostra para todos a sua decisão. E então espera o VAR checar se sua decisão está correta ou não – explica Carlos Astroza.

De acordo com o instrutor da FIFA, o assistente passa a acertar duas vezes já que conta com o auxílio do VAR para confirmar sua decisão em campo. No entanto, ele ressalta a importância de treinar e se adaptar aos novos movimentos e forma de atuar. A técnica  e o olhar do assistente sobre a ação mudam.

– É importante os torcedores e todas as pessoas envolvidas entenderem que o assistente está se adaptando e se esforçando para esse novo momento com o VAR. 

O 4º Curso de Capacitação de Árbitro de Vídeo prepara árbitros e árbitros assistentes para a estreia do Brasileirão 2019, que terá o uso da tecnologia em todos os 380 jogos. As atividades começaram no dia 18 de março e foram divididas em três turmas reunindo do quadro mais experiente de árbitros da CBF e FIFA até os árbitros promissores que se destacam em suas federações. Foram 96 participantes ao todo. O curso se encerra nesta segunda - feira (15), com a realização de uma partida inusitada. 

Quem assumirá o apito, bandeiras e cabine do VAR serão ex-jogadores e atletas profissionais em atividade enquanto os árbitros mostrarão suas habilidades com a bola nos pés. Entre os nomes confirmados estão os ex-jogadores Oscar (Copas do Mundo de 78, 82 e 86) e Zenon (Campeão Brasileiro em 78 com o Guarani), o atual técnico do Guarani Futebol Clube, Vinícius Eutrópio, e três jogadores do time profissional do Bugre.