Uniformes da arbitragem terão patch da campanha pelo respeito

Uniformes da arbitragem terão patch da campanha pelo respeito

Todos os integrantes das equipes de arbitragem levarão a mensagem às competições organizadas pela CBF

Patch especial da campanha Respeito: Essa é a Regra do Jogo, lançada pela CBF em agosto de 2019

Créditos: Thais Fernandes

Neste fim de semana, os árbitros e árbitras do futebol brasileiro vão carregar um detalhe diferente em seus uniforme. No lado direito do peito, estará o patch especial da campanha “Respeito: Essa é a Regra do Jogo", lançada na última segunda-feira pela CBF.

Na camisa amarela, o símbolo será azul com as letras em amarelo e branco. Nos uniformes preto e azul, o escudo é, predominantemente, amarelo, com a fonte em azul escuro e verde. Antes das partida Vasco x São Paulo, prevista para as 16h de domingo (25), em São Januário, haverá uma ação envolvendo o árbitro principal de campo e os capitães das equipes. Os detalhes serão mostrados durante a transmissão do jogo e no site oficial da CBF.

Mais sobre a campanha

A CBF lançou, na segunda-feira, a campanha "Respeito: Essa é a Regra do Jogo" (clique para ver outros detalhes), em evento realizado na sede da entidade, no Rio da Janeiro. A ação tem como objetivo fomentar o respeito e a tolerância ao trabalho dos árbitros e auxiliares de futebol durante os jogos no Brasil.

Responsáveis por fazer valer as regras e as normas do jogo de futebol, os árbitros são alguns dos participantes mais importantes de uma partida. Justamente por isso, é necessário criar um ambiente de respeito e que permita a eles realizar o melhor trabalho possível. Em discurso durante o lançamento da campanha, o presidente da CBF, Rogério Caboclo, destacou o quão fundamental é construir um cenário de respeito aos árbitros.

– A campanha que estamos lançando hoje não é apenas pelo respeito à arbitragem. É, sobretudo, pelo respeito às regras e ao futebol. Nosso objetivo final é um melhor espetáculo, com menos cartões por reclamação, menos paralisações e mais justiça. Acima de tudo, é entendermos que todos os protagonistas do futebol merecem respeito. Todos que entram no campo, entram para fazer o melhor – disse Caboclo.